Buscar

(HISTÓRIA) AULA ASPECTOS DAS HUMANIDADES NA EDUCAÇÃO FISICA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 14 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 14 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 14 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Tema 01 - O que é História?
Com frequência, temos certa noção do que podem significar alguns termos, porém é difícil de explicá-los. Talvez este seja o caso da história. Todos nós já ouvimos falar desse termo. Tivemos aulas de História durante nossa vida escolar e o tempo todo contamos e ouvimos histórias. Mas História (com letra H maiúscula), história (com letra h minúscula) e histórias (no plural) são a mesma coisa?
Geralmente, na língua portuguesa, utilizamos letra maiúscula no início das palavras para nos referirmos às áreas de conhecimento, pois muitas palavras que designam uma área de conhecimento também são substantivos (aquela história que você contou) ou podem ser transformados em adjetivos em nossa rotina (aquilo foi histórico!).
Nosso propósito é trabalhar com a História (com letra H maiúscula), uma área do conhecimento que é estudada por historiadores e pessoas com outras formações, os quais precisam ter familiaridade com esse âmbito. Vejamos, então, alguns aspectos dessa área de conhecimento.
O QUE É HISTORIA?
· Ciência: situações e acontecimentos históricos são sujeitos as regularidades (Algumas pessoas entendem que sim é uma ciência porque se nos olhamos para o passado veremos algumas regularidades, alguns pontos que se repetem).
· Ficção: uma narrativa preocupada com a verdade, mas subjetiva ( Outras dizem que é uma ficção porque sempre é subjetivo, ou seja de qualquer maneira quem constrói a historia tem um ponto de vista, ai entra a verdade).
· O que é verdade? Ela sempre é parcial, mas deve ser buscada.
· Os conceitos devem ser buscados históricos.
Nesse sentido pensar o que é a verdade vai levar uma reflexão dessa parcialidade, é muito difícil dizer o que é verdade num sentido completo, isso porque teremos pontos de vista diferentes e muitos dos debates que acontece na nossa rotina social acontece porque são pontos de vista diferentes. 
Muitos dos debates que acontecem na nossa rotina social acontecem porque são pontos de vista diferentes. Vou dar um exemplo quando pensamos o tal do Descobrimento do Brasil. Essa é uma visão dos europeus que os europeus descobriram. Mas se a gente olha da perspectiva dos indígenas que viviam do Brasil, eles não foram descobertos. O Brasil já estava habitado, as pessoas já moravam aqui antes dessa suposta descoberta. Então, esse é um exemplo dos diferentes pontos de vista. Então, o que é verdade? O que foi o descobrimento de fato? O que foi a chegada dos europeus no Brasil? Nós geralmente temos a perspectiva de um lado, mas se formos construir a história a partir da perspectiva dos indígenas, por exemplo, veremos que a verdade tem uma outra lógica, uma outra perspectiva. 
Então, como fazer pesquisa em história se nunca chegaremos a uma verdade absoluta? Pois bem, é assumir que a verdade é parcial e ter, de certa forma, uma humildade pra dizer que a história, a partir do que eu identifiquei do que eu encontrei de Fontes e isso nós vamos discutir mais no decorrer da nossa aula.
Além disso, eu disse que os conceitos eles são construídos historicamente. Então, no passado, a história tinha um propósito, hoje ela tem outro e provavelmente no futuro também. Se bule essa perspectiva sobre o que é a história. Então vemos aqui que o próprio. Receita de história é histórico. Ele é debatido, ele é não é algo totalmente definido. 
Para vermos que a história, então ela é uma narração ou uma descrição? Enquanto outras áreas terão essa perspectiva de classificação e análise. Então, o que é história? História pode ser entendida como a descrição ou a narração de fatos, geralmente referindo-se ao passado, que tem a perspectiva de explicar, a partir de algum ponto de vista, o que aconteceu. 
Então é preciso compreender que não temos uma definição final uma verdade absoluta, mas que temos uma narração ou uma descrição a partir de um ponto de vista. Além disso, veremos no decorrer da disciplina que outras áreas apropriam-se do conhecimento histórico para algumas classificações ou algumas explicações, e isso veremos com mais detalhes no futuro. Mas para esse momento, é preciso entender, então a história como uma narração ou uma descrição. E outras áreas que se apropriam dela. Voltamos ao material. Uma das compreensões sobre o que é a história é que a história situa a humanidade no tempo, dando referência às ações dos indivíduos. Isso quem disse foi Mark block, então ela deve ser pensada para além de Datas e nomes. E ela tem uma aplicação em diferentes áreas e com inúmeras possibilidades de uso. Aqui. É importante compreendermos, então essa percepção de que a história nos situa no tempo. Né? Situa. Acontecimentos e situações dentro de diferentes períodos históricos e também temos essa perspectiva, essa compreensão de que a história não é simplesmente Datas e nomes. Se você pensar das aulas nas de história na escola, talvez você se lembre que em 1500, né? Os portugueses descobriram o Brasil pra pegar aquele exemplo que eu já tinha citado. Veja, simplesmente o nome ou a data não explica toda uma complexidade do cenário que tínhamos naquele período. Então, compreendermos o que era Portugal naquele momento, porque as navegações aconteciam, qual era o propósito da colonização? Muito mais do que simplesmente, data ou nome de referência e aí a gente tem, por exemplo, no caso do futebol Charles Miller como a pessoa que trouxe o futebol para o Brasil, não é exatamente isso, não é simplesmente ele, não é simplesmente naquele ano, naquela viagem que ele fez, mas existia uma série que condições que permitiam que o futebol chegasse e se tornasse popular, como vemos hoje no Brasil. Então a graça, o interessante da história é sempre trabalharmos. Com essa perspectiva de compreensão de um cenário que não é a realidade total, não é uma verdade absoluta, mas que nos traz a possibilidade de compreendermos de uma forma ampla, diferentes condições e diferentes personagens e diferentes públicos que faziam parte de um determinado momento histórico. 
É importante também a gente trazer algumas outras relações aqui para pensarmos o que é história. Isso porque a história tradicionalmente se caracterizava como um estudo do passado, mas isso hoje não é somente do passado. Hoje temos, por exemplo, debate sobre a história do tempo presente, que, dentro da perspectiva de narração e descrição, se torna interessante para também pensarmos o tempo presente ou anos muito recentes. Quando a gente pensa em história, um exemplo que eu dei, voltamos a 1015. Muitos podemos voltar ainda mais no passado para conhecer historicamente como várias coisas aconteceram quando falarmos de idade média ou ainda da idade antiga.
Mas também podemos utilizar a história para pensar anos muito recentes, realidades que parece que foram ontem, numa lógica do grande período histórico em que nós temos registros e temos conhecimento sobre o que aconteceu com as diferentes civilizações. Então, vemos que a história não é apenas para estudar um passado longínquo que às vezes não temos mais nenhuma identidade, nenhuma relação com o que aconteceu, mas também para pensarmos a realidade presente e algumas vezes um passado muito recente, em que todos nós vivemos, veremos que existem meios para estudar tudo isso que existem metodologias diferentes, existem conceitos que nos auxiliam. A pensar essas diferentes lógicas, esses diferentes princípios aqui. A intenção é que a gente compreenda esse todo que compreendamos essas diferentes perspectivas de compreender a história e isso nos auxilia a pensar a educação física.
Tema 02 - Conceitos-chave na História
Toda área de conhecimento possui alguns termos específicos, que podem ser de uso comum, mas passam a ter significados aplicados diretamente em contextos específicos. Esses termos tendem a ser encontrados com frequência nos livros e textos técnicos, que auxiliam nas pesquisas e na descrição de seus achados. Por isso, precisamos conhecer alguns desses termos específicos para que possamos nos apropriar mais facilmente do conhecimento produzido por determinada área.
No caso da História, temosalguns termos adjetivados, como fato histórico, anacronismo histórico e fonte histórica, mas também alguns termos com o radical histor, como historicidade e historiografia. Além disso, termos como tempo e cronologia têm um significado especial, porque se tornam elementos fundamentais na construção temporal das investigações e reflexões da área de História.
Vamos falar sobre alguns conceitos chave da história, tanto para a própria área da história, como também podem ser aplicados e trazidos para refletirmos sobre a educação física. Esses conceitos são apenas alguns possíveis e debatíveis dentro da área da educação física, mas é importante compreendermos porque, de repente, você vai ler um texto que seja específico sobre a história da educação física ou sobre a história de uma forma geral. Esses conceitos aparecem e muitas vezes, os autores sequer explicam por que fazem parte dessa área de conhecimento. Então, a partir da do conhecimento e sabermos o que esses conceitos significam, nos auxiliam bastante para estudarmos esses textos ou compreendermos mais sobre essa área. 
O primeiro conceito entre aqueles que vamos abordar é o conceito de fato histórico, fato histórico, ele é compreendido conforme a interpretação, não o fato em si, quando falamos de fato histórico, muitas pessoas vão dizer, Ah, aquilo foi um fato histórico, né? Mas esse fato histórico acontece a partir da percepção daquele que assim entende esse fato. Então o fato é um acontecimento, uma situação que pode ser considerado histórico, ou seja, marcou a realidade de um determinado uma determinada sociedade, um determinado povo, uma determinada instituição, por exemplo, fatos acontecem o tempo todo na nossa rotina, nós tomamos banho, escovamos os dentes, comemos.
 
Isso não necessariamente é considerado um fato histórico, porque é rotina e não muda nada de uma realidade. Mas de repente, você, na sua história, da sua família, por exemplo, vocês podem considerar que um almoço ou um jantar foi um fato histórico para a realidade da sua família. Isso não necessariamente vai ser um fato histórico para o seu bairro, para a sua cidade ou para o seu país, mas ainda assim, vemos que, para aquele grupo, esse foi um fato histórico. Então essas diferentes realidades são interpretadas como vimos, não é uma verdade completa e absoluta. 
Mas a partir da perspectiva de algumas pessoas, aquilo pode ser considerado, SIM, um fato histórico. Para que possamos ver a questão da historicidade. A historicidade é um conceito que diz que o que há em comum a todos que pertencem ao mesmo tempo, nessa ideia. Nessa ideia, o ao mesmo tempo tem o sentido de do mesmo período histórico, então, historicidade é um princípio do que há em comum para aqueles que vivem num mesmo período histórico. Eu e você vivemos num período histórico. Estamos vivendo realidades políticas, sociais, econômicas, culturais no Brasil, que tem algo em comum. Então nós compartilhamos esta historicidade. A historicidade, então, tem uma perspectiva, como falamos tanto no tempo presente, como a história no tempo passado, de compartilhamento de fatos e acontecimentos no mesmo grupo, numa mesma sociedade. Então esse conceito de historicidade se torna também relevante para pensarmos a historicidade das práticas corporais quando pensamos uma modalidade esportiva ou as práticas de ginástica ou o uso da recreação e do tempo livre com práticas corporais. 
O que isso tem em comum em diferentes períodos históricos em diferentes décadas? Na cidade grande, na cidade pequena? Como isso se constitui? Então a historicidade é um conceito que nos auxilia a pensar essas questões de compartilhamento entre a sociedade entre os diferentes grupos sociais. Outro conceito importante é de historiografia, a historiografia é uma reflexão sobre a produção realizada na área. Então, por historiografia, vamos compreender que a área da história produziu um conhecimento e esse conhecimento pode nos auxiliar. Por exemplo, eu estou estudando a década de 60 e o esporte naquele período existe uma historiografia. Ou seja, uma série de outros estudos feitos sobre o Brasil na década de 60. Então eu posso me utilizar daqueles estudos, compreender aquele momento histórico. A historicidade da década de 60, para entender de que forma o esporte está sendo trabalhado ou de que forma as Fontes estão indicando elementos relevantes para que eu entenda o esporte daquele período. Então, aqui já começamos a ver algumas relações entre. Fatos históricos e historicidade e historiografia aplicados à educação física. Voltamos ao material. Temos ainda a questão do tempo, o tempo. Ele é uma convenção, é aquilo que se estabelece nos diferentes calendários. Geralmente temos calendários que são comuns. A perspectiva de 12 meses do ano, os meses variando entre 28 e 31 dias, a semana de 7 dias, o dia de 24 horas, essa questão do tempo é uma convenção é estabelecido pelas sociedades. É aceito. Então hoje, né? Temos uma referência de que dia do mês. Vivemos que mês estamos e que ano estamos? Então o tempo é uma referência, mas ele é construído socialmente e também diferentes sociedades. Tem diferentes formas de marcar o tempo, então isso acaba sendo um elemento bastante importante quando pensamos na história, voltamos ao material. Vemos ainda a questão da cronologia, que é uma sequência de Datas relevantes e também o debate sobre o anacronismo histórico que algumas vezes posicionamos sentidos e significados em períodos diferentes. Esse conceito de anacronismo é muito importante porque muitas vezes você está lá estudando a década de 60 e de repente você vê, por exemplo, como as mulheres eram tratadas, o facto delas serem majoritariamente donas de casa, não terem muita influência. Cultural ou política? E isso de certa forma.
Tema 03 – Procedimentos metodológicos na História
No decorrer desta disciplina, você verá que muitos aspectos são comuns às diferentes áreas de conhecimento de Humanidades. De forma geral, elas propõem um conhecimento e uma reflexão das pessoas e das sociedades, porém, na História, o elemento tempo torna-se um aspecto-chave. Portanto, para estudar as pessoas e as sociedades em diferentes períodos históricos, precisamos utilizar processos e ferramentas que permitam ir além da simples opinião ou interpretação.
É para isso que os procedimentos metodológicos se apresentam em todas as pesquisas, e não é diferente na História. No caso específico desta área, um importante diferencial é a busca por fontes históricas e o uso frequente destas, que podem ter distintas origens. Além disso, objetos inesperados podem servir como indícios para grandes descobertas. Nesta parte do trabalho, em História, o profissional assume um caráter de "detetive" em busca de evidências para compreensão dos fatos.
No momento de falarmos sobre os procedimentos metodológicos na história, basicamente toda vez que pensamos num acontecimento histórico ou numa referência que a história nos traz de informação, nós vamos compreender que isso surgiu a partir de algum tipo de pesquisa, alguma investigação, alguma questão que trouxe a curiosidade de algum pesquisador e foi buscar mais informações para compreender aquela determinada situação, então. Construído na história, parte-se de um princípio de algum tipo de investigação, e qualquer investigação supõe procedimentos metodológicos. 
Procedimentos metodológicos são uma etapa da pesquisa em que precisamos de diversas ferramentas e diversas perspectivas para construirmos qualquer tipo de trabalho, qualquer tipo de reflexão ou referência na área da história. Temos algumas questões relacionadas aos procedimentos, que são bastante específicos, outros. São comuns? Outras áreas seja das Humanidades, seja das ciências de uma forma geral, é isso que veremos nesse vídeo. 
Com relação aos procedimentos na história, a primeira questão é a seleção do tema ou do problema, seja ele da história cultural, a história econômica ou história política. Aqui, devemos compreender que se eu quero estudar alguma coisa primeiro, preciso entender o que euquero estudar. Então a seleção do problema, a construção de um problema de pesquisa, é algo que faz parte primeiro passo de qualquer pesquisa.
 Na história esse problema, essa questão que vai nortear a minha investigação. Ela pode ser da área cultural, por exemplo, no esporte ou nas atividades físicas. Existem muitas perspectivas culturais, porque é que é determinada modalidade esportiva. Como o futebol é tão forte no Brasil e não é tão forte nos Estados Unidos, esse pode ser um problema da perspectiva. Historicamente. Como se construiu essa preferência pelo futebol no Brasil e? Porque ele não se construiu nos Estados Unidos? Então aqui temos, por exemplo, um exemplo da história cultural, abordando a questão de uma modalidade esportiva e mais ainda, de uma história comparada, porque eu vou olhar histórico do Brasil e dos Estados Unidos. 
Se eu quiser entender essa questão, temos ainda questões da história política, da história económica e na área da história. Outras questões que podem parecer triviais, por exemplo, estudar a história da alimentação, quando, na verdade, nos dá muitas informações. Sobre como aquelas pessoas viviam em determinados períodos, então aqui temos uma infinidade de possibilidades. É claro que na área da educação física nós vamos estudar questões bastante relacionadas à nossa área, seja escolar, seja para fins de saúde, qualidade de vida, rendimento esportivo e assim por diante. Outra questão de procedimento na história é a busca e o uso de Fontes. E aí, quando falamos de Fontes, é importante entender quem produziu, porque como elas foram guardadas? qualquer construção, ela acontece a partir de uma determinada perspectiva. Por exemplo, por mais que nós, digamos que a imprensa, o jornalismo, deve ser imparcial, sempre vai ter alguma influência daquela pessoa que escreveu. 
Das determinadas reportagens, as colunas ou mesmo colunas de pontos de vista ou de opinião, então é preciso compreender quem produziu aquela fonte, em que circunstâncias e também como elas foram guardadas, porque muitas vezes é possível que haja perdas do conteúdo desse material. 
Então, compreender as Fontes e buscá-las e aí pensar quais Fontes são importantes para que eu responda o meu problema de pesquisa, aquela questão que norteia o que eu vou estudar é algo bastante relevante. Porque também precisamos pensar a questão da análise e interpretação e escrita, então, a partir do momento que eu tenho a seleção de um tema, criação de um problema e a busca e uso de Fontes, eu preciso analisar, interpretar e escrever as Fontes. Elas suportam o discurso, que não é uma resposta final. 
Então aqui é bastante importante que a gente leve em consideração essa questão. Eu parto de um tema, um problema. Eu uso Fontes, eu busco que Fontes são importantes e a partir dessas Fontes, elas me subsidiam. Elas me dão um embasamento, elas me ajudam a analisar e descrever o que aconteceu, no problema que eu coloquei, como a comparação da importância do futebol no Brasil e nos Estados Unidos, eu posso selecionar algumas Fontes, como livros, como é próprio mesmo jornal e reportagem. Ou eu posso realizar entrevistas com diferentes pessoas para tentar entender aquela realidade, mas essas Fontes vão me dar um ponto de vista. O Brasil é muito grande. Os Estados Unidos também é um país muito grande. Então, como essa abordagem acaba acontecendo? Muitas vezes uma explicação, um ponto de vista, uma possível verdade.
Então, aqui na história é sempre importante que a gente compreenda que fazer a pesquisa é. Uma questão? De ponto de vista, às vezes uma seleção, uma questão, um pouco mais de foco, mas também a gente precisa ter esse entendimento quando lê uma pesquisa. Então, Ah, eu li num artigo científico isso? Bom, isso não é a verdade absoluta. Isso é a partir das Fontes que aquele autor usou que podem te trazer respostas. As Fontes, elas podem ser documentais, arqueológicas, impressas, orais, biográficas e audiovisuais. Podem ser fotografias, cartas, diários, a própria literatura. Olha que interessante, importante a gente pensar sobre isso. Fonte, quase tudo pode ser uma forma.
Tema 04 - Inserção da História na Educação Física
Conhecer os fatos históricos nos auxilia a compreender o presente. Essa é a principal justificativa do uso da História e com frequência a razão pela qual muitos textos começam com uma descrição histórica sobre qualquer assunto. Não é diferente em Educação Física. Mesmo quando os cursos de formação de pessoas que trabalhariam com o movimento humano tinham um caráter aplicado, já se observava nestes a presença de aulas de História.
A História pode servir como introdução a determinado assunto, mas também pode ajudar a compreender por que, por exemplo, a Educação Física tem a influência de áreas médicas e militares, bem como das perspectivas pedagógicas, ou, ainda, como os conteúdos do esporte, das lutas, da dança, das ginásticas e dos jogos passaram a ser compreendidos como parte da Educação Física – e, mais recentemente, houve uma ênfase no exercício e na atividade física.
Como a história se relaciona com a educação física? 
É possível que você esteja se questionando, quando você viu o título dessa aula? Durante o vídeo, os vídeos, nós apresentamos algumas relações, mas esse bloco especificamente, vamos demonstrar como de fato, a história se relacionar com a educação física e essa relação é preciso ser entendida a partir da perspectiva que a educação física é tanto uma área de conhecimento, uma área de formação profissional e uma área de prática. 
A história é uma disciplina tradicional nos cursos de graduação em educação física, porque é importante compreender a história da educação física como área de conhecimento, como formação superior e como profissão. Aqui, talvez você já tenha alguma compreensão sobre essas diferentes perspectivas da educação física, mas eu vou trazer um pouquinho mais de elementos. A educação física, ela surge como práticas corporais, não é a ideia do educar o físico. E a partir, principalmente no decorrer do século 20, as primeiras décadas começam a se criar escolas para formar profissionais que vão trabalhar na educação física. 
Então, temos um início de educação física como uma prática, depois como uma formação profissional e com o tempo ela se desenvolve enquanto área de conhecimento, construindo conhecimentos próprios, assim como trazendo conhecimentos de outras áreas. Como eu falei inicialmente, é comum que qualquer pesquisa inicia falando da história, então compreender a história é sempre importante nas nossas sociedades. Isso não é diferente na educação física. 
Então, mesmo no início, a formação profissional já começou a trazer disciplinas, né? As chamadas cadeiras que trabalhavam. A questão da história para justamente compreender como essa área de conhecimento, essa área de prática, essa área de formação se constituiu. Então, a história sempre teve presente, geralmente. Naquela perspectiva antiga de nomes e datas quem foi que começou em que ano começou e hoje em dia mais para compreender um contexto mais amplo, porque? As práticas corporais começaram a se tornar importante na nossa sociedade.
 Então aqui a gente tem uma perspectiva do conhecimento, da história de entendimento, de como a história nos auxilia, a conhecer a nossa própria área de conhecimento. Aqui temos então, dentro dessas diferentes perspectivas, o conhecimento da história nos auxiliando a complementar essas diferentes áreas. Compreendendo também quais foram as mudanças ocorridas no decorrer do tempo e qual é a relação dela com a cultura.
 Então, vemos a questão do esporte e da atividade física, jogos e brincadeiras, lutas, dança, ginástica. Esse momento é importante que vejamos e compreendamos todas as diversidades de possibilidades, de compreensão da história para a educação física do decorrer da aula. Eu dei alguns exemplos, mas vamos aprofundá-los um pouco mais. Quais foram as histórias ou à história de diferentes práticas esportivas no Brasil? Porque determinadas modalidades como o futebol se tornam tão populares?O que aconteceu com o vôlei? Que décadas recentes têm um resultado tão significativo no alto rendimento, porque é muito comum que na escola nós tenhamos futebol, basquetebol, voleibol, handebol. Em alguns casos de atletismo, em alguns casos de natação, porque o badminton não é uma modalidade tão conhecida no Brasil e praticada. 
Quais são as razões pelas quais o golfe e o ténis se constituem como práticas consideradas de elite? Por que o boxe é historicamente no Brasil e em outros países? Uma modalidade praticada por classes sociais economicamente mais baixas. 
Então aqui a gente já começa a perceber uma relação do estudo, da história, de compreensão, de como modalidades esportivas se estabeleceram e porque elas se diferenciam de outras. Podemos pensar ainda a questão da ginástica. Na abordagem específica da história da educação. Física, ginástica é uma prática super importante, ela praticamente era sinônimo de educação física. Ou ainda ela era o nome da educação física antes do nome educação física ser utilizado. Então temos diferentes perspectivas aqui que precisamos compreender. 
Além disso, porque além do esporte e da ginástica, nós temos quando consideramos, principalmente, educação física escolar como conteúdo. Pensarem, luta em jogos e brincadeiras e na dança. Até que ponto a dança se constitui como e conteúdo da educação física, e não de outras áreas, como que se classifica isso? Como são essas disputas que acontecem? Porque hoje, na escola é a dança. É algo que faz parte da educação física e não das artes visuais. Como tudo isso se constitui? Então tudo isso é parte da compreensão da história na educação física, é compreender a educação física historicamente e isso tudo nos dá. subsídios muito interessantes para pensar então nessa área de conhecimento, se acompanhando o nosso próximo vídeo, porque nós trabalharemos especificamente exemplos de como história e educação física se relacionam para além desses que eu trouxe aqui? Então siga-nos acompanhando.
Tema 05 - Exemplos práticos
Podemos perceber, com a inserção da História na área de Educação Física, que o interesse em conhecer o passado para compreender o presente se aplica a diferentes perspectivas desta última, tanto como área de formação profissional quanto área de atuação, com seus diferentes conteúdos e possibilidades.
Especialmente a partir da década de 1990, houve um crescimento no número de pesquisadores que publicaram estudos históricos a respeito das áreas de interesse da Educação Física. Desde então, é possível ter acesso a pesquisas publicadas em eventos científicos, revistas, livros, dissertações de mestrado e teses de doutorado que se dedicam a investigar mais detalhes sobre a Educação Física em diferentes partes do Brasil.
Tais pesquisas demonstram que a apropriação da ginástica é diferente do esporte, assim como a formação para atuação na licenciatura possui perspectivas distintas da atuação no bacharelado. Entretanto, ainda existe espaço para novas pesquisas.
Uma série de subsídios que a história nos dá tanto do que é essa área, quais são os conceitos, os procedimentos metodológicos e algumas relações com a educação física. Agora eu apresento aqui alguns exemplos de fato, de pesquisas que são realizadas com a perspectiva história na área da educação física e que nos dão uma compreensão e um subsídio para que a gente possa entender o que é a nossa área hoje em dia. 
A história da educação física, ela pode ser como eu já tinha adiantado, a história da formação em educação física, a história das modalidades esportivas, a história das ginásticas, das lutas, das danças e dos jogos. Quando pensamos educação física, como eu falei anteriormente, precisamos entender a formação profissional que nem sempre a formação vem antes da área de práticas. Geralmente ao contrário, as pessoas começam a praticar profissionalmente algumas. Áreas, né? Algumas atividades e depois é que se criam a formação. 
Depois é que se criam escolas em que o conhecimento é organizado e passado para esses profissionais que atuarão na área, como acontece hoje. Então há uma história muito significativa desse processo de formação, principalmente porque ele começou em áreas com uma formação militar. Então a educação física formava pessoas para atuarem no exército, na aeronáutica. Enfim, na marinha hoje isso já é diferente. 
Mas até que ponto não existem resquícios daquele tipo de formação hoje? Além disso, temos as diferentes modalidades esportivas que algumas delas têm um momento de destaque na cultura brasileira e outras movimentam muito dinheiro. Então como isso se desenvolveu? Além disso, temos ainda algumas explicações e porquê na educação física escolar o esporte é uma prática mais importante ou que? Com mais frequência nas aulas do que a dança, os jogos, as lutas e as ginásticas. Então tudo isso nos permite compreender como a nossa área se construiu, como aconteceu toda essa Constituição que nos permite entender esses diferentes conformações atuais que nós vemos.
 Temos ainda a história das práticas no tempo de lazer dos espaços de lazer, a história da educação física na escola e a educação física e as práticas corporais para compreender a história, como é o caso do livro o futebol, explica. Percebemos que muitas vezes utilizamos da área da história para termos materiais, conceitos, Fontes, compreensões, reflexões, Interpretações para compreender a educação física, mas em alguns momentos, questões relacionadas à educação física também ajudam a explicar a história como é o exemplo desse livro, do título do livro que eu trouxe aqui? É claro que não é só o futebol que explica o Brasil, mas existe uma série de relações que se estabelecem no futebol, que culturalmente são tão importantes que nos ajudam a compreender o que é o nosso país. Então vemos essas diferentes relações e as áreas. Não é uma superior a outra ou uma mais importante que a outra ou uma ciência, a outra só aplica. Conhecimento, elas conversam, elas atuam em conjunto. Elas juntas constroem conhecimento que ajudam tanto uma quanto outra e esse tem que ser o propósito, essa tem que ser a perspectiva para que assim consigamos construir de fato uma compreensão mais ampla. 
Não é chegar a verdade absoluta, mas compreender por diferentes pontos de vista, a nossa sociedade e também a nossa história, a nossa cultura e as nossas práticas corporais. 
Aqui é importante que a gente perceba essa diversidade de possibilidades que a história nos dá e que é importante levarmos em consideração quando pensamos na educação física, essas. Essas diferentes pesquisas não são limitadas só a essas que eu trouxe aqui. Existe uma série de possibilidades, uma série de interpretações.
 É importante que a gente entenda que a educação física ela tem um caráter de prática, que muitas vezes é visto como secundário. E aí a própria compreensão disso passa por uma compreensão histórica e também algumas questões sociais são relevantes aqui. Nesse momento a gente precisa tomar cuidado e perceber que, sim, a educação física se constituem como uma atividade na escola, que muitas vezes é vista como secundária. É uma prática que é vista para o tempo livre e muitas vezes vemos na nossa sociedade a consagração do trabalho.
 Mais do que a questão do lazer ou do tempo livre, e isso vai trazer consequências muito significativas para a importância do que é a educação física. Então a história nos auxilia com inúmeras ferramentas para compreender como se isso, como se constituiu toda essa realidade e aqui também é importante reforçar e que temos diversas ferramentas. Temos Fontes para compreender como isso aconteceu. Uma das perspectivas que precisamos levar em conta é a questão de não sermos e não usarmos o senso comum para explicação das coisas.
 Você inicia agora uma formação superior em educação física, licenciatura ou bacharelado e a ao final do seu curso, espera-se que você traga conhecimentos significativos para ir além do senso comum ir além do que as pessoas acham ou têm de opinião, mas trazer questões que possam ser embasadas emoutras pesquisas realizadas a partir de procedimentos metodológicos e conceitos.
Na Prática
Vamos fazer um exercício prático de emprego dos procedimentos da História para pensar assuntos relacionados à Educação Física?
Imagine que você, do curso de licenciatura, gostaria de estudar a história da Educação Física como disciplina escolar na escola em que você está atuando, ou que você, do curso de bacharelado, gostaria de saber mais da história de uma academia de musculação que já existe há muitos anos no bairro em que mora.
Em um primeiro momento, antes de pensar em um problema mais específico para esses casos, vamos pensar em uma compreensão mais geral. Desse modo, considerando as informações apresentadas sobre as diferentes fontes históricas, quais delas poderiam ser utilizadas para essas propostas de pesquisas? Em que locais seria possível encontrar informações que auxiliem a ir além da data de inserção da Educação Física como disciplina ou da criação da própria escola ou academia de musculação?
Para tentar provocá-lo a pensar na história para a educação física. A questão era no sentido de, se você fosse fazer uma pesquisa para compreender mais da história da educação física em uma escola ou em uma academia de musculação, como faria isso? Aonde buscaria as suas Fontes? E aqui trabalharemos com algumas possibilidades de resposta.
 No caso da educação física escolar, a gente pode pensar que planos de ensino, relatórios e atas, fotografias, notícias de jornal e entrevistas através da história oral poderiam responder a essa questão. Quando pensamos especificamente, compreender a história da educação física em uma escola, nós temos diferentes documentos que são produzidos no decorrer do tempo.
 Algumas vezes esses documentos são perdidos como se eles não fossem importantes e se joga fora, mas nesses casos. Podemos utilizar as entrevistas? A história oral, as pessoas descrevendo o que era vivido antigamente. Então A Entrevista com professores mais velhos ou professores que trabalharam na escola podem dar subsídios para compreender essa história.
 Com relação às academias de musculação, poderíamos pensar anúncios e notícias em jornais, lojas de equipamentos e também entrevistas para pensarmos essas diferentes histórias. Colocamos como um exemplo compreender a história da academia de musculação em um determinado bairro, mas isso pode acontecer também na perspectiva de entendermos como essa academia movimenta aquela sociedade, aquele grupo que vive naquele bairro.
 Então, colocamos como exemplos notícias de jornais, às vezes anúncios para entender quando aquela academia foi criada, que tipo de propaganda era feito, ou seja, que margem queria se vender sobre a musculação naquele momento. Além também da história oral, como foi comentada anteriormente. Então tudo isso são possibilidades de pensarmos a aplicação e também uma investigação relacionada à área da história, que pode ser bastante interessante para pensarmos a realidade do local em que trabalhamos, é claro, esses são apenas alguns exemplos. 
Você pode estendê-los para qualquer área em que pretenda atuar, mas aqui temos então uma referência, um ponto de partida. As Fontes são sempre fascinantes e sempre nos permitem ir além e conhecer mais. Então podemos pensar ainda medalhas, troféus, materiais esportivos, uniformes, tudo isso nos dá uma noção da história em diferentes períodos. Então, se você um dia for realizar uma pesquisa na história, seja criativo na busca de suas Fontes e aproveite e conheça, tenha curiosidade de buscar cada vez mais de fazer esse trabalho de detetive. Para saber mais da história. 
Finalizando
Como um exercício final, recorde-se dos temas tratados nesta aula e tente, com suas próprias palavras, responder às seguintes perguntas:
1. O que é História? História pode ser entendida como a descrição ou a narração de fatos, geralmente referindo-se ao passado, que tem a perspectiva de explicar, a partir de algum ponto de vista, o que aconteceu. Então é preciso compreender que não temos uma definição final uma verdade absoluta, mas que temos uma narração ou uma descrição a partir de um ponto de vista.
2. Quais são os principais conceitos específicos da área? Toda área de conhecimento possui alguns termos específicos, que podem ser de uso comum, mas passam a ter significados aplicados diretamente em contextos específicos. Esses termos tendem a ser encontrados com frequência nos livros e textos técnicos, que auxiliam nas pesquisas e na descrição de seus achados. Então, a partir da do conhecimento e sabermos o que esses conceitos significam, nos auxiliam bastante para estudarmos esses textos ou compreendermos mais sobre essa área. O primeiro conceito entre aqueles que vamos abordar é o conceito de fato histórico, fato histórico, ele é compreendido conforme a interpretação, não o fato em si, quando falamos de fato histórico esse fato histórico acontece a partir da percepção daquele que assim entende esse fato. Então o fato é um acontecimento, uma situação que pode ser considerado histórico, ou seja, marcou a realidade de uma determinada sociedade, um determinado povo, uma determinada instituição, por exemplo, fatos acontecem o tempo todo na nossa rotina, nós tomamos banho, escovamos os dentes, comemos. Outro conceito importante é de historiografia, a historiografia é uma reflexão sobre a produção realizada na área. Então, por historiografia, vamos compreender que a área da história produziu um conhecimento e esse conhecimento pode nos auxiliar.
3. Quais são os três passos (procedimentos metodológicos) que devemos seguir para fazer uma pesquisa histórica? Procedimentos metodológicos são uma etapa da pesquisa em que precisamos de diversas ferramentas e diversas perspectivas para construirmos qualquer tipo de trabalho, qualquer tipo de reflexão ou referência na área da história. Com relação aos procedimentos na história, a primeira questão é a seleção do tema ou do problema, seja ele da história cultural, a história econômica ou história política. Aqui, devemos compreender que se eu quero estudar alguma coisa primeiro, preciso entender o que eu quero estudar. Então a seleção do problema, a construção de um problema de pesquisa, é algo que faz parte primeiro passo de qualquer pesquisa.
4. Como a História se inseriu e ainda se insere na Educação Física?
A história se relacionar com a educação física e essa relação é preciso ser entendida a partir da perspectiva que a educação física é tanto uma área de conhecimento, uma área de formação profissional e uma área de prática.
Para terminar, cite exemplos de perspectivas nas quais a História se insere na Educação Física. 
Então aqui a gente tem uma perspectiva do conhecimento, da história de entendimento, de como a história nos auxilia, a conhecer a nossa própria área de conhecimento. Aqui temos então, dentro dessas diferentes perspectivas, o conhecimento da história nos auxiliando a complementar essas diferentes áreas. Compreendendo também quais foram as mudanças ocorridas no decorrer do tempo e qual é a relação dela com a cultura. Vemos a questão do esporte e da atividade física, jogos e brincadeiras, lutas, dança, ginástica. Esse momento é importante que vejamos e compreendamos todas as diversidades de possibilidades, de compreensão da história para a educação física do decorrer da aula. 
Assista ao vídeo para comparar suas respostas.
Para finalizar, a compreensão da disciplina da área de conhecimento história com a educação física, que é o tema da primeira aula das disciplinas aspectos das Humanidades na educação física, vamos retomar os 5 temas que trabalhamos.
O que é história? Vimos que a história é uma narração e uma descrição. 
Conceitos importantes, como o fato histórico, historicidade, historiografia, tempo, cronologia, anacronismo histórico e Fontes históricas com relação a esse último, destacamos a sua importância nos procedimentos, porque iniciamos com o estabelecimento de um tema um problema de pesquisa, a busca e o uso dessas Fontes para posterior análise e interpretação.Procedimentos: tema/problema, busca e uso das fontes, análise e interpretação. Então esses foram os temas que debatemos inicialmente. Destacamos a importância de você refletir e recuperar, fazer uma revisão mental sobre cada um desses conceitos e cada um desses processos metodológicos. 
Por último, vimos a questão da inserção na educação física, que é uma disciplina na graduação tradicional e também utilizada para compreender a área de conhecimento, a área de formação e a profissão, que é a educação física e abordamos alguns exemplos, como o estudo da história na educação física escolar, no esporte, na ginástica, nas lutas, na dança, nos jogos e também no lazer. 
Com isso, finalizando a essa aula, percebemos que a história tem inúmeras possibilidades para a educação física, contribui de uma forma significativa para entender as mudanças que tivemos no decorrer do tempo e também compreender a realidade atual. Então é importante que você leve em consideração esses conhecimentos que reflita sobre como a história é importante no presente e que isso também pode. Diferenciá-lo para compreender algumas construções. E como isso afeta a nossa realidade? No mínimo, para tentar mudar algumas questões ou desconstruir algo do senso comum, que é bastante utilizado, como a educação física, é só correr a educação física sempre tem um professor mandão. A educação física é uma prática que só se importa com a questão física, então tudo isso precisa ser desconstruído, mas é possível compreender esses conceitos a partir da história, porém, você verá durante toda a sua formação que a educação física é muito mais do que isso. É uma verdade que muitas vezes é difícil compreendê-la na completude, mas nós devemos nos esforçar para compreendê-la cada vez mais.

Outros materiais