Buscar

Prévia do material em texto

Linguística: Funcionalismo 
Aula 02: Funcionalismo Praguense 
Tópico 04: Níveis de análise da frase
A sintaxe funcional desenvolvida pelo Círculo Linguístico de Praga acrescenta à clássica 
divisão da sentença em sujeito e predicado, a articulação tema-rema. Verificou-se, portanto, 
que a oração deveria ser analisada em diferentes níveis, com aplicação de critérios distintos. 
Essa consideração dos níveis de segmentação da frase foi desenvolvida por autores mais 
recentes inspirados na Escola de Praga, tais como Firbas, Danes e Combettes.
Segundo Combettes (1977), para evitar confusões na análise da frase, é necessário 
distinguir-se três níveis de organização:
I. O nível da estrutura gramatical (sintático)
II. O nível da estrutura semântica (semântico)
III. O nível da organização temática e contextual 
(pragmático)
Numa perspectiva funcionalista, essa separação, apenas de natureza metodológica, não 
implica a autonomia dos níveis, mas, ao contrário, permite que se identifique a influência de 
um sobre o outro.
No nível da estrutura gramatical, identificam-se as funções sintáticas de sujeito, objeto, 
adjunto adverbial recorrendo-se a regularidades formais relativas, por exemplo, à 
concordância. No nível da estrutura semântica, identificam-se as funções semânticas 
relativas aos papéis na cena descrita pela oração, tais como agente, paciente, instrumental, 
locativo. No nível de organização temática e contextual, observa-se a distribuição da 
informação relativa ao processo de comunicação, identificando-se o tema (informação 
conhecida pelo interlocutor) e rema (informação nova veiculada).
Ilustremos esses três níveis na análise da oração A criança colheu flores em um parque. 
Oração
A 
criança
colheu flores
em um 
parque.
Nìvel I Sujeito Verbo Objeto 
direto
Adjunto
20

Mais conteúdos dessa disciplina