A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Tricomoníase - questões para estudo | queroresumo_

Pré-visualização | Página 1 de 1

Bárbara Lorena | Medicina – Funepe 
Tricomoníase 
 
Considere as afirmativas sobre a Tricomoníase (Protozoário Trichomonas vaginalis) e 
classifique as afirmativas como verdadeira ou falsa e justifique às incorretas. 
 
( ) 1. A principal forma de transmissão da Tricomoníase consiste em relações sexuais 
desprotegidas 
( ) 2. Possui uma alta frequência na uretra e/ou próstata em parceiros infectados 
contribuindo para que o homem atue como “vetor” em decorrência da 
sobrevivência do protozoário no prepúcio 
( ) 3. Dentre as formas de transmissão não sexual tem-se: assento de vasos sanitários, 
compartilhamento de roupas intimas, higienização incorreta de instrumentos 
ginecológicos e transmissão vertical 
( ) 4. A menstruação é um fator protetor para a ocorrência da doenças em 
decorrência da alta atividade estrogênica possibilitando a diminuição do pH vaginal 
e a diminuição de proteinases e adesinas diminuindo a adesão do protozoário às 
células epiteliais 
 5. Durante a menstruação ocorre descamação do epitélio possibilitando uma maior 
susceptibilidade a infecção 
( ) 6. Mulheres gravidas possuem uma menor chance de infecção mesmo tendo relações 
sexuais sem preservativos em decorrências das mudanças hormonais que 
possibilitam a diminuição do pH vaginal 
( ) 7. A fase de pré-adolescente aumenta a possibilidade de ocorrência da infecção 
devido ao início da vida sexual, da alta atividade estrogênica, mudanças anatômicas 
e fisiológicas dos órgãos genitais contribuindo para o aumento do pH. O conjunto 
desses fatores torna o ambiente suscetível. 
( ) 8. Mulheres com alta atividade sexual são menos susceptíveis a infecção 
( ) 9. Os homens possuem secreções prostáticas com ação tricomicida e também 
eliminação mecânica da uretra através da micção o que os torna mais susceptíveis 
a infecção 
( ) 10. As uretrites inespecíficas e o contato com parceiras infectadas aumenta a 
chance de infecção dos homens o que pode impacta em casos de infertilidade 
( ) 11. A infertilidade no homem no contexto crônico da doença se dá pela mudança no 
pH inviabilizando os espermatozoides e do movimento do parasito para o epidídimo 
podendo ocasionar danos permanentes 
( ) 12. T. vaginalis têm um papel crítico na amplificação da transmissão do HIV e é um 
importante co-fator na propagação do vírus, pois ativa uma resposta imune celular 
local, com inflamação do epitélio genital de homens e mulheres além de possuir 
carga viral nas secreções uretrais. 
( ) 13. A resposta imune do T. vaginalis contribui para a ocorrência de pontos 
hemorrágicos na mucosa contribuindo para o acesso do HIV a corrente sanguínea 
( ) 14. T. vaginalis nas células epiteliais contribui para que ocorra uma resposta imune local 
contribuindo para a presença de grande infiltração de leucócitos. 
Bárbara Lorena | Medicina – Funepe 
( ) 15. TCD4+ é célula capaz de conter o HIV impossibilitando a disseminação no organismo 
( ) 16. Urina e secreções não podem ser utilizadas para diagnóstico pois o pH ácido 
contribui para a morte dos parasitos em ambas não sendo possíveis identificá-los 
( ) 17. Os indivíduos contaminados possuem Trofozoitos em ambas as fases (infeciosa e 
diagnóstica) tendo como característica a multiplicação dos mesmo por divisão 
binária. 
( ) 18. O período de incubação é de 20 dias 
( ) 19. Na mulher, cerca de 25% a 50% são assintomáticas 
( ) 20. Nas mulheres, a doença contribui para a ocorrência de vaginites 
( ) 21. Em gravidas o parasito gera uma resposta inflamatória que pode impactar em 
alterações na membrana fetal o que pode levar a sua ruptura e a ocorrência de 
partos prematuros. É comum endometrite pós-parto e a ocorrência de fetos 
natimorto ou de morte neonatal 
( ) 22. Apesar de ser mais incidente e prevalente em mulher, não existe o risco de causar 
infertilidade como ocorre nos homens 
( ) 23. Nas mulheres, as doenças inflamatórias pélvicas pode impactar em danos na 
estrutura tubaria, principalmente, em células ciliadas. Apesar disso, não ocorre 
prejuízo na passagem dos espermatozoides de óvulos. 
( ) 24. Nos homens, o estado agudo contribui para a ocorrência de uretrite purulenta 
abundante e no estado sintomático leve ocorre diferentes uretrites 
( ) 25. Costumam ser complicações em homens: epididimite, infertilidade e postatite 
( ) 26. Dentre as condições de controle e profilaxia pode-se destacar: educação sexual, 
exames ginecológicos preventivos, diagnóstico precoce, medidas preventivas para 
controle de IST e tratamento simultâneo de parceiros.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.