ESTUDO FILOSOFIA AV1 E 3
34 pág.

ESTUDO FILOSOFIA AV1 E 3


DisciplinaFilosofia36.836 materiais374.588 seguidores
Pré-visualização2 páginas
DA ANTIGUIDADE A IDADE MODERNA
FILOSOFIA
Elaine Telles
Turma B
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA NATURALISTA
Ligação entre o homem e a natureza;
-Explicavam a existência do ser humano através do MITO 
MITO- Narrativa mítica da realidade, que reflete a cultura de um povo, mostrando como ele vê o mundo e a realidade. Caracteriza-se por referir-se a seres extraordinários, como deuses, divindades, heróis cuja conduta é modelo de vida para os homens. 
Porém, estes \u201cdeuses\u201d não são perfeitos, eles se assemelham ao homem por terem qualidades e DEFEITOS. (Relação horizontal)
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA NATURALISTA
- O mito narra sobre personagens que não existem e fatos que nunca aconteceram, porém tem alguma ligação com o real (não pode comprovar, nem explicar racionalmente)
-Utilização dos elementos naturais para explicar os fenômenos e comportamento humano.
Os 4 elementos da natureza tem influência decisiva no comportamento humano: ar, água, fogo e terra (ex. Filho do trovão)
Os deuses eram também relacionados aos sentimentos humanos: ex. deus da guerra, deusa do amor, etc.
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
Narrativa RACIONAL sobre a realidade;
Homem ético-político e moral- responsável pelas questões humanas individuais e coletivas (idéias de democracia e cidadania- espaço público);
Coloca o homem na perspectiva da razão (RACIOCÍNIO), não apenas compõe a natureza, mas conduz a própria vida e é responsável por seus comportamentos;
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
Método de compreensão da realidade- maiêutica (método de questionar, colocar suas verdades através de questionamentos) e dialética (questionamento dos contrários). Não existe verdade pronta, nem absoluta, nem única (depende da subjetividade) e da análise conceitual (o que é?)
Apenas indica o caminho a ser percorrido, mas nunca dá a definição correta.
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
Para se conhecer a verdade só existe um caminho: a razão (investigação, observação e discussão racional)
Frases de Sócrates: \u201cSó sei que nada sei\u201d \u2013 o reconhecimento da ignorância é o princípio da sabedoria, não existe apenas uma verdade E \u201cconhece-te a ti mesmo\u201d- o grande responsável por mim e pelo que acontece comigo, sou eu mesmo.
É o precursor da dialética.
SOCIEDADE ANTIGA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
Frases de Sócrates: \u201cSó sei que nada sei\u201d \u2013 o reconhecimento da ignorância é o princípio da sabedoria. E \u201cconhece-te a ti mesmo\u201d- o grande responsável por mim e pelo que acontece comigo, sou eu mesmo.
Usava de ironia em seus discursos
Seu conhecimento foi usado em diálogos e discursos.
SOCIEDADE ANTIGA
OS SOFISTAS
Eram mestres da retórica e oratória;
Não ensinavam o caminho para o conhecimento, mas usavam a persuasão e o convencimento de suas idéias, não pela verdade (venda do saber);
Comprometidos com o jogo político;
As decisões eram tomadas não com base no saber, mas nos mais hábeis em retórica.
Eram repudiados pelos socráticos.
SOCIEDADE ANTIGA
PLATÃO
Teoria da reminiscência (tivemos outras vidas e trazemos experiências delas)/inatismo (sensação de deja\u2019vu- já vivi isso) as experiências ficam estocadas de outras vidas (imortalidade da alma) /metafísica.
Mundo da forma(real), concreto, ilusório- mundo das sombras.
Mundo da idéia/intelegível (está fora do homem, ou além dele).
Acreditava na existência de dois mundos: o das idéias, onde tudo seria perfeito e eterno, e o real, que por ser finito e imperfeito não passa de mera cópia mal-acabada do mundo ideal...
SOCIEDADE ANTIGA
PLATÃO
Processo de conhecimento (crítica e interpretação): transformador, subjetivo, solitário, doloroso.
O homem é dualista- alma e corpo\u2026 porém a alma é imortal e é ela quem conhece o mundo das idéias, que é eterno.
SOCIEDADE ANTIGA
ARISTÓTELES
Conhecimento linear e constante;
As experiências são cumulativas e adquiridas nesta vida (alma e corpo não se separam).
Recusa a teoria metafísica/reminiscência de Platão.
Sensação-memória-experiência-arte/técnica-teoria/ciência (a ciência é o ápice do conhecimento)- Processo cumulativo
Aquele que conhece as regras, a técnica é SUPERIOR àquele que tem apenas a prática, porque não só sabe fazer, mas sabe o que faz.
IDADE MÉDIA
SOCIEDADE MEDIEVAL
TEOCENTRISMO CRISTÃO- Deus no CENTRO;
Relação homem X DEUS- vertical- nela, Deus é a origem e o fim de tudo, inclusive das AÇÕES humanas (ao homem não cabe a construção, mas a aceitação e obediência a esse Deus MONOGÂMICO e PERFEITO), Ele está em uma posição de superioridade ao homem e a natureza;
Moral e ética: os princípios da vida moral encontram-se em Deus.
IDADE MÉDIA
Religião oficial: Cristianismo.
A prática moral, individual e social estavam subordinadas à igreja católica (tinha todo o poder político, econômico, cultural- amplo poder).
A TEOLOGIA substitui a FILOSOFIA.
SOCIEDADE MEDIEVAL
A igualdade e a justiça social são transferidas para um mundo IDEAL \u2013 a igualdade só é possível no plano sobrenatural/espiritual (DEPOIS DA MORTE).
A felicidade transforma-se em êxtase místico através da elevação até Deus.
PRINCÍPIOS FILOSÓFICOS CRISTÃOS
SOCIEDADE MEDIEVAL
VALORES ÉTICO-MORAIS MEDIEVAIS
-Para controlar a interioridade individualizada (subjetividade) cria-se a idéia de CULPA pessoal.
- Ética individual e social (bem comum)
SOCIEDADE MEDIEVAL
SANTO AGOSTINHO
- A razão só se restaura através da fé;
Influência de Platão (Inatismo- O conhecimento inato serve de ponto de partida para todo o processo de conhecimento- a alma traz consigo um conhecimento prévio)
SOCIEDADE MEDIEVAL
SANTO AGOSTINHO
- Subjetividade = interioridade (oposição interior x exterior) A interioridade é o lugar da verdade, é olhando para dentro de si que o homem descobre a verdade.
A interioridade é dotada da capacidade de entender a verdade pela iluminação divina, já que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus)
Fé é a consequência da razão
SOCIEDADE MEDIEVAL
SÃO TOMÁS DE AQUINO
O fim supremo do conhecimento é Deus.
A felicidade não será atingida nem pela razão, nem pela filosofia, mas pela fé cristã.
Influência de Aristóteles.
SOCIEDADE MEDIEVAL
Relação VERTICAL.
DEUS está em uma posição de superioridade ao homem e a natureza.
SOCIEDADE MEDIEVAL
DEUS
homem
natureza
RENASCIMENTO
Trouxe de volta (resgate) os princípios da sociedade grega antiga.
Rompimento com os princípios medievais de visão teocentrista (princípios religiosos).
Retorno aos princípios humanistas (o homem é o centro da discussão) e a cultura ética e estética da filosofia grega antiga.
* ética e estética- o homem ético é belo (princípios elaborados e estabelecidos)- sabedoria, beleza interior..
\u201cO homem é a medida de todas as coisas\u201d- Protágoras
Valorização da liberdade humana- Antropocentrismo
RENASCIMENTO
PERÍODO MAIS RICO EM TERMOS DE CULTURA, ARTE E LITERATURA
RENASCIMENTO
PERÍODO MAIS RICO EM TERMOS DE CULTURA, ARTE E LITERATURA
RENASCIMENTO
O Nascimento de Vênus
RENASCIMENTO
Sociedade grega 
ANTIGA
Sociedade
MEDIEVAL
RENASCIMENTO
Sociedade
MODERNA
Responsabilidade
é do homem.
Racionalismo
Responsabilidade
é de Deus 
(mandamentos, leis, 
regras)
Responsabilidade
é do homem.
Racionalismo
SOCIEDADE MODERNA
SOCIEDADE MODERNA
Ciência (razão) X Religião (fé)- contesta os dogmas religiosos.
O Racionalismo é uma corrente filosófica que define o raciocínio como uma operação lógica (Sustento ao pensamento científico- usar unicamente e RAZÃO, se desprover de sensações, emoções e crenças, pois são apenas coadjuvantes da conduta racional humana).
O Racionalismo afirma que as experiências sensoriais são fontes de erros e equívocos.
SOCIEDADE MODERNA
A razão é instrumento fundamental para a compreensão do mundo 
As verdades NÃO são absolutas, senão, viram DOGMAS.