Buscar

Avaliação Final (Discursiva) - Individual - Antropologia Social e Cultural

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

16/10/2023, 15:21 Avaliação Final (Discursiva) - Individual
about:blank 1/2
Prova Impressa
GABARITO | Avaliação Final (Discursiva) - Individual
(Cod.:821491)
Peso da Avaliação 4,00
Prova 64907254
Qtd. de Questões 2
Nota 9,00
O processo educacional é permeado por uma rede complexa de atores, instituições, disciplinas, 
conteúdos e práticas, e o sujeito vivenciando esse cotidiano se apropria de aprendizagens para 
estabelecer a sua atenção para com o mundo. Nesse sentido, tanto a educação quanto a escola devem 
contribuir para o reconhecimento da diversidade cultural, combatendo o etnocentrismo, ao mesmo 
tempo em que estimula um ambiente de relativismo cultural. Perante tal desafio, disserte sobre o 
papel da escola e da sala de aula na construção de uma sociedade brasileira sensível ao relativismo 
cultural.
Resposta esperada
A resposta contempla essa relação indicando alguns dos elementos abaixo:
É importante considerar o espaço escolar como locus importante no processo de aprendizagem
de estar no mundo.
Trocar conhecimento e aprendizagens é um processo contínuo, que ultrapassa a instituição
escolar e nos provoca a pensar. Apesar disso, tanto a escola quanto o ambiente da sala de aula são
centrais para a consolidação de uma sociedade brasileira atenta ao relativismo cultural.
A Escola, enquanto instituição fundamental nas sociedades de hoje, deve estimular uma visão e
consciência democráticas perante a diversidade social e cultural existente no nosso mundo.
A sala de aula é um ambiente plural, onde se encontram diversas culturas e origens sociais,
devendo estar aberta ao diálogo e ao reconhecimento dessas culturas minoritárias.
O professor precisa ficar atento ao seu papel para não reproduzir o etnocentrismo, de modo que o
professor não reforce uma visão etnocêntrica para tentar se afastar dela e superar a sua própria
cultura.
Minha resposta
Dentro do contexto escolar, podemos visualizar a escola como um espaço formador de pessoas,
indo além da grade curricular, pois neste espaço a criança/adolescente sai do âmbito familiar para
pela primeira vez ter contato com pessoas diferentes de si, com culturas, religiões, etnias, entre
outros fatores expostos como diferenças; a sala de aula como um espaço seguro e sensível às
questões relacionadas a estas diferenças, apresentando um ambiente propício ao debate; e o
professor, como principal mediador deste conhecimento e, como tal, tem o dever de por em
prática o seu próprio relativismo cultural, e incentivando seus educandos à abdicarem das suas
visões etnocêntricas. Deste modo, os indivíduos deixam a escola e ingressam na sociedade com
uma visão mais ampla, tornando esta uma sociedade plural e livre de preconceitos.
 VOLTAR
A+
Alterar modo de visualização
1
16/10/2023, 15:21 Avaliação Final (Discursiva) - Individual
about:blank 2/2
Retorno da correção
Parabéns, acadêmico(a)! Sua resposta se aproximou dos objetivos da questão, mas poderia
apenas ter apresentado mais argumentos acerca dos conteúdos disponibilizados nos materiais
didáticos e estudos. Confira no quadro "Resposta esperada" a sugestão de resposta para esta
questão.
O antropólogo Franz Boas criticou o uso do termo "cultura" presente em sua época, ligada a 
sentidos de ser mais ou menos civilizado. Para ele, a cultura era múltipla, não era uma cultura, mas, 
sim, várias "culturas". Neste sentido, disserte sobre a contribuição original da crítica de Boas ao 
conceito de cultura.
Resposta esperada
* Franz Boas pensa a cultura não no singular, mas no plural. O antropólogo criticou o
pensamento colonial e racista de seu tempo, tendo a cultura como arma de combate. *
Interessava desconstruir o sentido de hierarquia (evoluídos, primitivos, selvagens) estabelecido
pela noção evolucionista de cultura. Para Boas, era difícil estabelecer uma hierarquia dessas com
base na cultura. Cada comunidade é particular e universal, o que torna bastante complexa sua
apreensão. * Franz Boas percebia a cultura como um todo integrado e não um conjunto solto de
práticas sociais e culturais, devendo ser compreendida no cenário em que é utilizada.
Minha resposta
Para o antropólogo Franz Boas, cultura não era algo singular, mas plural. Sua visão divergia da
linha evolucionista que categorizava uma cultura com base em uma hierarquia (evoluídos,
primitivos e selvagens), pois para ele cada comunidade é particular e universal, sendo a cultura
como um todo integrado e não um conjunto solto de práticas sociais e culturais, ou seja, sendo
diferente dependendo do cenário em que se encontra.
Retorno da correção
Parabéns, acadêmico(a)! Sua resposta se aproximou dos objetivos da questão, mas poderia
apenas ter apresentado mais argumentos acerca dos conteúdos disponibilizados nos materiais
didáticos e estudos. Confira no quadro "Resposta esperada" a sugestão de resposta para esta
questão.
2
Imprimir

Continue navegando