A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TAXA METABOLICA BASSAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

TAXA METABOLICA BASSAL (TMB)
Para desempenhar suas funções vitais em estado de vigília, cada indivíduo necessita de um nível mínimo de energia. Essa quantidade mínima de energia é denominada taxa metabólica basal (TMB), também denominada como gasto energético basal (GEB). O conhecimento da TMB permite estabelecer uma linha basal energética que contribui para a elaboração de modelos de controle de peso por meio de restrição alimentar, atividade física regular ou suas combinações. Sendo assim, a TMB é o componente norteador do gasto energético diário determinado pela somatória da taxa metabólica basal que representa entre 60 a 75% do gasto energético total, do efeito térmico do alimento (aproximadamente 10%) e do efeito térmico da atividade física (15 a 30% do gasto energético total).
O balanço energético denominado o equilíbrio entre a ingestão de nutrientes e o gasto de energia é controlado pelo hipotálamo e por elementos periféricos como, por exemplo, os hormônios (leptina, secretada pelos adipócitos, que atua como molécula sinalizadora de como estão os depósitos de energia). É possível que existam pequenos desequilíbrios na TMB e estes são compensados para tentar manter a massa corporal, já os desequilíbrios crônicos alteram a massa corporal para menos (balanço negativo) ou para mais (balanço positivo). Um exemplo é o desequilíbrio em relação à questão hormonal, como o hipotireoidismo, que pode reduzir a TMB entre 30 a 50%.
Lembre-se de que a TMB reflete a energia mínima necessária para as funções vitais no estado de vigília.
 
	
Com base nesses dados coletados α:
a) Calcule  a TMB de cada indivíduo utilizando o método de equações de Harris-Benedict.
b) Após encontrar a TMB de cada indivíduo, calcule o gasto energético diário total (utilize a escala do nível de atividade física proposta pela Organização Mundial da Saúde).
Nível de atividade física proposta pela Organização Mundial da Saúde:
1.    Sedentário: pouco ou nenhum exercício diário: use a TMB x 1,0
2.    Pouco ativo: (exerc. leve/1 a 3 dias na semana): use a TMB x 1,4
3.    Ativo: (exerc. moderado/3 a 5 dias na semana): use a TMB x 1,6
4.    Muito ativo: (exerc. pesado/6 a 7 dias na semana): use a TMB x 1,9
c) A TMB é afetada por alguns fatores, assim, cite e explique os cinco fatores mais comuns.
Padrão de resposta esperado
a) Cálculo da TMB de cada indivíduo:
A.B.N.
TMB = 66,0 + (13,7 × 80) + (5,0 × 189,0) – (6,8 × 30,0)
TMB = 66,0 + 1.096 + 945 – 204
TMB   = 1.903 kcal
E.T.O.
TMB = 655 + (9,6 × 62,7) + (1,85 × 172,5) – (4,7 × 22,4)
TMB= 655 + 601,92 + 319,13 – 105,28
TMB  = 1.471 kcal
b) Cálculo do gasto energético diário total de cada indivíduo: 
A.B.N
1.903 kcal X 1,4 = GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO = 2.664 kcal
E.T.O
1.471 kcal X 1,9 = GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO = 2.795 kcal
c) Os fatores mais comuns que afetam a TMB são:
Idade: conforme envelhece, a TMB gradualmente diminui em razão da redução progressiva da massa corporal sem gordura.
Sexo: em geral, os homens apresentam TMB um pouco mais alta do que as mulheres de mesma massa corporal em razão da maior massa corporal sem gordura.
Temperatura corporal: o aumento da temperatura corporal resulta em elevação da TMB.
Estresse: o estresse eleva a TMB em razão do aumento da atividade do sistema nervoso simpático.
Área de superfície corporal: quanto maior a área de superfície corporal disponível para a perda de calor, maior a TMB.