Resumo - Invertebrados I
17 pág.

Resumo - Invertebrados I


DisciplinaZoologia dos Invertebrados I978 materiais28.180 seguidores
Pré-visualização7 páginas
F I L O K A M P T O Z O A ( E N T O P R O C T A ) 
\uf0fc CARACTERÍSTICAS GERAIS 
Corpo em forma de taça com anel de tentáculos 
Acelomados 
Medem entre 0,1 e 7mm de comprimento 
Apresentam tentáculos ciliados que tendem a se curvar para dentro. Alimentam-se por meio de mecanismos ciliares 
 
\uf0fc ESTRUTURA CORPORAL 
O corpo consiste de uma estrutura ovoide chamada cálice que contem os órgãos internos e de um pedúnculo pelo qual o cálice 
se prende ao substrato. O pedúnculo se fixa diretamente ao substrato nas formas solitárias e a ramos maiores ou estolões nas 
formas coloniais. 
O pedúnculo pode ser não segmentado, com músculos longitudinais contínuos, ou divido em dois segmentos, proximal e distal, 
que apresentam musculatura intumescida e um segmento intermediário entre eles. 
A margem superior do cálice porta uma coroa de 8 a 30 tentáculos sólidos que representam extensões da parede corporal. Os 
tentáculos não são retráteis mas podem se dobrar para baixo. 
VESTÍBULO OU ÁTRIO: Superfície do cálice envolvida pelos tentáculos, apresentando boca em uma extremidade e o ânus na 
outra, em uma elevação chamada de cone anal. 
Família Barentsiidae Pedicellinidae 
Gênero Barentsia Pedicellina 
Colonial Sim Sim 
Septo entre o pedúnculo e o cálice Sim Sim 
Céls. contráteis do orgão estrelado Sim Sim 
Ânus em um cone Não Não 
Pedúnculo presente Sim Sim 
Intumescimento muscular no pedúnculo Sim Não 
 
\uf0fc HABITAT 
Maioria marinha e colonial, vivendo presos a substratos duros ou como comensais em esponjas, poliquetas, briozoários e outros 
animais marinhos. 
Vivendo da faixa intertidal até 500 metros de profundidade. 
Um único gênero de água doce \u2192 Urnatella 
 
\uf0fc NUTRIÇÃO : FILTRADORES. 
Batimento dos cílios laterais dos tentáculos faz com que uma corrente hídrica passe sobre o vestíbulo entre os tentáculos, elas 
se prendem nos cílios laterais \u2192 Partículas são então transportadas pelos cílios frontais, que se localizam na face tentacular 
interna e batem para baixo, transportando as partículas para a base do tentáculo e para a boca. 
Trato digestivo em forma de U. 
\uf0fc SISTEMA EXCRETOR 
Dois protonefrídios abrindo-se em um nefridióporo comum atrás da boca. 
Anus localizado dentro do círculo de tentáculos 
\uf0fc SISTEMA RESPIRATÓRIO : Ausente 
 As trocas gasosas ocorrem através da superfície do corpo, provavelmente em grande parte nos tentáculos. 
\uf0fc SISTEMA CIRCULATÓRIO : Ausente. 
\uf0fc SISTEMA NERVOSO 
Sistema nervoso subepidermal, com um único gânglio mediano com nervos para os tentáculos, pedúnculo e cálice. 
\uf0fc REPRODUÇÃO 
REPRODUÇÃO ASSEXUADA. Por brotamento, formando colônias extensas. Formas solitárias também formam brotos que se 
afastam do indivíduo parental. 
REPRODUÇÃO SEXUADA. Hermafroditas (alguns protândricos). Um único gonóporo mediano localizado atrás do nefridióporo. 
Óvulos fertilizados no ovário ou no oviduto. Ovos incubados em uma câmara incubadora no vestíbulo eclodindo em uma larva 
trocófora planctônica. 
 
T A X O N L O P H O P H O R A T A 
 
 
Lophophorata é o táxon mais controverso dentro de Protostomia. 
Alguns dados do desenvolvimento embrionário são consistentes com os dados moleculares: Nos foronídeos, o blastóporo 
origina a boca, como é típico nos protostômios, mas, nos braquiópodes, o blastóporo oblitera-se e tanto a boca como o ânus 
desenvolvem-se a partir de novas aberturas. 
Alguns aspetos do desenvolvimento sustentam o posicionamento desses táxons em Deuterostomia: 
\u2022 A clivagem é radial em todos os três filos, e cada um deles apresenta um celoma formado por enterocelia. 
\u2022 Como em alguns deuterostômios, o celoma é dividido em três partes: protocele, mesocele e metacele. 
O atual posicionamento destes táxons dentre os protostômios lofotrocozoários reflete a aceitação dos dados moleculares em 
face da inconsistência e conflito dentre os dados morfológicos. 
Membros de todos os três filos apresentam uma estrutura alimentar denominada lofóforo. O lofóforo é um arranjo singular de 
tentáculos ciliados que se projeta de uma crista ou dobra da parede do corpo. Os tentáculos são ocos e contêm uma extensão 
da mesocele. Portanto, os tentáculos finos e ciliados não formam apenas um mecanismo eficiente para a captura de alimento, 
mas também um mecanismo respiratório que permit trocas gasosas entre a água circundante e o fluido celomático interno. 
 
FI L O B R Y O Z O A ( E C T O P R O C T A ) 
Do grego, bryo = musgo e zoon = animal 
Do grego, ektos = externo e proktos = ânus 
 
\uf0fc CARACTERÍSTICAS GERAIS 
Apresenta células multiciliadas no lofóforo, que é retrátil. 
 
\uf0fc ESTRUTURA CORPORAL 
Cada membro da colônia é denominado zoóide e é menor que 0,5mm. O zoóide é formado por cistídio + polipídio. 
 
CISTÍDIO: Parede do corpo do animal, incluindo a parte secretada (zoécio) e a porção viva: epiderme, membrana basal, músculos 
e mesotélio. 
 
POLIPÍDIO: No interior do cistídio sendo constituído pelo lofóforo, sistema digestivo, gônadas, músculos e sistema nervoso. 
 
Os zoóides secretam diminutas câmaras pela epiderme formando um exoesqueleto, o zoécio. O zoécio pode ser gelatinoso, 
quitinoso ou enrijecido com cálcio, podendo estar impregnado com areia. O aspecto do zoécio pode ser em forma de caixa, oval 
ou tubular. O zoécio (ectocisto) apresenta um orifício por onde o lofóforo pode ser estendido e que pode ou não ser coberto por 
um opérculo. 
 
A aparência das colônias varia de gelatinosa à fortemente calcificada. Colônias podem ser incrustantes (até 1m de largura), 
eretas e ramificadas (até 30cm de altura), foliáceas, com estolões. 
 
A maioria das colônias apresenta apenas indivíduos tróficos, mas o polimorfismo ocorre em algumas espécies: 
AUTOZOÓIDE: Zoóide básico (trófico) com lofóforos e função de alimentação e digestão 
HETEROZOÓIDES: Zoóides reduzidos ou modificados com funções específicas. 
\u2022 Aviculários: Defendem a colônia de predadores e da fixação de organismos. 
\u2022 Vibráculas: Atuam na limpeza e no deslocamento de algumas espécies vágeis. 
\u2022 Ovicela ou Oécio: Função de incubar os ovos. 
\u2022 Cenozoóide: Modificados para servir como estolões, discos adesivos, estruturas fixadoras radiculares ou espinhos defensivos. 
LOPHOPHORATA 
BRACHIOPODA 
PHORONIDA 
BRYOZOA 
 
A crista do lofóforo geralmente é circular em briozoário marinho e em forma de U nas espécies límnicas. 
 
As regiões do corpo que abrigam a mesocele e metacele são denominadas mesossomo e metassomo, respectivamente. Um 
septo divide a mesocele do lofóforo da metacele, que é maior e posterior. 
 
Uma aba de tecido, o epistoma, que ocorre apenas nos ectoproctos límnicos, recobre a boca e contém uma extensão da 
protocele. 
 
\uf0fc HABITAT 
Formas bentônicas e coloniais (um gênero é solitário, Monobryozoon) 
Maioria marinhos de águas costeiras, mas já foram encontrados em até 8.200m de profundidade. 
Poucas espécies de água doce (50 spp.), 10 registradas no Brasil. 
Maioria sésseis, vivendo fixos a substratos como rochas, conchas, algas, em cascos de navios e etc. 
Alguns briozoários não são sésseis: 
\u2022 A colônia de uma forma marinha caminha rapidamente por meio de vibráculas (Cupuladria, habita substrato inconsolidado) 
\u2022 Monobryozoon ambulans, ocorre em ambientes intersticiais, entre os grãos de areia 
\u2022 A colônia de uma forma de água doce pode se arrastar lentamente por meio de um "pé" muscular. 
 
\uf0fc NUTRIÇÃO: SUSPENSÍVOROS \u2192 Fitoplâncton pequeno. 
Os zoóides de alimentam distendendo seus lofóforos na água para captura de alimento. 
LOFÓFORO: Coroa de tentáculos ciliados circundando a boca, especializada na captura de alimento por suspensivoria. 
Tentáculos consistem de uma dobra da parede do corpo e apresentam expansões do celoma. 
Os lofóforos podem ser retraídos e apresentam de 6 a 30 tentáculos ciliados circundando a boca. 
Os cílios dos tentáculos criam uma corrente de água para dentro e para fora do funil
Carregar mais