Buscar

Comportamento e Características Emocionais da Criança

Prévia do material em texto

1 
 
Comportamento e Características 
Emocionais da Criança 
 
Aula 28/02/2024 – Prof Beth 
 
O desenvolvimento psicológico pode ser determinado pela 
sequência construída pelo crescimento físoco e mais particularmente, 
nervoso, pela sucessão das exigências que a socidade impõe ao 
indivíduo, e das oportunidades que lhe oferece. (OSTERRIETH) 
 
Considerações sob o ponto de vista geral 
▪ Até os 2 anos de idade: forte laços emocionaisligando a 
criança à mãe. Pieget: período da inteligência 
sensoriomotora das “regulações afetivas elementares” 
▪ Do nascimento até os 6 meses: manifentações orais, 
através do choro. O SORRISO e o RISO também aparecem 
nesse período. 
▪ Do 6 a um 1 ano de idade: Vocabulário, mas o choro 
continua a principal forma de comunicação. Padrões de 
ordem e desordem são fixadas nessa fase. 
▪ Dos 2 anos anos 4 anos: fase de transição ( 2 anos e 
meio – dependência e independência, 3 anos) – Idade 
social imitante; 4 anos – criança mais sociável. 
 
 
 
 
2 
 
Princípios fundamentais do desenvolvimento infantil 
Forças responsáveis pelo desenvolvimento normal da criança. 
▪ Sistema de feedback externos 
▪ Sistema de feedbacks internos 
▪ Maturação do SNC 
 
1º princípio: o desenvolvimento da criança é multidimensional 
▪ Dimensão físico-motora: ganhos de peso e altura e 
capacidade de mover-se e de coordenar os movimentos. 
▪ Dimensão emocional: capacidade de sentir e se emocionar. 
▪ Dimensão cognitifica: capacidade de raciocinar e de pensar. 
▪ Dimensão social: capacidade de se relacionar com os outros. 
▪ 
2º princípio: o desenvolvimento da criança é integral 
Todas as dimensões estão interelacionadas de modo, que 
havendo alguma mudança em uma dimensão, esta poderá influenciar 
outra ou outras dimensões. 
 
3º princípio: o desenvolvimento se processa de forma continua 
▪ Concepção 
▪ Período pré natal 
▪ Infância 
▪ Adolescência 
▪ Vida 
4º princípio: o desenvolvimento ocorre entre interações 
▪ Estímulos 
▪ Responde melhor 
▪ Aprende mais 
5º princípio: o desenvolvimento segue um padrão, porém, é 
único para cada criança 
▪ Criança em situação de pobreza 
▪ Criança deficiente 
3 
 
Teoria do desenvolvimento psicológic: FREUD 
“Desenvolvimento psíquico como uma contrução progressiva” 
Característica fundamentais da personalidade 
▪ Fase oral 
▪ Fase anal 
▪ Fase fálica (ediplana) 
▪ Fase latência 
▪ Fase geniral 
▪ Adulto jovem 
▪ Idade adulta 
▪ Idade de maturidade 
 
Fase oral: de 0 a 1 ano e meio de idade. 
Boca órgão mais importante do corpo. 
Fator de simbiose: a criança não distingue limites entre o “eu” e a 
mãe... sente-se fusionada. 
Após 6 a 7 meses de idade essa percepção começa a se 
alterar. 
▪ Desenvolvimento positivo: autoconfiança, confiança. 
▪ Desenvolvimento negativo: criança que rejitam, se recusam 
a sugar/comer, vomitam, evitam contatos, gritam. 
 
6 aos 18 meses de idade: a ciança aprende a mastigar e a 
morder, mesmo que prefura sugar. Desenvolve a capacidade motora 
e aumenta a atividade mental. 
Sucção! A necessidade fisiológica cessa entre 9 e 12 meses de idade. 
 
 
 
 
 
 
4 
 
Fase fálica (edipiana: segunda infância – 3 a 5 anos de idade 
 
Fase genital inicial: as crianças começam a perceber as 
diferenças de aparência entre meninas e meninos e a qiestioná-las. 
▪ Imitação dos pais. Paixão pelos adultos 
▪ Complexo de Édipo 
 
Fase Anal: de 1 anos e meio a 3 anos de idade 
Controle da bexica uninária e dos intestinos. “Período de 
autonomia” 
Idade dos desafios 
▪ Retenção: atividades repetitivas, brinquedos favoritos, 
hábitos. 
▪ Eliminação: impaciência, tendências de jogar fora. 
 
Fase de Latência, idade pré-escolar: 5 a 12 anos de idade 
Não há predominância de nenhum órgão. 
▪ Criança no contexto social 
▪ Pais e escola passam a ter papel de transmitir conhecimento e 
exercem o controle da crinça. 
 
 
 
 
 
 
 
 
5 
 
Características emocionais da criança 
 
▪ Amor 
▪ Alegria 
▪ Prazer 
▪ Medo 
▪ Ansiedade 
▪ Angústia 
 
MEDO 
▪ Pode concretizar uma maneira de pedir ajuda. 
▪ Em crianças menores é difícil distringuir medo da ansiedade. 
▪ Medo biológico 
▪ Medo Psicológico 
▪ Medo condicionado 
▪ Ansiedade 
▪ Fobia 
Medos típicos dos primeiros anos de vida 
▪ Vulnerabilidade e Biologia 
▪ Medo da separação 
▪ Medo de estranhos 
▪ Quedas (perda de apoio) 
▪ Sono 
▪ Animais 
▪ Visita ao médico e ao 
Odontopediatra 
 
Medo Objetivo: 
▪ Experiências vivenciadas pela própria criança. 
▪ Ansiedade familiar 
▪ Direto ou indireto 
▪ Experiências desagradáveis e cansativas 
Medo Subjetivo 
▪ Experiências de outras pessoas 
▪ Adultos ou crianças maiores 
▪ Não apenas por verbalização 
6 
 
▪ ANSIEDADE 
Choro 
O clínico deve estar preparado para saber analisar a sua origem e 
ser capaz de discenir qual atitude a ser tomada. 
▪ Apreensao (tensão 
▪ Birra/Coro obstinado 
▪ Medo do tratamento ou do desconhecido 
▪ Choro compensatório 
Sem deixar-nos envolver pelo medo e ou pelo choro 
No meio do tratamento, cansaço. Birra: choro alto. Estabilização. 
▪ Distração 
▪ Descontração Olhar 
▪ Atitudes 
▪ Palavras 
BIRRA: 
▪ Considerada manhosa pelos pais. 
▪ Birra fisiológica: surge próximo aos 18 anos de idade. 
▪ Crise de birra 
▪ Frustração 
▪ Intensas ou leve. Ocasionais ou habituais 
Emoções 
Medo: Reação a uma situação que pareca perigo. 
▪ Esclarecimento proteção, presença materna. 
Ansiedade: estado emocional de medo generalizado diante do 
desconhecido. 
▪ Esclarecimento, conforto emociona, palavras de apoio. 
Birra: explosão emocional diante a frustração. 
▪ Autoridade, firmeza e segurança.

Mais conteúdos dessa disciplina