Buscar

PROVA - direito administrativo constitucional

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Continue navegando


Prévia do material em texto

Título: 
Curso: 
Disciplina: 
Módulo: 
Tipo: 
Prova-Direito Administrativo Constitucional-Profº Luis Alberto Hungaro 
+Direito Militar 
Direito Administrativo Constitucional 
Módulo 1 
PROVA 
 
 
 1. 
Acerca da legislação aplicável às instituições militares federais e estaduais, é 
correto afirmar que: 
 
 
O exército, a Marinha e a Aeronáutica estão sujeitos às leis federais e estaduais de acordo 
com sua localização. 
 
 
O corpo de bombeiros possui estrutura variada, mudando de acordo com o Estado em 
comento: em alguns casos, os bombeiros estão vinculados à polícia militar, em outros, 
configura-se como estrutura autônoma com suas próprias especificidades. 
 
 
O Estatuto Penal Militar prevê quais são os crimes militares, de modo que tais crimes não 
estão previstos em outros diplomas. 
 
 
No âmbito estadual, as instituições militares deverão se sujeitar à autoridade máxima da 
assembleia legislativa. 
 
 
 2. 
A nacionalidade representa um critério fundamental para aqueles que deverão 
seguir a carreira no exército. Isso porque a Constituição Federal prevê em seu art. 
12, §3º que: 
 
 
Apenas os brasileiros natos poderão disputar cargos políticos e, ao mesmo tempo, exercer 
o serviço militar. 
 
 
Do ponto de vista teórico, apenas os brasileiros natos podem compreender a fundo as 
dinâmicas do exército brasileiro. 
 
 
Apenas cidadãos comprovadamente nascidos na américa latina poderão obter o cargo de 
oficial das Forças Armadas. 
 
 Apenas os brasileiros natos poderão obter o cargo de oficial das Forças Armadas. 
 
 
 3. 
Sobre os direitos políticos, sua manifestação e a relação com os militares, é correto 
afirmar que: 
 
 
Verifica-se a restrição à elegibilidade dos militares, uma vez que visam proteger a 
democracia, conforme o art. 14, § 9º da Constituição. 
 
 
Os militares não podem votar, se filiar a partidos, porém podem participar de 
manifestações e atividades de fins políticos, ainda que esteja uniformizado ou no uso de 
suas designações hierárquicas. 
 
 
Em razão da proteção da democracia, os militares não podem exercer nenhum direito 
político, incluindo os militares de carreira. 
 
 
Assim como qualquer cidadão, o militar tem total possibilidade de exercício de seus 
direitos políticos. 
 
 
 4. 
Sobre as competências constitucionais das Forças Armadas em nível Federal, 
assinale a alternativa correta: 
 
 As Forças Armadas são compostas por Exército, Aeronáutica, Marinha e Polícia Militar. 
 
 
Conforme o art. 142 da Constituição Federal, as Forças Armadas destinam-se à defesa da 
Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer um desses, da 
lei e da ordem. 
 
 
As Forças Armadas têm como finalidade a defesa da Pátria brasileira e realizar as 
atividades de defesa civil. 
 
 
A Competência prevista no art. 142 da Constituição Federal é aplicável ao Exército, 
Marinha, Aeronáutica, polícia militar e ao corpo de bombeiros. 
 
 
 5. Sobre o procedimento da intervenção estadual e da intervenção federal, assinale a 
alternativa correta: 
 
 
Os procedimentos referentes à intervenção estadual e federal são bem distintos, conforme 
se intui da leitura dos arts. 34 e 35 da Constituição Federal. 
 
 
A intervenção federal não é obrigatória para o Presidente, visto que a escolha é uma 
faculdade dele. De qualquer forma, a decisão deverá ser submetida ao controle político 
do Congresso Nacional no prazo de 24 horas, para ser aprovada ou rejeitada. No caso da 
intervenção estadual, quem tem a legitimidade para decretá-la é o Governador do Estado. 
 
 
No caso da intervenção estadual, O controle político é exercido pelo tribunal de Justiça, 
enquanto que na intervenção federal, o controle se dá pelo Supremo Tribunal Federal. 
 
 
Tanto o procedimento da intervenção federal quanto da intervenção estadual demanda o 
controle político por parte do Congresso Nacional. 
 
 
 6. 
Antes a intervenção federal nos entes federativos e o procedimento dessa medida, 
assinale a alternativa correta: 
 
 A prática de intervenção nos Estados-membros da Federação é prática proibida no país. 
 
 
A decretação de intervenção federal não é passível de controle pelo Congresso Nacional, 
visto que se trata de prerrogativa do Presidente da República. 
 
 Em hipótese alguma o controle político da medida de intervenção poderá ser dispensado. 
 
 
A competência para decretar a intervenção federal é exclusiva do Presidente da 
República. 
 
 
 7. 
“Seria o resultado do conjunto dos interesses que os indivíduos pessoalmente têm 
quando considerados em sua qualidade de membros da sociedade”. Em relação ao 
excerto apresentado, seria correto associá-lo ao conceito de: 
 
 Interesse Processual. 
 
 Interesse Pessoal. 
 
 Interesse Público. 
 
 Interesse Administrativo. 
 
 
 8. Sobre as diretrizes administrativas e o Regime Jurídico de Direito Administrativo, 
bem como as instituições militares é correto afirmar que: 
 
 
Os membros das instituições militares estaduais, ao contrário dos integrantes das Forças 
Armadas, são considerados servidores públicos do Estado submetidos ao regime 
tradicional administrativo. 
 
 
Ante ao caráter especial da categoria dos militares, esses não poderão ser 
responsabilizados na esfera cível e nem administrativa, mas tão somente penal. 
 
 
À luz do Princípio da eficiência, as operações militares deverão ser analisadas sob o 
prisma econômico e político, em que os recursos escassos devem ser utilizados para 
alcançarem o melhor resultado econômico, de forma quantitativa e qualitativa. 
 
 
As Forças Armadas possuem o dever de garantir o Interesse Público, ainda que tenha que 
infringir a dignidade da pessoa humana garantida aos cidadãos. 
 
 
 9. 
Acerca da legislação aplicável às Instituições Militares, assinale a alternativa 
correta: 
 
 
No âmbito das Instituições Militares Estaduais, cada Estado fica responsável por legislar 
acerca da estruturação e regras de sua Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. 
 
 
Além da Constituição federal, aplica-se o Código Penal e o Código de Processo Penal, 
bem como o estatuto do Militar às Instituições Militares. 
 
 
No caso das Instituições Militares Estaduais, essas deverão seguir as mesmas diretrizes 
previstas para as Forças Armadas. 
 
 
Não há legislação específica e especial para as Instituições Militares, de modo que se 
aplica a legislação ordinária existente no Ordenamento Jurídico brasileiro. 
 
 
 10. Sobre o conceito de cidadania e sua origem, é correto afirmar que:
 
 
Está ligado intrinsecamente às pólis gregas e romanas e diz respeito à participação 
política. Em sua concepção antiga, a cidadania se referia às pessoas que faziam parte da 
cidade e possuíam direitos e deveres por habitar nela. 
 
 
A cidadania é um conceito que surgiu na Grécia e em Roma e se tratava da possibilidade 
de participação de todas as pessoas na vida política. 
 
 
Aqueles que não possuem cidadania não possuem prejuízo algum na participação da vida 
política e social da nação. 
 
 
A cidadania se trata de um conjunto de direitos, apenas, que permitem ao cidadão das 
cidades brasileiras participar da vida política do país.