A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
66 pág.
Aula-00-Dir-Previ-TEC-INSS-Ordem-Social-Seguridade-Social-v9

Pré-visualização | Página 11 de 19

aposentados e do governo 
nos órgãos de deliberação colegiados. 
Para fins de exemplificação, o art. 3º da Lei nº 8.213/91 instituiu o 
Conselho Nacional de Previdência Social – CNPS, órgão de deliberação 
colegiada, que, entre outras atribuições, estabelece diretrizes gerais e apreciar 
as decisões de políticas aplicáveis à Previdência Social. 
O CNPS é composto de: 
 
Aproveitando a oportunidade, vamos estudar de forma mais detalhada o 
CNPS. Os membros do CNPS e seus respectivos suplentes serão nomeados 
pelo Presidente da República, tendo os representantes titulares da sociedade 
civil mandato de 2 anos, podendo ser reconduzidos, de imediato, uma única 
vez. 
Pergunta: e os representantes do governo? Qual é o período de mandato 
desses representantes? Resposta: não existe!!! Conforme determina a Lei nº 
Composição do 
Conselho Nascional
de Previdência Social
6 representantes do 
Governo Federal
9 representantes da 
Sociedade Civil, 
sendo
3 representantes dos 
aposentados e 
pensionistas
3 representantes dos 
trabalhadores em 
atividade
3 representantes dos 
empregadores
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 36 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
8.213/91, o período de mandato de 2 anos existe apenas para os representantes 
da sociedade civil, ou seja, representantes dos empregadores, dos 
trabalhadores e dos aposentados e pensionistas. 
O CNPS reunir-se-á, ordinariamente, uma vez por mês, por convocação 
de seu Presidente, não podendo ser adiada a reunião por mais de 15 dias se 
houver requerimento nesse sentido da maioria dos conselheiros. 
Poderá ser convocada reunião extraordinária por seu Presidente ou a 
requerimento de um terço de seus membros, conforme dispuser o regimento 
interno do CNPS. 
Aos membros do CNPS, enquanto representantes dos trabalhadores em 
atividade, titulares e suplentes, é assegurada a estabilidade no emprego, da 
nomeação até um ano após o término do mandato de representação, somente 
podendo ser demitidos por motivo de falta grave, regularmente comprovada 
através de processo judicial. 
 
 
3.9 – Preexistência do Custeio em Relação ao Benefício ou Serviço 
O princípio da preexistência do custeio em relação ao benefício ou serviço 
está elencado no art. 195, §5º da CF/88, que assim dispõe: 
“§5º Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, 
majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total.” 
O citado princípio busca o equilíbrio atuarial e financeiro do sistema 
securitário, ou seja, nenhuma prestação de serviço de caráter assistencial ou 
benefício da previdência social poderia ser criado, majorado ou estendido sem 
a correspondente fonte de custeio total. 
Membros 
do CNPS
Nomeados pelo Presidente da República
Representantes titulares da sociedade civil cumprem mandato 
de 2 anos, podendo ser reconduzidos, de imediato, uma única vez
Reunião ordinária: uma vez por mês, por convocação de seu 
Presidente, não podendo ser adiada a reunião por mais de 15 dias 
se houver requerimento da maioria dos conselheiros
Reunião extraordinária: convocação do Presidente do CNPS ou
1/3 dos conselheiros
Representantes do trabalhadores: estabilidade da nomeação 
até 1 ano após o término do mandato, somente podendo ser 
demitidos por motivo de falta grave, comprovada por processo 
judicial
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 37 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
 (Defensor Público – DPE-AM – 2013 – FCC) Conforme 
dispõe a Constituição da República Federativa do Brasil, compete ao Poder 
Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base no objetivo 
de 
a) universalidade da cobertura e singularidade no atendimento. 
b) unidade na base do financiamento e custeio. 
c) equidade na forma de participação no custeio. 
d) centralização na administração, com direção única em todas as esferas de 
governo. 
e) diversidade dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais, em 
razão das suas peculiaridades. 
Comentários: 
Alternativa A - ERRADA. Universalidade da cobertura e do atendimento. 
Alternativa B - ERRADA. Diversidade da base de financiamento. 
Alternativa C - CERTA. Perfeita a afirmativa. 
Alternativa D - ERRADA. Caráter democrático e descentralizado da 
administração, mediante gestão quadripartite, com participação dos 
trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos 
colegiados. 
Alternativa E - ERRADA. Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços 
às populações urbanas e rurais. 
 
 
4.1 – Princípios da Previdência Social 
Os princípios da Previdência Social estão elencados no art. 2º da Lei nº 
8.213/91. Assim, a Previdência Social rege-se pelos seguintes princípios: 
4- Princípios da Previdência Social 
 
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 38 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
 
Tendo em vista que a Previdência Social é um dos ramos da Seguridade 
Social, os seus princípios são praticamente idênticos, salvo uma ou outra 
especificidade. 
Dessa forma, vamos estudar cada especificidade. 
 
4.1.1 – Cálculo dos Benefícios Considerando-se os Salários de 
Contribuição Corrigidos Monetariamente 
O cálculo do valor de alguns benefícios previdenciários é feito com base 
no salário de benefício, que consiste na base de cálculo para se chegar ao valor 
de certos benefícios previdenciários. Essa base de cálculo leva em consideração 
uma média aritmética simples dos maiores salários de contribuição, que é a 
base de cálculo sobre a qual versa a alíquota de contribuição do segurado, 
apurados em um determinado período. 
Para que os benefícios previdenciários sejam compatíveis com os salários 
de contribuição, os mesmos devem ser reajustados monetariamente. Caso 
não existisse tal regra, o benefício previdenciário, uma vez que leva em 
consideração uma média ao longo de certo período, seria muito abaixo do valor 
sobre o qual o segurado versou a sua contribuição, pois o benefício levaria em 
consideração a base da contribuição sem nenhum reajuste, fazendo com que 
esse valor fosse corroído pela inflação. 
O índice de reajuste aplicado é previsto em lei (art. 29-B da Lei nº 
8.213/91), sendo hoje o Índice Nacional de Preço ao Consumidor – INPC. 
Princípios da 
Previdência
Social
Universalidade de participação nos planos previdenciários
Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às 
populações urbanas e rurais
Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios
Cálculo dos benefícios considerando-se os salários de 
contribuição corrigidos monetariamente
Irredutibilidade do valor dos benefícios de forma a 
preservar-lhes o poder aquisitivo
Valor da renda mensal dos benefícios substitutos do salário 
de contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado 
não inferior ao do salário mínimo
Previdência complementar facultativa, custeada por 
contribuição adicional
Caráter democrático e descentralizado da gestão 
administrativa, com a participação do governo e da 
comunidade, em especial de trabalhadores em atividade, 
empregadores e aposentados
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 39 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
4.1.2 – Valor da Renda Mensal dos Benefícios Substitutos do

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.