A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
61 pág.
Apostila de Direito Constitucional (resumão)

Pré-visualização | Página 13 de 14

típico, seja antes, seja depois da naturalização. 
3. O estrangeiro só não poderá ser extraditado por crime político ou de 
opinião (art.5º, LII). 
• Expulsão 
Artigo 65 da Lei 6815/80 - É passível de expulsão o estrangeiro que, de 
qualquer forma, atentar contra a segurança nacional, a ordem política ou 
social, a tranquilidade ou moralidade pública e a economia popular, ou cujo 
procedimento o torne nocivo à conveniência e aos interesses nacionais. 
Parágrafo único - É passível, também, de expulsão o estrangeiro que: 
a) praticar fraude a fim de obter a sua entrada ou permanência no Brasil; 
b) havendo entrado no território nacional com infração à lei, dele não se retirar 
no prazo que lhe for determinado para fazê-lo, não sendo aconselhável a 
deportação; 
c) entregar-se à vadiagem ou à mendicância; ou 
 
 
d) desrespeitar proibição especialmente prevista em lei para estrangeiro. 
Artigo 66 - Caberá exclusivamente ao Presidente da República resolver sobre a 
conveniência e a oportunidade da expulsão ou de sua revogação. 
Parágrafo único - A medida expulsória ou a sua revogação far-se-á por 
decreto. 
(...) 
• Deportação 
Artigo 57 - Nos casos de entrada ou estada irregular de estrangeiro, se este 
não se retirar voluntariamente do território nacional no prazo fixado em 
Regulamento, será promovida sua deportação. 
Artigo 58 - A deportação consistirá na saída compulsória do estrangeiro. 
Parágrafo único - A deportação far-se-á para o país da nacionalidade ou de 
procedência do estrangeiro, ou para outro que consinta em recebê-lo. 
(...) 
• Banimento 
• Asilo político: a Constituição prevê a concessão do asilo político sem 
restrições, considerando como um dos princípios que regem as relações 
internacionais do Brasil (art. 4º, X); consiste no recebimento de estrangeiros no 
território nacional, a seu pedido, sem os requisitos de ingresso, para evitar 
punição ou perseguição no seu país por delito de natureza política ou 
ideológica. 
§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos: (MP3.COM) 
I - de Presidente e Vice-Presidente da República; 
II - de Presidente da Câmara dos Deputados; 
III - de Presidente do Senado Federal; 
 
 
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal; 
V - da carreira diplomática; 
VI - de oficial das Forças Armadas. 
VII - de Ministro de Estado da Defesa 
§ 4º - Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que: 
I - tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de 
atividade nociva ao interesse nacional; 
II - adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: 
a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; 
b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro 
residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu 
território ou para o exercício de direitos civis; 
Art. 13. A língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do 
Brasil. 
§ 1º - São símbolos da República Federativa do Brasil a bandeira, o hino, as 
armas e o selo nacionais. (BAHIA/SALVADOR) 
§ 2º - Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios poderão ter símbolos 
próprios. 
*O art. 12, II, prevê o processo de naturalização, só reconhecendo a 
naturalização expressa, aquela que depende de requerimento do 
naturalizando, e compreende duas classes: 
A) Ordinária: é a concedida ao estrangeiro residente no país, que preencha os 
requisitos previstos na lei de naturalização, exigidas aos originários de países 
de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade 
moral (art. 12, I, a); 
 
 
 
B) Extraordinária: é reconhecida aos estrangeiros, residentes no Brasil há mais 
de 15 anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a 
nacionalidade brasileira. 
Perda de nacionalidade brasileira: 
Perde a nacionalidade o brasileiro que: 
a) Tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de 
atividade nociva ao interesse nacional; 
b)adquirir outra nacionalidade (art. 12, § 4º), salvo nos casos de 
reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; e imposição 
de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente no Estado 
estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para 
exercício de direitos civis (redação da ECR-3/94). 
CONDIÇÃO JURÍDICA DO ESTRANGEIRO NO BRASIL 
O estrangeiro: 
Reputa-se estrangeiro no Brasil, quem tenha nascido fora do território nacional 
que, por qualquer forma prevista na Constituição, não adquira a nacionalidade 
brasileira. 
Não aquisição de direitos políticos: 
Os estrangeiros não adquirem direitos políticos (art. 14, § 2º). 
Decreto-Lei n.º 154/2003, de 15 de Julho 
Artigo 5.º 
Requisitos 
1. O estatuto de igualdade é concedido aos cidadãos brasileiros civilmente capazes, de 
acordo com a sua lei nacional, que tenham residência habitual em território português, 
comprovada através de autorização de residência. 
2. Para além dos requisitos enunciados no número anterior, o gozo de direitos políticos 
apenas pode ser reconhecido aos requerentes com residência habitual em território 
 
 
nacional há, pelo menos, três anos. 
3. A igualdade quanto aos direitos políticos não pode ser reconhecida aos requerentes que se 
encontrem privados de idênticos direitos no Brasil. 
ANALISE: 
 
1- Somente o brasileiro naturalizado pode perder sua nacionalidade em 
virtude de atividade nociva ao interesse nacional. 
2- O filho de um embaixador do Brasil em Paris, nascido na França, cuja 
mãe seja alemã, será considerado brasileiro nato. 
3- Considere que Andréa, nascida na França e naturalizada brasileira há 
cinco anos, é uma advogada de 37 anos, que há doze anos exerce essa 
profissão no Brasil. Nesse caso, Andréa pode ser nomeada juíza de um 
tribunal regional do trabalho (TRT), mas não pode ser nomeada ministra 
do TST. 
4- No Brasil, o cargo de diplomata pode ser ocupado por um estrangeiro 
naturalizado brasileiro. 
5- Nos termos da Constituição Federal, não é possível a extradição de 
brasileiro naturalizado, salvo no caso de crimes comuns praticados 
antes da naturalização ou por envolvimento em tráfico ilícito de 
entorpecentes e drogas afins, devendo ser observadas as normas 
previstas na lei que disciplina a extradição. 
6- Aos portugueses com residência permanente no Brasil, se houver 
reciprocidade em favor de brasileiros, serão atribuídos os direitos 
inerentes ao brasileiro nato. 
7- A legislação infraconstitucional não poderá estabelecer distinção entre 
brasileiros natos e naturalizados, de modo que, em virtude do princípio 
da igualdade, as únicas hipóteses de tratamento diferenciado são as que 
constam expressamente do texto constitucional. 
8- Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira 
somente podem ser considerados brasileiros natos se, após registrados 
 
 
em repartição brasileira competente, vierem a residir no Brasil e 
optarem pela nacionalidade brasileira. 
9- Em 2009 é proibido a Abdul adquirir a empresa de radiodifusão, pois 
não possui mais de dez anos na condição de naturalizado brasileiro. 
10- O cargo de deputado federal pode ser exercido por brasileiro 
naturalizado. 
11- José, nascido em Lisboa - Portugal é filho de um português com 
uma brasileira que se mudou para Portugal em busca de melhores 
oportunidades de trabalho. Ao atingir a idade adulta, José ingressou na 
carreira diplomática, tendo recebido como primeiro posto no exterior o 
cargo de terceiro secretário na embaixada de Portugal no Brasil. No 
Brasil, conheceu uma brasileira de nome Márcia, com quem se casou.