Buscar

Relações étnicos-Questionario II

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

PERGUNTA 1
Quais medidas protetivas de direitos fundamentais foram adotadas após a Constituição de 1988? Aponte a alternativa correta:
a.	Foram adotadas medidas específicas para proteção de segmentos sociais que têm seus direitos fundamentais relegados na sociedade brasileira: crianças e adolescentes, idosos, negros e indígenas.
b.	Não foram adotadas medidas protetivas, tendo em vista a própria constituição.
c.	Apenas uma medida protetiva foi adotada: o Estatuto da Criança e do Adolescente ECA.
d.	Foram adotadas medidas legais de proteção do consumidor, das crianças e idosos.
e.	Foram adotadas medidas protetivas para dois segmentos sociais: indígenas e negros, ambos alvo de atitudes racistas. 
PERGUNTA 2
Qual a amplitude da legislação brasileira contra discriminação racial? Escolha a alternativa correta.
	
a.	Não é grande, porque não pune preconceito, como “modo de pensar”.
b.	Pune preconceito racial, desde que expresso por meio de ações.
c.	Pune tratamento desigual às pessoas na vida social, se justificado por diferença social.
d.	Pune toda discriminação racial como restrição ao direito constitucional de isonomia de tratamento.
e.	Pune incitação pública ao preconceito, mas não a doutrinação sobre racismo. 
PERGUNTA 3
Quais recursos e dispositivos institucionais e legais são disponíveis para promoção de uma política brasileira de igualdade racial? Escolha a alternativa que for correta e mais completa:
	
a.	A Constituição de 1988.
b.	A Constituição de 1988 e o ECA.
c.	O Estatuto de Igualdade Racial (EIR) e legislação complementar regulatória.
d.	O EIR, o Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (SINAPIR), além de medidas legais regulatórias e portarias administrativas.
e.	A Constituição de 1988 e o Ministério da Igualdade Racial. 
PERGUNTA 4
A Constituição de 1988 alterou em algum aspecto a política brasileira relacionada aos povos indígenas? Escolha a alternativa correta.
a.	Sim, a partir de 1988 os povos indígenas adquiriram o status de plena cidadania, inclusive podem votar.
b.	Sim, a partir de 1988 a tutela dos povos indígenas passou a ser exercida pelo SPI, órgão do Ministério da Agricultura.
c.	Sim, houve alguma mudança, embora a criação da FUNAI tenha sido em 1987.
d.	Realmente não houve mudança, exceto a criação do Parque Nacional do Xingu.
e.	Sim, foi abandonada a postura integracionista, admitido o direito de preservação da cultura, e de representação em juízo na defesa de interesses e direitos. 
PERGUNTA 5
Por que trabalho produtivo e rendimento são aspectos críticos nas relações contraditórias entre modo de vida dos povos indígenas e modo de vida da população brasileira não indígena? Escolha a alternativa correta.
	
a.	O povo brasileiro não indígena trabalha, produz, e tem seu rendimento; o povo indígena não trabalha, portanto não produz nem tem rendimento algum, daí o conflito entre os dois segmentos.
b.	Enquanto para o povo não indígena, o trabalho é mercadoria (com valor de troca) cuja alienação constitui base do rendimento auferido, o trabalho indígena só tem valor de uso: sua contribuição para a comunidade; o conflito está na coexistência dos modelos de relação econômica: capitalista e não capitalista.
c.	O povo brasileiro não indígena trabalha, produz e consome a partir da renda auferida; o povo indígena só produz artesanato ou serve como guia para turistas, o conflito se instala para o consumo.
d.	A questão crítica reside no consumo: o povo não indígena tem rendimento para consumir, o povo indígena não tem, portanto precisa contar com a caridade pública.
e.	Se o povo indígena não consumisse produtos industrializados, haveria coexistência pacífica, sem conflitos. 
PERGUNTA 6
Por que a demarcação de terras indígenas é processo complexo, demorado e cheio de conflitos, se o negócio imobiliário, mesmo em área rural, é realizado com relativa facilidade, mesmo em áreas distantes? Escolha a alternativa correta.
	
a.	Porque demarcação de terras indígenas envolve várias áreas, sem delimitação correta de fronteiras.
b.	Porque para os povos indígenas, que praticam agricultura tradicional, grandes áreas são fundamentais, no entanto, para a agricultura moderna isso não é necessário.
c.	Porque a terra, para a cultura indígena, é parte da constituição identitária, (diz-se até que o indígena pertence à terra), enquanto que para a cultura ocidental a terra é bem patrimonial passível de venda.
d.	Além de a terra ter sentido distinto para ocidentais e indígenas, toda a terra indígena pertence ao território nacional, logo não pode ser comercializada, apenas reconhecida, e para o povo que a habita.
e.	A maior parte das terras indígenas é alvo da cobiça de empresários e de grileiros que retardam o andamento dos processos de venda pela força das armas. 
PERGUNTA 7
Tendo em vista a modernidade das leis brasileiras e a radical defesa de direitos que essa legislação democrática representa, como se explica a persistência de problemas e desigualdades que caracterizam a vida social brasileira?
	
a.	Trata-se de uma “modernidade formal ou normativa”, ou seja, a norma é moderna, democrática racional, mas as práticas sociais não observam essas normas, elas reiteram nas diferenciações sociais.
b.	É uma questão de tempo e de acomodação: mudar é demorado.
c.	O povo brasileiro é resultante de miscigenação, portanto a modernidade da legislação não corresponde aos interesses dos segmentos menos cultos e pobres.
d.	É natural que a vida social real não siga modelos idealizados, especialmente em um país não desenvolvido culturalmente, como o Brasil.
e.	Na verdade, a desigualdade reside no plano dos fatos, porque no plano dos direitos existe igualdade de oportunidades sociais, educacionais, portanto políticas.
PERGUNTA 8
Qual o sentido de “jeitinho brasileiro” como categoria de análise crítica da vida social?
	
a.	Jeitinho brasileiro significa o ocultamento do racismo, preservando o preconceito.
b.	Jeitinho brasileiro significa a prática de contornar a norma, obedecendo-a pelo avesso.
c.	Trata-se de um pragmatismo imediatista: a preferência pelo mais simples, embora mais tosco.
d.	Trata-se de adotar, como norma de comportamento, a amenidade afetiva, em detrimento da razão.
e.	Trata-se de contravenções usuais na vida social brasileira, as “gambiarras”, “gatos” etc. 
PERGUNTA 9
As origens africanas distintas correspondem, ou espelham, o que se entende por “africanidades” no Brasil atual?
	
a.	Sim, o conceito substitui o usual “nação” para distinguir origens das tradições culturais no Candomblé.
b.	Não: africanidades não implicam caracterização cultural de grupos de indivíduos.
c.	Sim: na cultura brasileira as heranças de África estão presentes, impregnadas na música, poesia, modo de ver, de sentir e de falar, são africanidades.
d.	Não: “africanidades” é um modo “correto” de expressar preconceito racial.
e.	Sim: “africanidades” são comportamentos e padrões estéticos que remetem à África, como a percussão na música, a sensualidade do bamboleio feminino.
PERGUNTA 10
Diz-se que o povo brasileiro é pacífico e comodista; seriam esses traços culturais incorporados dos aportes populacionais que formaram o povo brasileiro, índios e negros?
	
a.	Não é correto afirmar características tão abrangentes para todo um povo, de resto, a história registra longos processos de resistência popular.
b.	O brasileiro não é pacifista nem comodista, mas a história oficial não costuma registrar as lutas do povo brasileiro, os movimentos em defesa do petróleo, da democracia, dentre outros.
c.	Talvez se possa considerar o povo brasileiro conformado, mas não comodista nem pacífico. Também não se pode considerar uma herança de negros e índios, sem considerar os europeus desde a colonização.
d.	É possível, porque índios e negros não tinham como lutar contra a opressão colonial.
e.	É provável, visto que além de negros e índios terem sido escravizados, os imigrantes vieram em processo de subalternidade