Buscar

Arboviroses - Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

AMANDA RODRIGUES 
arboviroses
São doenças causadas por vírus, e tem como forma de transmissão a picada por vetores artrópodes, como mosquitos e carrapatos.
No Brasil, as principais arboviroses são a Dengue, Zika, Chikungunya e Febre amarela.
Por serem doenças que o ambiente e a circulação de pessoas facilitam a dispersão do vírus, áreas que tem aglomeração de pessoas, com saneamento e condições ambientais mais precárias, que são socialmente mais vulneráveis são áreas onde tem mais transmissão.
aedes aegypti
· São mosquitos da família Culicidae, do gênero Aedes, do subgênero Stegomyia.
· É mais encontrado em ambientes urbanos.
· As fêmeas têm hábito hematófago, ou seja, elas se alimentam do sangue e, mais grave, podem transmitir agentes causadores de doenças como viroses (Dengue, febre amarela urbana, Chikungunya, Zika vírus)
· Tanto hematofagia como a cópula são diurnas.
· E por conta desse hábito alimentar diurno, eles tem voos rápidos e voltam a picar a pessoa ou vão picar outra pessoa, eles se dotaram dessa habilidade para escaparem de serem mortos pela vítima durante sua alimentação.
· Ele voa a altitudes baixas e a pequenas distancias, por isso que quando ocorre algum surto geralmente se encontra algum foco, como água parada.
ciclo de vida
O ciclo de vida consiste em vidas terrestre (adultos) e aquática (todas as formas imaturas). 
· Os mosquitos fêmeas depositam os ovos em algum recipiente com água.
· Na água, acontece o processo de incubação, que dura de alguns dias a meses.
· Eles passam para a fase larval, que tem os estágios L1, L2, L3 e L4.
· Essas larvas também vivem na água e se convertem em pupas em apenas 5 dias.
· As pupas ainda permanecem na água e depois de alguns dias se transformam em mosquitos adultos com capacidade de voar e têm vida terrestre.
· Os machos emergem 24 horas antes que as fêmeas e as aguardam para o acasalamento no próprio criadouro. 
· Esse tempo é para a terminália do macho sofrer uma rotação de 180 graus, período de maturação sexual dos machos. 
· Geralmente, as fêmeas podem copular com poucas horas de vida no próprio criadouro. 
· Ambos os sexos recém-emergidos voam até um abrigo (buracos, troncos de árvores, pontes, galeria de esgotos), com pouca luz, ausência de ventos e umidade -dativa no ar elevada. 
dengue
· É uma doença tropical
· Atualmente, é a mais importante arbovirose que afeta o ser humano e constitui sério problema de saúde pública no mundo.
· A suscetibilidade ao vírus da dengue (DENV) é universal.
classificação da dengue – MS e OMS
É importante, pois é por meio dela que se define as condutas e tratamentos.
Grupo A – Paciente com dengue clássica (“leve”).
Tende a ser tratado em casa mesmo. Acompanhar em ambulatório.
Grupo B – dengue com sangramentos (induzidos, induzido pela prova do laço, ou espontâneos, petéquias) e sem sinais de alarme.
Tende a ser internado para observação se tiver plaquetopenia ou comorbidades.
Grupo C – dengue com sinais de alarme com ou sem fenômenos hemorrágicos.
Tem que ser internado em enfermaria, pois tem sinais de alarme e isso dá evidências de que ele vai piorar.
Grupo D – com sinais de choque ou com disfunção orgânica.
Tem que ser internados na UTI com cuidados intensivos, dar volume, fazer hidratação...
condutas e manejos
Medidas iniciais de suporte:
· Hidratação;
· Analgesia e outros sintomáticos;
· Evitar AAS e AINEs -> fenômenos hemorrágicos;
Profilaxia
Controle do inseto-vetor;
· Usar repelente
· Acabar com os criadouros, tudo que pode acumular água, como pneu velho, móveis e eletrodomésticos velhos, vaso de planta.
agente etiológico
· É um vírus do tipo RNA.
· Arbovírus do gênero Flavivírus, e pertence à família Flaviviridae.
· São conhecidos quatro sorotipos: DENV-1, 2, 3 e 4.
· Então se formos infectados pelo sorotipo 1, criamos imunidade permanente contra aquele sorotipo.
· Nos primeiros meses, os anticorpos produzidos acabam protegendo também contra os outros tipos, mas com o passar do tempo eles não dão mais proteção contra os outros tipos.
· O período de incubação intrínseco pode variar de 4 a 10 dias. 
· Após esse período, inicia-se o período de viremia no homem, que geralmente se inicia 1 dia antes do aparecimento da febre e se estende até o 5º dia da doença.
CICLO BIOLÓGICO - transmissão
A principal forma de transmissão é vetorial, que vai ocorrer pela picada de fêmeas de Aedes aegypti infectadas, no ciclo humano-vetor-humano.
Existem registros de transmissão vertical em humanos, transplacentária (gestante-feto).
sintomatologia
A maioria dos casos de dengue são oligossintomáticos, então tem sintomas brandos como:
· Febre (>38ºC) com duração de até 7 dias;
· Mialgia, artralgia e astenia;
· Cefaleia, náusea e vômitos;
· Sangramentos discretos. 
· Na dengue, até na forma branda o paciente pode ter sangramento, não é um sangramento tão importante como o da forma grave, mas por causar plaquetopenia (diminuição de plaquetas) a pessoa acaba suscetível a ter essas hemorragias.
Entretanto, a minoria evolui para a forma grave, que é a dengue hemorrágica que pode levar a óbito.
Febre hemorrágica, costuma acontecer entre o 3º ao 5º dia.
teorias sobre suscetibilidade à febre hemorrágica da dengue
A teoria de Halstead descreve a fisiopatologia da dengue nessa forma mais grave.
A gente sabe que quando alguém é infectado pela dengue, essa pessoa desenvolve uma resposta imune contra o vírus. 
O nosso sistema imunológico produz anticorpos homólogos, que são específicos contra o sorotipo que nos infectou.
· Essa teoria relaciona a Febre Hemorrágica da Dengue com infecções sequenciais por diferentes sorotipos do vírus, após um período e 3 meses a 5 anos. 
· Então, anos depois da primeira infecção pela dengue, se o paciente se infectar por meio de outro sorotipo, os anticorpos que estão circulando vão tentar neutralizar esse sorotipo diferente, mas eles não são eficazes em outros sorotipos. 
· Então, ele acaba piorando o processo da resposta imune, porque ela vai possibilitar uma maior entrada desse sorotipo dentro de macrófagos e monócitos. 
· E isso vai causar uma resposta imune exacerbada, 
· outros anticorpos vão ser produzidos
· pode ter ativação do sistema complemento ou de citocinas inflamatórias. 
· Esse anticorpo que tentou neutralizar o sorotipo e causou toda essa desordem na resposta imune vai ser chamado de anticorpo heterólogo. 
· E a ação desses anticorpos sobre os pequenos vasos e plaquetas os destrói, e por ter lesionado o endotélio, isso vai causar um aumento da permeabilidade vascular e o paciente começa a perder plasma. E com menos plaquetas agindo, o paciente tende a ter sangramento.
· E se esse processo imunológico continuar acontecendo, o paciente, tanto pela sangramento como pelo aumento da permeabilidade dos pequenos vasos, acaba tendo choque hipovolêmico.
diagnóstico da dengue hemorrágica
· Febre, com menos de 7 dias;
· Plaquetopenia (< 100 000/mm3);
· Sinais de sangramento;
· Petéquias, púrpuras, equimoses...;
· Evidências por meio da prova do laço;
Se tiver com os dois primeiros sinais, o médico vai tentar provocar um sangramento no paciente por meio da prova do laço. 
Insuflar o manguito até a pressão arterial média. Retirar depois de 5 minutos, em adultos, e 3 minutos, em crianças. Desenhar um quadrado no antebraço com lados de 2,5 cm. Se dentro desse quadrado forem encontrada mais de 20 petéquias, a prova do laço deu positivo, em criança é mais de 10 petéquias.
· Sinais de depleção volêmica (extravasamento plasmático);
· Dosagem de hematócrito (Ht c/ aumento > 20%)
· Sinais de derrame em cavidade (derrame pleural, ascite, derrame pericárdico...);
zika
agente etiológico
· Zika (ZIKV)
· É um vírus de RNA
· Arbovírus do gênero Flavivírus, e pertence à família Flaviviridae.
· O período de incubação intrínseco é de 2 a 7 dias, em média.
· O período de viremia no homem vai até o 5º dia do início dossintomas.
· É neurotrópico, tem afinidade com o sistema nervoso. 
· É possível perceber isso pelos sintomas, ele pode causar algumas complicações neurológicas em adultos.
· E ele é teratogênico, é muito relacionado com casos de malformações congênitas (ex.: microcefalia)
CICLO BIOLÓGICO
A entrada na célula é possível porque a partícula do vírus da Zika carrega proteínas específicas no seu envelope externo que interagem com receptores das células humanas. Quando essas proteínas virais se ligam aos receptores das células, elas "enganam" as células a absorver a partícula viral.
Dentro da célula, o genoma do RNA viral é liberado para o citoplasma, ou compartimento principal preenchido por fluido, da célula. Ali, a molécula de RNA é traduzida por enzimas na célula para produzir uma longa proteína, a qual é cortada em um número de proteínas menores. Algumas dessas proteínas são componentes estruturais necessários para fazer novas partículas virais, como o capsídeo e envelope proteicos. Outras proteínas virais copiam e processam o genoma do RNA
Proteínas virais e cópias do genoma do RNA viral se agregam na superfície do retículo endoplasmático (RE), um compartimento membranoso que é parte do sistema exportador da célula. Novas partículas virais saem do interior do RE, levando um pequeno fragmento da membrana do RE junto à elas. Esta membrana "roubada" formará o envelope viral. As partículas, então, viajam através de outra estrutura, o aparato de Golgi, onde são submetidas a mais processamentos antes de serem liberadas na superfície celular. Partículas virais lançadas podem infectar outras células, continuando o ciclo infeccioso.
sintomatologia
· Febre, dor articular, edema
· Em adultos, tem complicação neurológica
· Tem relação com a microcefalia, gestantes infectadas correm risco de ter bebês com essa complicação.
transmissão
· A principal forma de transmissão é vetorial, que vai ocorrer pela picada de fêmeas de Aedes aegypti infectadas, no ciclo humano-vetor-humano.
· Existem registros de transmissão vertical em humanos, transplacentária (gestante-feto).
· Alguns estudos apontam que o ZIKV também pode ser transmitido por via sexual de uma pessoa infectada para seus parceiros, durante meses após a infecção.
· Também já foi documentada sua transmissão pós-transfusional.
chikungunya
agente etiológico
· Chikungunya (CHIKV)
· Arbovírus do gênero Alphavírus, da família Togaviridae.
· O período de incubação intrínseco pode variar de 1 a 12 dias, em média.
· O período de viremia no homem pode durar por até 10 dias e, geralmente, inicia-se 2 dias antes do aparecimento dos sintomas.
CICLO BIOLÓGICO
· Se inicia com picada de um mosquito fêmea introduz o vírus na corrente sanguínea do hospedeiro. 
· O vírus se funde nas membrana plasmática das células permissivas no hospedeiro.
· O vírus entra no citoplasma da célula e vai para o núcleo. 
· Lá, ele penetra no material genético, núcleo e depósitos. O vírus replica o seu genoma no núcleo. 
· Uma vez completo, partículas de vírus vai deixar a célula, entrando para os tecidos circundantes e infectar outras células dentro do hospedeiro. 
· Este é um processo cíclico.
· Uma vez que o vírus tem proliferado por todo o corpo, e existe livremente por toda a corrente sanguínea, o hospedeiro pode ser considerado infeccioso. 
· O vírus é transmitido para o vetor, quando o mosquito for se alimentar de sangue.
· Quando um mosquito se alimenta de sangue de um hospedeiro infectado, o vírus vai para o intestino do inseto. 
· Lá, ele vai se reproduzir, em seguida, migram para as glândulas salivares do mosquito. 
· Quando o mosquito pica um novo hospedeiro, ele irá transmitir a doença através de sua saliva na ferida, começando, assim, o ciclo de vida de novo.
sintomatologia
A doença pode evoluir em três fases: febril ou aguda, pós-aguda e crônica.
· Fase aguda: dura de 5 a 14 dias.
· Fase pós-aguda: pode durar até 3 meses.
· Fase crônica: é quando os sintomas persistem por mais de 3 meses.
fase aguda
· Febre alta (>38,5ºC)
· Intensa poliartralgia, que é acompanhada de dorsalgia, exantema, cefaleia, mialgia e fadiga.
· A poliartralgia costuma estar acompanhada de edema, ser bilateral, poliarticular e simétrica.
· Rigidez matinal
fase pós-aguda
· Normalmente a febre desaparece nessa fase.
· A artralgia pode melhorar ou se agravar.
fase crônica
· Vai ter uma persistência da dor articular, músculo esquelética e neuropática (muito frequente nessa fase).
transmissão
A principal forma de transmissão é vetorial, que vai ocorrer pela picada de fêmeas de Aedes aegypti infectadas, no ciclo humano-vetor-humano.
Existem registros de transmissão vertical em humanos (gestante-feto)
febre amarela
Doença tropical.
Pode causar icterícia febril.
agente etiológico
Flavivírus RNA 
CICLO BIOLÓGICO - transmissão
Tem dois ciclos, o ciclo urbano e silvestre.
ciclo urbano
Transmitida pelo Aedes aegypti 
Foi erradicada desde a década de 40.
Ação da vacina da febre amarela, a partir dos 9 meses de idade.
ciclo silvestre
Transmitida pelo mosquito Haemagogus.
sintomatologia
· Febre 
· Mialgia
· Dor difusa
· Artralgia
· Cefaleia
· Dor abdominal
· Hepatomegalia
Na forma grave, ela causa lesão hepática e lesão renal
fatores que contribuem para proliferação e agravo de mosquitos transmissores de arbovirus
· Acúmulo de lixo nas ruas e quintais, com esses resíduos acumulados pode ter também acúmulo de água parada e isso contribui para a proliferação do mosquito.
· Locais abandonados sem moradia, pois não tem monitoramento nem limpeza frequente. 
· A falta de saneamento básico, o desmatamento...

Outros materiais