ANATOMIA E FISIOLOGIA DO CORAÇÃO

@anatomia-humana UFPB

Pré-visualização

�PAGE  �

�PAGE  �1�





ANATOMIA E FISIOLOGIA DO CORAÇÃO



	Caixa  Torácica- conhecida como tronco, é dividida em duas cavidades:

Cavidade torácica

Cavidade Abdominal

As cavidades são separadas pelo músculo diafragma.



	Limites- Anteriormente o esterno, cartilagens costais e parte anterior das costelas

		Posteriormente as vértebras torácicas e parte posterior das costelas

		Lateralmente a porção lateral das costelas.



CORAÇÃO


	É um órgão oco, muscular, uma bomba contrátil propulsora. O tecido muscular é estriado cardíaco. Tem a forma de um punho fechado com peso aproximado de 300/500g.

	A sua posição no tórax é medial, com o ápice voltado para o lado esquerdo em um ângulo de 60 graus e seguro pelos grandes vasos na sua base.



FACES DO CORAÇÃO


Face esternocostal – é a mais anterior e representa o ventrículo direito

Face posterior diafragmática – é a mais inferior e achatada e situa-se sobre o músculo diafragma.

Face pulmonar (em algumas literaturas não é considerada)- é a que causa a impressão cardíaca no pulmão esquerdo. Com a parede mais espessa, representa o ventrículo esquerdo e forma o ápice do coração.


CAMADAS DO CORAÇÃO

 

Pericárdio (saco) – é um saco fibro-seroso que envolve o coração, separando-o dos outros órgãos do mediastino. É a camada mais externa e sustenta o coração na cavidade torácica. É dividido em parietal e visceral (epicárdio - fica em contato com o coração).

Miocárdio – é a parte da musculatura cardíaca propriamente dita.

Endocárdio – células achatadas que revestem o interior das cavidades.



CÂMARAS CARDÍACAS


	As câmaras cardíacas são assim designadas: átrio esquerdo e direito; ventrículo direito e esquerdo. As câmaras são divididas pelos septos interatrial e interventricular.


Átrio direito – desembocadura da veia cava superior com o sangue venoso.

Átrio esquerdo – chegam até ele as quatro veias pulmonares com o sangue arterial após a hematose.

Ventrículo direito – o sangue venoso do átrio direito passa pela valva tricúspide e enche o ventrículo direito. O sangue venoso deste ventrículo passa pela valva pulmonar e pela artéria Troncopulmonar e é levado aos pulmões.

Ventrículo esquerdo – o sangue arterial do átrio esquerdo passa pela valva mitral e enche o ventrículo esquerdo. O sangue arterial passa pela valva aórtica e através da artéria aorta e seus ramos é distribuída para o corpo.

VASOS DO CORAÇÃO


Artéria Aorta – sai do ventrículo esquerdo e leva sangue rico em oxigênio ao sistema corpóreo.

Artéria Pulmonar – sai do ventrículo direito e leva sangue com CO2 ao pulmão para a hematose.

Veia Cava Superior e Inferior – entra no átrio direito e traz sangue venoso do corpo para o coração.

Veias Pulmonares – Entram no átrio esquerdo duas veias direitas e esquerdas (divididas em superior e inferior).



       VALVAS CARDÍACAS


	São divididas em valvas atrioventriculares e valvas semilunares


Valvas atrioventriculares – direita/ tricúspide

  Esquerda/mitral

Valvas semilunares – direita/pulmonar

       Esquerda/aórtica



		A principal fonte de contração do coração são os ventrículos. As valvas semilunares são mais resistentes para suportar as agressões da contração. As válvulas atrioventriculares são compostas por anel valvar fibroso; nesse anel as cúspides – das cúspides cordas tendíneas e destes os músculos papilares.

		As valvas semilunares são compostas por um anel e três cúspides. Tem a forma de semilua quando abertas.



      ARTÉRIAS CORONÁRIAS


	São divididas principalmente em artéria coronária direita e esquerda. A coronária esquerda possui um tronco que se divide em duas coronárias principais direita e esquerdas chamadas: coronária descendente anterior e coronária circunflexa.

	Elas se originam na válvula aórtica e são as que irrigam e nutrem o coração.



      DIVISÃO INTERNA DO CORAÇÃO


Sulco atrioventricular anterior – direito e esquerdo

Sulco atrioventricular posterior – direito e esquerdo

Sulco interventricular anterior e posterior

“Cruz Cordis” – comunicação entre os sulcos AVE, AVD, IV e IA.


Coronária Direita – segue após sua origem pelo sulco atrioventricular anterior direito, contorna a borda do coração e segue pelo sulco atrioventricular posterior direito; vai até o cruz cordis e desce pelo sulco interventricular posterior onde denomina-se artéria coronária descendente posterior.


Coronária Esquerda Circunflexa – sai do tronco da artéria coronária esquerda e vai pelo lado esquerdo, seguindo pelo sulco atrioventricular anterior esquerdo. Contorna o coração e segue pelo sulco atrioventricular posterior esquerdo e se ramifica sem chegar ao cruz cordis.


Coronária Descendente Anterior – sulco interventricular anterior, contorna o coração e sobe pelo sulco interventricular posterior.




	As valvas atrioventriculares impedem o refluxo do sangue dos ventrículos para os átrios. Abrem-se e fecham-se pela diferença de pressão que existe entre o átrio e o ventrículo na contração e no relaxamento do coração.

	As valvas semilunares impedem o refluxo de sangue das artérias Aorta e Pulmonar para dentro dos ventrículos. Abrem-se e fecham-se pela diferença de pressão entre artérias e ventrículos.


Obs: patologias que podem acometer as valvas:

Insuficiência – a valva não se fecha hermeticamente e há refluxo de sangue.

Estenose – a valva não se abre adequadamente

As cordas tendíneas e os músculos papilares impedem que as cúspides se projetem para dentro dos átrios quando ocorre a contração dos ventrículos.



SÍSTOLE E DIÁSTOLE

A nível de ventrículo :

Sístole: ventrículo contraído e átrio relaxado

Diástole – o ventrículo recebe sangue

	Durante o relaxamento 70% de sangue passa do átrio para o ventrículo passivamente. As valvas atrioventriculares e semilunares estão fechadas e, quando se abrem 70% do sangue passa pelo ventrículo de uma forma passiva e 30% por contração atrial.


DEFINIÇÕES

Volume Diastólico Final – a quantidade de sangue que o coração comporta no final da diástole (+ou-130ml).

Volume Sistólico (Volume de Ejeção) – a quantidade de sangue que o coração manda para a circulação em cada sístole (+ou - 60/70ml)

Volume Sistólico Final – a quantidade de sangue que permanece no coração após a sístole (+ou - 60/70ml)

Débito Cardíaco – Resultado da Freqüência cardíaca x o volume sistólico.

DC = FC x VS

Quantidade de sangue que o coração manda para a circulação a cada minuto.



RELAÇÃO ENTRE SONS CARDÍACOS E A DINÂMICA CARDÍACA


		O batimento do coração é dividido em “primeira bulha” e “segunda bulha”. Alguns fisiologistas afirmam que o som ocorre pelo fechamento das valvas.

Primeira bulha – fechamento das valvas atrioventriculares

Segunda bulha – fechamento das valvas semilunares (tensão das cúspides) e a circulação sanguínea adjacente a essas valvas.




REGULAÇÃO DA FUNÇÃO CARDÍACA


		Da regulação da função cardíaca depende o retorno venoso.


Mecanismo de Frank Starling – adaptação intrínseca que o coração possui. Quanto mais distendido maior a capacidade de regulação para mandar um volume sistólico maior (aumenta o retorno).

Aumento da Freqüência cardíaca

Aumento do metabolismo das fibras cardíacas.




CICLO CARDÍACO


É um período que corresponde entre o final de uma contração até o início da outra, ou seja, a soma de uma sístole e uma diástole.


Sístole


Primeiro Período – Contração Isovolumétrica ou Isométrica
			As valvas estão fechadas

			O ventrículo está em contração sem ejeção de sangue.


Segundo Período – Período de Ejeção

			Abertura das valvas semilunares

			Sangue mandado para a circulação

			Valvas atrioventriculares fechadas.

O período de ejeção divide-se em três fases:

Ejeção rápida

Ejeção lenta

Protodiástole


Ejeção rápida – fluxo sanguíneo rápido com pressão da contração importante

Ejeção lenta – diminui a pressão dentro do ventrículo e sangue passa pelas valvas semilunares de forma mais lenta.

Protodiástole – precede a diástole, antes das valvas semilunares fecharem.




SISTEMA DE CONDUÇÃO DO CORAÇÃO


		E um conjunto de células especializadas que tem comoobjetivo a excitabilidade e a condução dos estímulos elétricos do coração. São células auto rítmicas também conhecidas como células do marcapasso. O coração é capaz de contrair sem ser conectado a outras partes do corpo porque o estímulo é miogênico, originado no próprio músculo cardíaco.O músculo cardíaco depende parcialmente de Ca2+ para iniciar sua contração.


Sistema Nervoso Autônomo – simpático (aceleração ou taquicardia)/ parassimpático (bradicardia)


Adrenalina – glândula adrenal (luta ou fuga)

Noradrenalina – neurotransmissor – neurônios simpáticos.

A adrenalina e noradrenalina influem na quantidade de Ca2+ disponível para a contração.
Lila fez um comentário
  • muito bom !
    • 0 aprovações
    Jessica Ferrari fez um comentário
  • bom☺😆😆
    • 1 aprovações
    Carregar mais