A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
MEMBRANA PLASMÁTICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

MEMBRANA PLASMÁTICA
A membrana plasmática ou celular, separa o meio intracelular do extracelular e é responsável pelo controle de penetração e saída de substâncias da célula, não sendo visível ao microscópio eletrônico é fundamental em diversas funções celulares, além de ser responsável pela manutenção da constância do meio intracelular e extracelular, sendo constituída de lipídios, proteínas e hidratos de carbono ligados aos lipídios de proteínas.
Ela possui receptores capazes de reconhecer outras diversas células e os vários tipos de moléculas, como por exemplo os hormônios, que tem como função determinar o que irá acontecer como contração muscular, inibição, estimulação, secreção, síntese e etc.
Sua estrutura é constituída por duas camadas lipídicas fluídas e contínuas, onde estão inseridas as moléculas proteicas, organizadas em cadeias apolares (hidrofóbicas) e polares (hidrofílicas), estas duas camadas lipídicas estão associadas devido a interação hidrofóbica de suas cadeias apolares.
Embora existam diferenças entre os lipídeos, que influem nas propriedades das diversas membranas, atividade metabólica das membranas depende principalmente de proteínas, e a membrana plasmática possui uma grande variedade de proteínas, que podem ser divididas em dois grandes grupos, as integrais ou intrínsecas e as periféricas ou extrínsecas, dependendo da facilidade em extraí-las da bicamada lipídica, onde algumas moléculas proteicas atravessam inteiramente a bicamada lipídica.
As glicoproteínas e os glicolipídios, são carcadores responsáveis pelos grupos sanguíneos, onde i grupo A-B-O estão na dependência de pequenas variações na estrutura dos hidratos de carbono, pessoas do grupo do tipo A, apresentam uma hexose modificada, o grupo B, possuem moléculas de galactase na mesma posição, o tipo AB é caracterizado pela presença de moléculas de hidratos de carbono com galactase ou com N-acetilgalactosanima, enquanto que no grupo O, a mesma posição apresenta-se desocupada, não apresentando nenhum dos açucares mencionados.
A superfície externa da membrana plasmática possui uma região rica em hidratos de carbono ligados a proteínas ou lipídios, denominada glicocálice. Em sua maior parte o glicocálise, é uma extensão da própria membrana, sendo constituído pelas porções glicídicas das moléculas de glicolipídios da membrana plasmática, por glicoproteínas e por algumas proteoglicanas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.