A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Microscopia das Mamas

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
 
MamaS
Mamas inativas x Mamas ativas 
 
 
 O que muda? 
- As glândulas mamárias sofrem intenso 
crescimento durante a gravidez por ação 
sinérgica de vários hormônios, 
principalmente estrógenos, progesterona, 
prolactina e lactogênio placentário humano 
 Uma das ações desses hormônios é o 
desenvolvimento de alvéolos nas 
extremidades dos ductos 
interlobulares terminais 
 Os alvéolos são conjuntos esféricos 
ou arredondados de células epiteliais, 
que são as estruturas ativamente 
secretoras de leite na lactação 
 Quatro a seis células mioepiteliais de 
forma estrelada envolvem cada 
alvéolo e se localizam entre as células 
epiteliais alveolares e a lâmina basal 
do epitélio. Durante a lactação, a 
quantidade de tecido conjuntivo e 
adiposo diminui consideravelmente em 
relação ao parênquima. 
- Algumas gotículas de gordura e vacúolos 
secretores limitados por membrana contendo 
vários agregados de proteínas de leite são 
encontrados no citoplasma apical das células 
alveolares no fim da gestação 
- Na lactação, as células secretoras se 
tornam cuboides pequenas e baixas, e o seu 
citoplasma apresenta gotículas esféricas de 
vários tamanhos que contêm triglicerídios, 
principalmente neutros. 
 Essas gotículas de lipídio são 
liberadas no lúmen envolvidas por 
uma porção da membrana apical da 
célula 
 Lipídios constituem aproximadamente 
4% do leite humano 
 O leite produzido pelas células 
epiteliais dos alvéolos se acumula no 
lúmen dos alvéolos e dentro dos 
ductos galactóforos 
- Além das gotículas de lipídios, há, na 
porção apical das células secretoras, um 
número grande de vacúolos limitados por 
M a m a s 
Micro 
2 
 
membrana que contêm caseínas e outras 
proteínas do leite, inclusive lactalbumina e 
IgA 
- As proteínas constituem aproximadamente 
1,5% do leite humano 
- A lactose, que é o açúcar do leite, é 
sintetizada a partir de glicose e galactose e 
constitui aproximadamente 7% do leite 
humano 
 
 Células secretoras da glândula 
mamária. Note, da esquerda para a 
direita, o acúmulo e a extrusão de 
lipídios e proteínas. As proteínas são 
liberadas por Exocitose 
 Regressão pós-lactacional e involução 
senil das glândulas mamárias 
- Quando cessa a amamentação (desmame), 
a maioria dos alvéolos desenvolvidos durante 
a gravidez sofre degeneração por apoptose 
- Assim, células inteiras são liberadas no 
lúmen dos alvéolos, e seus restos são 
retirados por macrófagos 
- Depois da menopausa, ocorre a involução 
das glândulas mamárias em consequência 
da diminuição da produção regular de 
hormônios sexuais 
- A involução é caracterizada por redução em 
tamanho e atrofia das porções secretoras e, 
até certo ponto, dos ductos 
- Modificações atróficas afetam também o 
tecido conjuntivo interlobular 
 
- Cada glândula mamária consiste em 15 a 
25 lóbulos de glândulas tubuloalveolares 
compostas 
 Função: secretar leite para nutrir os 
recém-nascidos 
- Cada lóbulo, separado dos vizinhos por 
tecido conjuntivo denso e muito tecido 
adiposo, é, na realidade, uma glândula 
individualizada com seu próprio ducto 
excretor, chamado de ducto galactóforo 
 Esses ductos medem 2 a 4,5 cm de 
comprimento, emergem 
independentemente no mamilo, que 
tem 15 a 25 aberturas, cada uma com 
aproximadamente 0,5 mm de diâmetro 
- Antes da puberdade, as glândulas 
mamárias são compostas de porções 
dilatadas, os seios galactóforos, e várias 
ramificações desses seios, os ductos 
galactóforos 
- O aumento das mamas durante a 
puberdade resulta do acúmulo de tecido 
adiposo e conjuntivo, além de certo 
crescimento e ramificação dos ductos 
galactóforos 
3 
 
 A proliferação desses ductos e o 
acúmulo de gordura se devem ao 
aumento da quantidade de estrógenos 
circulantes durante a puberdade 
- Na mulher adulta, a estrutura característica 
da glândula – o lóbulo – desenvolve-se a 
partir das extremidades dos menores ductos 
- Um lóbulo consiste em vários ductos 
intralobulares que se unem em um ducto 
interlobular terminal. 
 Cada lóbulo é imerso em tecido 
conjuntivo intralobular frouxo e muito 
celularizado, sendo que o tecido 
conjuntivo interlobular que separa os 
lóbulos é mais denso e menos 
celularizado 
- Próximo à abertura do mamilo, os ductos 
galactóforos se dilatam para formar os seios 
galactóforos 
- As aberturas externas dos ductos são 
revestidas por epitélio estratificado 
pavimentoso, o qual bruscamente se 
transforma em estratificado colunar ou 
cuboide nos ductos galactóforos. 
 O revestimento dos ductos 
galactóforos e ductos interlobulares 
terminais é formado por epitélio 
simples cuboide, envolvido por células 
mioepiteliais 
 
 
 Modificações da glândula mamária 
 A. Na ausência de gestação, a glândula é 
quiescente e indiferenciada. Seu sistema 
de ductos é inativo. B. Durante a 
gestação, os alvéolos proliferam nas 
extremidades dos ductos e se preparam 
para a secreção de leite. C. Durante a 
lactação, os alvéolos são completamente 
diferenciados, e a secreção de leite é 
abundante. Quando a lactação é 
suspensa, a glândula reverte ao estado 
não gravídico 
- O tecido conjuntivo que cerca os alvéolos 
contêm muitos linfócitos e plasmócitos. A 
população de plasmócitos aumenta 
significativamente no fim da gravidez; eles 
são responsáveis pela secreção de 
imunoglobulinas (IgA secretora), que 
4 
 
conferem imunidade passiva ao recém-
nascido 
- A estrutura histológica dessas glândulas 
sofre pequenas alterações durante o ciclo 
menstrual, como, por exemplo, proliferação 
de células dos ductos em torno da época de 
ovulação. 
 Essas mudanças coincidem com o 
período no qual o estrógeno circulante 
está no seu pico 
 A maior hidratação do tecido 
conjuntivo na fase pré-menstrual pode 
provocar aumento do volume da 
mama. 
- O mamilo tem forma cônica e pode ser 
rosa, marrom-claro ou marrom-escuro 
- Externamente, é coberto por epitélio 
estratificado pavimentoso queratinizado 
contínuo com o da pele adjacente 
- A pele ao redor do mamilo constitui 
a aréola. Sua cor escurece durante a 
gravidez, como resultado de acúmulo local 
de melanina, e após o parto pode ficar mais 
claro, mas raramente retorna à sua 
tonalidade original 
- O epitélio do mamilo repousa sobre uma 
camada de tecido conjuntivo rico em fibras 
musculares lisas, as quais estão dispostas 
circularmente ao redor dos ductos 
galactóforos mais profundos e paralelamente 
a eles quando entram no mamilo 
- O mamilo é provido de abundantes 
terminações nervosas sensoriais, 
importantes para produzir o reflexo da ejeção 
do leite pela secreção de ocitocina 
- No estado de repouso, a glândula é 
formada por ductos galactóforos imersos em 
tecido conjuntivo: 
 
- Durante a lactação, há crescimento de 
inúmeros alvéolos (A) nas extremidades dos 
ductos galactóforos que cresceram e se 
ramificaram; frequentemente se observa 
secreção no interior dos alvéolos (setas): 
 
Lâminas 
- Os ductos intralobulares são revestidos por 
epitélio simples cúbico. Entre o epitélio e a 
membrana basal dos ductos se encontram as 
células mioepiteliais 
5 
 
 
- Plasmócito: núcleo mais evidente, 
posicionados, embora na parte intralobular, 
estão mais distantes da parte central, 
coloração mais forte 
- Células Mioepiteliais: colaboram para o 
movimento que os ductos precisão realizar 
para conduzir o leite. Tem um 
posicionamento interno 
 
Azul: parte intralobular com tecido conjuntivo 
frouxo 
Vermelho: parte interlobular, com células 
adiposas e tecido conjuntivo denso 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Giovana Paula

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.