Constitucional - Anotações das aulas - Gabriel Montalvão

@direito-constitucional UNEB
#Constitucional#Anotações de aulas

Pré-visualização

RE 161243 / DF - DISTRITO FEDERAL

RECURSO EXTRAORDINÁRIO

Relator(a): Min. CARLOS VELLOSO

Julgamento: 29/10/1996 Órgão Julgador: Segunda Turma

Publicação: DJ DATA-19-12-1997 PP-00057 EMENT VOL-01896-04 PP-00756 


EMENTA: CONSTITUCIONAL. TRABALHO. PRINCÍPIO DA IGUALDADE. TRABALHADOR BRASILEIRO EMPREGADO DE EMPRESA ESTRANGEIRA: ESTATUTOS DO PESSOAL DESTA: APLICABILIDADE AO TRABALHADOR ESTRANGEIRO E AO TRABALHADOR BRASILEIRO. C.F., 1967, art. 153, § 1º; C.F., 1988, art. 5º, caput. I. - Ao recorrente, por não ser francês, não obstante trabalhar para a empresa francesa, no Brasil, não foi aplicado o Estatuto do Pessoal da Empresa, que concede vantagens aos empregados, cuja aplicabilidade seria restrita ao empregado de nacionalidade francesa. Ofensa ao princípio da igualdade: C.F., 1967, art. 153, § 1º; C.F., 1988, art. 5º, caput). II. - A discriminação que se baseia em atributo, qualidade, nota intrínseca ou extrínseca do indivíduo, como o sexo, a raça, a nacionalidade, o credo religioso, etc., é inconstitucional. Precedente do STF: Ag 110.846(AgRg)-PR, Célio Borja, RTJ 119/465. III. - Fatores que autorizariam a desigualização não ocorrentes no caso. IV. - R.E. conhecido e provido. 


- Aqui, o STF disse que não podia, pois os empregados faziam as mesmas funções. 



RE 160222 / RJ - RIO DE JANEIRO

RECURSO EXTRAORDINÁRIO

Relator(a): Min. SEPÚLVEDA PERTENCE

Julgamento: 11/04/1995 Órgão Julgador: PRIMEIRA TURMA

Publicação: DJ DATA-01-09-1995 PP-27402 EMENT VOL-01798-07 PP-01443 


E M E N T A - I. Recurso extraordinário: legitimação da ofendida - ainda que equivocadamente arrolada como testemunha -, não habilitada anteriormente, o que, porem, não a inibe de interpor o recurso, nos quinze dias seguintes ao termino do prazo do Ministério Público , (STF, Sums. 210 e 448). II. Constrangimento ilegal: submissão das operarias de indústria de vestuário a revista intima, sob ameaça de dispensa; sentença condenatória de primeiro grau fundada na garantia constitucional da intimidade e acórdão absolutório do Tribunal de Justiça, porque o constrangimento questionado a intimidade das trabalhadoras, embora existente, fora admitido por sua adesão ao contrato de trabalho: questão que, malgrado a sua relevância constitucional, já não pode ser solvida neste processo, dada a prescrição superveniente, contada desde a sentença de primeira instância e jamais interrompida, desde então. 

- O STF entendeu que não seria tolerada a revista íntima.



8. Relações Especiais de Sujeição dos Direitos Fundamentais


- Quando os titulares dos direitos estão em uma posição singular diante dos Poderes Públicos, como por exemplo os Militares, Funcionários Públicos, Presos, Estrangeiros não-residentes no País. Exemplo: militar – sujeito a sistema de direitos diferentes. Ex. greve de militar – não pode:

  

HC nº 70.814. Relator Ministro Celso de Mello. DJ 24/06/94. A administração penitenciária, com fundamento em razões de segurança pública, de disciplina prisional ou de preservação da ordem jurídica, pode, sempre excepcionalmente, e desde que respeitada a norma inscrita no art. 41, parágrafo único, da Lei nº 7.210/84, proceder à interceptação da correspondência remetida pelos sentenciados, eis que a cláusula tutelar da inviolabilidade do sigilo epistolar não pode constituir instrumento de salvaguarda de práticas ilícitas. 


CR 10573 / BE 

CARTA ROGATÓRIA 

Relator(a) Min. MARCO AURÉLIO DJ DATA-09/05/2003 P - 00022 

Julgamento 25/04/2003 


DECISÃO CARTA ROGATÓRIA - CUMPRIMENTO PARCIAL. 1. Com esta carta rogatória, originária do Tribunal de Primeira Instância de Bruxelas, no Reino da Bélgica, objetiva-se a realização das seguintes providências (folha 23 à 25): 1) Verificar se as pessoas seguintes são conhecidas dos serviços de polícia e das autoridades judiciárias do país: - ÂNGELA SACRAMENTO SANTOS - MÁRIO BAGNOLINI, aliás MARIO DELVAUX, aliás MARIO DEMARIS - PAULO CELSO SANTOS CERQUEIRA - JORGE ANTÓNIO - ABDALA ABUFHELE 2) Verificar se os eventuais processos repressivos que lhes dizem respeito implicam nacionais europeus, belgas ou estrangeiros residentes na Europa ou na Bélgica; 3) Verificar se os precitados constam de uma ou várias sociedades de direito brasileiro e, em caso positivo, identificar o objeto social, os estatutos, o ou os responsáveis, bem como os bens mobiliários e imobiliários de que seja ou sejam titulares, anexar ainda documentação financeira sobre a ou as sociedades e qualquer outro elemento de interesse para a instrução em causa; 4) Verificar se os precitados são proprietários no Brasil de bens mobiliários e/ou imobiliários, identificá-los e determinar-lhes o valor e a origem; 5) Prosseguir o inquérito nos organismos financeiros e bancários da praça e particularmente os que fazem parte da exposição dos factos acima, isto é, BANCO DO BRASIL, HSBC BAMERINDUS e FININVEST ESPECIAL. Se necessário for para obter as informações requeridas, proceder ou mandar proceder a uma perquirição nos seus próprios locais para: a. identificar os cofres e as contas abertas em nome de: - Ângela SACRAMENTO SANTOS - Mário BAGNOLINI - Mário DELVAUX - Mário DEMARIS - a sociedade SOMATEX ou sobre os quais a ou as pessoas precitadas possuiriam uma procuração. Insisto além disso no interesse da manifestação da verdade que o seu serviço proceda, o mais rapidamente possível, ao bloqueio provisório e à confiscação de todas as contas, cofres e haveres assim identificados. b. proceder a uma perquirição nos cofres identificados com vista a procurar qualquer peça comprometedora ou elemento susceptível de estar relacionado com o presente processo; c. comunicar a cópia dos documentos relativos à abertura de contas e cofres, à designação do beneficiário econômico, aos mandatos e procurações e às aberturas de crédito; d. comunicar o histórico desde a data de abertura das contas até ao presente, bem como cópia dos elementos comprovativos e de todos os documentos que permitam determinar a origem e o destino dos fundos existentes na conta ou que por ela transitaram; e. confiscar nos cofres identificados todos os documentos relativos às transações financeiras que possam ter transitado ou tenham sido movimentadas pela ou pelas pessoas precitadas, e isto com vista a determinar a origem e o destino dos respectivos fundos; 6) Mandar proceder pelos serviços de polícia competentes à audição circunstanciada do denominado Paulo Celso SANTOS CERQUEIRA quanto: - às suas atividades profissionais, - aos seus rendimentos e encargos, - aos seus bens mobiliários e imobiliários, - às transferências em euros efetuadas pelo denominado Mário BAGNOLINI para a sua conta nº 0726387400 no BANCO ITAU S.A., Avenida do Estado 5533, BR-03105000 SP São Paulo, ao financiamento da aquisição da ou das suas salas de desporto. 7) Proceder, ou mandar proceder, a todo o dever complementar útil ao inquérito; 8) Enviar-nos, o mais rapidamente possível, a presente comissão rogatória acompanhada juntamente com as peças relativas à sua execução. De acordo com o artigo 226 e § 2º do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, determinei, em 5 de novembro de 2002, fossem intimados os interessados (folha 35). A Procuradoria Geral da República, às folhas 81, 82 e 86, preconiza o deferimento da execução apenas no que diz respeito à verificação da existência de inquéritos policiais ou de processos judiciais alusivos aos interessados, não alcançando os atos que afrontem "a garantia constitucional do sigilo e, consequentemente, a soberania nacional", tais como a "identificação de cofres e contas abertos, movimentações e históricos das contas, bloqueio provisório e confisco de contas, cofres e haveres". O Ministério Público opina, quanto à interessada Ângela Sacramento Santos - por se encontrar presa na Bélgica e respondendo a processo naquele país -, pela concessão da execução para que sejam obtidas "informações relativas a vínculo com sociedades de direito brasileiro, bem como aos respectivos objetos sociais, estatutos, responsáveis e a titularidade de bens móveis e imóveis", registrando