Casos feitos

@responsabilidade-civil ESTÁCIO

Pré-visualização

pretenda ser indenizado por danos moral e material, assinale a opção correta: 
a) o Estado não responde por ato judicial; 
b) no caso, quem deve responder é o juiz que condenou Aparecido equivocadamente; 
c) o Estado responde com base no art. 37, § 6º da Constituição Federal por ser tratar, no caso, de atividade judiciária; 
d) por se tratar de ato judicial típico, o Estado responde com base no art. 5º, LXXV da Constituição; 
e) o Estado só responde no caso de erro, dolo ou má-fé do juiz.

AULA 11:
Flávia, 10 anos de idade, brincava com o irmão mais velho e dois colegas na piscina do Condomínio onde moravam. Quando Flávia estava mergulhando próximo do filtro (ralo) da piscina, teve seus cabelos sugados, tão fortemente que ficou presa no fundo, o que provocou o seu afogamento. Quando o irmão de Flávia conseguiu retirá-la do fundo da piscina ela já estava morta. Os pais de Flávia pretendem ser indenizados por danos materiais e morais. De quem poderão pleitear a indenização: do condomínio, do fabricante do filtro (ralo) ou de ambos? Em qualquer caso, qual será o fundamento legal do pedido indenizatório?
RESPOSTA:
Temos no caso típico fato do produto. O que causou o trágico acidente foi o defeito do ralo ou filtro (produto) da piscina por não ter oferecido a segurança legitimamente esperada. Não é previsível, nem concebível que o ralo de uma piscina sugue a água com tal intensidade que deixe uma pessoa presa pelos cabelos. A ação indenizatória deverá ser ajuizada contra o fabricante do filtro com base no art. 12 do CDC.
Pode também ser admitida como correta a resposta do aluno que entender ser o condomínio responsável pela atividade perigosa (art. 927, parágrafo único do C. Civil) se sustentar que o ralo (ou filtro) da piscina não foi corretamente instalado e que o condomínio não exerceu o devido e necessário controle para o seu normal funcionamento.
Ver RESP 1081432/SP

Q.Objetiva:
O estouro de um pneu provocou a capotagem de veículo de Marcos, que ficou totalmente destruído. Marcos também sofreu graves lesões. Tendo em vista que o veículo tinha apenas seis meses de uso, Marcos pretende ser indenizado. Assinale a opção correta: 
a) não há direito a qualquer indenização porque o estouro de um pneu caracteriza caso fortuito; 
b) Marcos só poderá pleitear indenização do fabricante do pneu; 
c) Marcos poderá pleitear indenização do fabricante do automóvel e do pneu; 
d) Marcos só poderá pleitear indenização da concessionária que lhe vendeu o veículo; 
e) Marcos poderá pleitear a indenização do fabricante do veículo e da concessionária porque há solidariedade entre eles.

AULA 12:
Em 05/01/2009, Áurea comprou um carro 0 km, da marca FORD, na Concessionária Xavante. Decorridos quatro meses de uso, apresentou o veículo problemas no sistema de freio. A Concessionária Xavante recusou-se a fazer o reparo alegando ter ocorrido a decadência do direito de Áurea reclamar.
Ao sair da Concessionária, em um sinal de trânsito Áurea é assaltada por Berto, que assumiu a direção do veículo.
Perseguidos pela polícia, que tomou conhecimento do assalto, Berto acaba colidindo com a traseira do veículo de Carlos, em virtude do freio do carro de Áurea não ter funcionado adequadamente.
Ficaram gravemente feridos Áurea, Carlos e o assaltante Berto, além de destruídos os dois veículos.
Áurea e Carlos ajuízam ações com pedido de indenização em faze do fabricante e da Concessionária, em que pleiteiam danos morais e materiais.
Em contestação, alega o fabricante que houve fato exclusivo de terceiro (ato do assaltante) e a Concessionária sustenta ser parte ilegítima, além de insistir na ocorrência da decadência.
Decida a questão, fundamentando-a. Analise, também, se houve decadência e se há possibilidade do assaltante Berto pleitear indenização.

Q.Objetiva:
O veículos de Carlos, adquirido da Besouro-Barra Ltda (concessionária), zero quilômetro, incendiou-se após seis meses de uso e ficou totalmente destruído. A Concessionária recusa-se indenizar Carlos alegando ser da Volkswagem do Brasil a eventual responsabilidade e ainda por não ter ficado provada a causa do incêndio. A Volks, por sua vez, alega ser da concessionária a eventual responsabilidade e que já teria ocorrido a decadência. No caso pode-se afirmar: 
a) a ação indenizatória deverá ter por fundamento o art. 12 do CDC( fato do produto); 
b) responsáveis solidários pela indenização serão a Volkswagem do Brasil e a concessionária Besouro-Barra; 
c) a Volkswagem do Brasil só excluirá a sua responsabilidade se provar que o incêndio do automóvel não decorreu de defeito do produto; 
d) como o prazo decadencial é de 90 dias para coisas duráveis, a decadência já ocorreu; 
e) aplica-se ao caso o art. 931 do C.Civil. 1- todas as afirmativas são corretas; 2- todas as afirmativas são incorretas; 3- estão incorretas as afirmativas das letras b, d e e; 4- estão corretas as afirmativas das letras a, b e c;

AULA 13:
Famoso pintor se obrigou a fazer um quadro para exposição em galeria de arte, pelo preço certo de R$ 50.000,00(cinqüenta mil reais).
O quadro teria que ser entregue até quinze dias antes do inicio da exposição, sob pena do pagamento de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais). Se mesmo assim o quadro não fosse entregue até o dia do início da exposição, o pintor pagaria a multa de R$ 30.000,00 (trinta mil reais). Como o quadro não foi entregue no prazo previsto, o dono da galeria (adquirente do quadro), três dias antes da exposição adquiriu outro quadro em substituição e moveu ação indenizatória contra o pintor, formulando os seguintes pedidos:
I – pagamento de R$ 15.000,00(quinze mil reais) correspondentes à multa pelos dias de atraso na entrega do quadro;
II- pagamento de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) correspondentes à multa pela não entrega do quadro;
III – reparação dos danos materiais, emergentes e lucros correntes, estimados em R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) assim distribuídos: a) R$ 10.000,00(dez mil reais) pela diferença a mais pelo preço pago pela compra do quadro em substituição; b) R$ 15.000,00 (quinze mil reais) devidos pela melhor cotação dos quadros do pintor inadimplente.

Dando os fatos como provados, responda se será possível acolher todos os pedidos fornecidos pelo dono da galeria, autor da ação?

Q.Objetiva:
Com relação à mora é incorreto afirmar: 
a) é o retardamento no cumprimento de uma obrigação persistindo, todavia, a possibilidade de cumpri-la; 
b) a mora será sempre do devedor; 
c) a mora ex re ocorre quando a obrigação é positiva, líquida e tem termo certo para o cumprimento; 
d) na mora ex persona é indispensável a notificação do devedor; 
e) o devedor em mora responde pelo caso fortuito e a força maior se estes ocorrerem durante o atraso.

AULA 14:
Aldo Couto ajuiza, em face de VIAÇÃO BOA VIAGEM, ação de indenização por danos materiais e morais, com fulcro no artigo 37, § 6º da Constituição Federal, em razão de acidente de transporte. Alega o autor que se encontrava no interior do coletivo quando ocorreu a colisão, o que lhe acarretou lesões, como demonstrado no Registro de Ocorrência, em que constou, expressamente, o nome do autor como passageiro do ônibus, e, ainda, o nome do Hospital Salgado Filho, local para onde foram levadas as vítimas do acidente de trânsito. As lesões corporais impossibilitaram a locomoção e ausência da vítima de sua residência por 15 dias.
Em contestação, a ré pretende que seja o pedido julgado improcedente por ter o acidente ocorrido porque um caminhão colidiu com o ônibus, invadindo contra-mão.
Em réplica, o autor aduz que a ré não demonstrou qualquer prova da exclusão de sua responsabilidade, razão pela qual pugna pelo reconhecimento de sua responsabilidade objetiva. Dando os fatos narrados como comprovados, decida fundamentadamente:
1) a natureza da relação jurídica tem amparo no direito comum ou no artigo 37, § 6º da Constituição Federal;
2) admitida como verdadeira a tese de defesa da ré, exclui a sua responsabilidade?

Q.Objetiva:
Ônibus bate em prédio, explode e mata mãe e filha. Outras 14 pessoas ficaram
Marcelus Lavinas fez um comentário
  • muito bom!
    • 0 aprovações
    CARMILSON PAULINO MARQUES fez um comentário
  • muito boas as respostas desses casos.
    • 1 aprovações
    Carregar mais