A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Artigo_petroleo

Pré-visualização | Página 3 de 4

2004, nota-se que foi 
retirado pouco petróleo quando comparado 
com a reserva existente. 
 
Figura 4 - Gráfico reservas totais x produção de barris 
de petróleo, entre 2000 e 2004 
Tabela 1: dados da Petrobras.
RECEITAS LÍQUIDAS R$ 170.578 
LUCRO LÍQUIDO R$ 21.512
INVESTIMENTOS R$ 45 300.000
ACIONISTAS 272.952
PLATAFORMAS DE 
PRODUÇÃO
109 (77 fixas; 32 
flutuantes)
PRODUÇÃO DIÁRIA 1.918 mil bpd/ 382 mil 
barris de gás natural 
REFINARIAS 15
O petróleo é destinado a vários produtos. 
Conforme demonstra a Figura 5 o diesel ainda 
é o mais requerido pelo setor.
Figura 5: Produção nacional de derivados.
Segundo o Instituto de Geologia e 
Paleontologia da Universidade de Clausthal, 
até 2030, a produção de petróleo cairá em até 
50 %. Além do Brasil, a região do Mar Cáspio 
e a África são os locais que ainda terão 
produção petrolífera contínua com 
perspectivas para até 2015. Os EUA, 
atualmente, são mais importadores do que 
exportadores, devido ao crescimento da 
demanda interna. (infoescola,2010).
4.TRANSPORTE DO PETRÓLEO 
O petróleo é elevado do poço até a superfície 
com o auxílio de bombas de sucção, após isso, 
se a extração for em alto mar, é levado por 
navios até os portos de costas próximas às 
refinarias, de onde é transportado por meio de 
oleodutos até essas indústrias (Figura 6). Se 
for extraído em terra, é elevado por meio de 
uma bomba, chamada cavalo de pau, é levado 
por meio de oleodutos ou de caminhões até os 
portos, de onde é transportado por navios até 
as costas próximas às refinarias, de onde é 
levado até elas novamente por meio de 
oleodutos. 
 
Figura 6: Oleoduto. (CLC, 2010). 
5. CONSTITUINTES E 
DESTILAÇÃO DO PETRÓLEO 
 A palavra petróleo, tem origem do latim 
petra, que siginifica pedra e oleum, que 
significa óleo. Sua composição, tem como 
base os hidrocarbonetos. 
A variedade de compostos presentes no 
petróleo, chega a centenas, o que torna sua 
total separação em componentes individuais, 
praticamente impossível, além de inviável 
economicamente. No entanto, a predominância 
de moléculas relativamente grandes ou 
pequenas, vai determinar se o estado físico da 
mistura será líquido ou gasoso, 
respectivamente. 
 Quando o petróleo é destilado, seus 
diferentes componentes são separados em 
porções, de acordo com seu ponto de ebulição, 
tal como apresentado na tabela 2. No entanto, 
é interessante observar: óleos provindos de 
diferentes fontes, terão diferentes 
composições, além de outras características, 
como viscosidade, densidade e cor. Uma 
análize, levando em conta apenas os elementos 
químicos presentes no petróleo, é apresentada 
na tabela 3.
Tabela 2: Diferentes componentes do petróleo 
e respectivos pontos de ebulição 
Produto(s) Ponto de ebulição (ºC) 
Gás natural - GLP Até 40 
Gasolina 40 - 175 
Querosene 175 - 235 
Gasóleo leve 235 - 305 
Gasóleo pesado 305 - 400 
Lubrificantes 400 - 510 
Resíduo Acima de 510 
Tabela 3: Composição em peso dos elementos 
químicos mais frequntes na composição do 
petróleo de diferentes fontes. 
Elemento (Símbolo) Fração (%) 
Hidrogênio (H) 11 - 14 
Carbono (C) 83 - 87 
Enxofre (S) 0,06 - 8 
Nitrogênio (N) 0,11 - 1,7 
Oxigênio (O) 0,1 - 2 
Metais 0 - 0,3 
A separação dos hidrocarbonetos em 
diferentes faixas de ebulição, ocorre devido a 
existencia de bandejas no interior da torre de 
destilação, que posicionadas estratégicamente 
em diferentes alturas, irão recolher frações 
mais leves ao passo que a altura aumentar. O 
número de bandejas em uma torre de 
destilação pode chegar a cerca de 50. 
5.1 Hidrocarbonetos 
 De acordo com THOMAS (2010) como 
principais constituintes do petróleo, os 
hidrocarbonetos costumam compor cerca de 
95% do peso total do óleo, ou gás. Além de 
serem os principais produtos desejados na 
composição do extraído. Estes, conforme o 
nome, são formados exclusivamente por 
átomos de carbono e hidrogênio. 
 A principal classificação dos 
hidrocarbonetos diz respeito a presença ou não 
de ligações duplas ou triplas (insaturações) em 
suas cadeias. Quanto a esse as pecto, podem 
ser classificados como saturados, insaturados 
ou aromáticos. Sendo os hidrocarbonetos 
insaturados (também chamados de parafinas) 
aqueles que apresentam apenas ligações 
carbono-carbono simples, o que implica em 
um número máximo de hidrogênios nas 
moléculas desta classe de hidrocarbonetos. Por 
sua vez, os insaturados (também chamados de 
olefinas), apresentam uma ou mais ligação 
dupla ou tripla entre os átomos de carbono, 
enquanto os hidrocarbonetos aromáticos, 
apresentam um ou mais aneis de benzeno na 
molécula. 
5.2 Não-hidrocarbonetos 
 O petróleo possui quantidades apreciáveis 
de constituintes que apresentam elementos 
considerados como impurezas que surgem em 
todas as faixas de ebulição, mas tendem a se 
concentrar nas frações mais pesadas, são eles: 
enxofre (S), nitrogênio (N), Oxigênio (O) e 
metais. 
 Os demais componentes do petróleo são 
encontrados como compostos orgânicos, que 
carregam os outros elementos. Sendo os 
principais deles, os ítens citados na tabela 2, 
exclindo-se carbono e hidrogênio. 
5.2.1 Compostos Sulforados : O enxofre é o 
terceiro elemento mais abundante encontrado 
no petróleo, concetração mássica média de 
0,65%, aparece no petróleo na forma de 
sulfetos, dissulfetos, com nitrogênio e ou 
oxigênio, encontrá-lo como enxofre elementar 
é muito raro. Em geral, quanto maior a 
densidade do petróleo, maior será seu teor de 
enxofre. 
Os compostos sulfurados são indesejáveis pois 
além de aumentar a polaridade do óleo são os 
responsáveis pela corrosividade e 
contaminação dos catalisadores, são tóxicos e 
produzem SO2 e SO3, gases altamente 
poluentes que em contato com umidade 
formam o H2SO4. 
5.2.2 Compostos Nitrogenados: O petróleo 
contém 0,17% de nitrogênio com maior 
concentração nas frações pesadas. Os 
compostos apresentam-se na forma orgânica e 
são termicamente estáveis. Surgem no petróleo 
como piridinas, quinolinas, pirróis, indóis, 
porfirinas e compostos policíclicos com 
enxofre, oxigênio e metais. 
Os compostos nitrogenadosaumentam a 
capacidade do óleo de reter água. Durante o 
refino tornam instáveis 
5.2.3 Compostos Oxigenados : Surgem no 
petróleo de forma complexa como ácidos 
carboxílicos, fenóis, cresóis, ésteres, amidas e 
cetonas. se concentram nas frações mais 
pesadas. Os compostos oxigenados são 
responsáveis pela acidez e coloração (ácidos 
naftênicos), odor (fenóis), formação de gomas 
e corrosividade das frações de petróleo. 
5.2.4 Resinas e Asfaltenos : Moléculas 
grandes com alta relação carbono/hidrogênio. 
Constituído de 3 a 10 ou mais anéis, 
geralmente aromáticos. A presença de enxofre, 
oxigênio e nitrogênio são frequentes. As 
estruturas básicas são semelhantes, porém 
asfaltenos não estão dissolvidos e sim 
dispersos no petróleo. As resinas, ao contrário, 
são facilmente solúveis. 
5.2.5 Compostos Metálicos : Apresentam-se 
de duas formas: como sais orgânicos 
dissolvidos na água, emulsionada ao petróleo, 
facilmente removidos através da dessalgação 
da água e compostos organometálicos 
complexos que tendem a se concentrar ns 
frações mais pesadas. 
6. CONCLUSÃO 
Analisando os recentes avanços tecnológicos 
da humanidade e o constante desenvolvimento 
econômico e financeiro das nações,