A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
Resumo - 2ª prova MICOLOGIA

Pré-visualização | Página 5 de 6

(cateter, marcapasso), 
internamento hospitalar prolongado. 
*AIDS: LT CD4+ vão sendo destruídos 
 
 Principais Micoses Oportunistas 
 CANDIDÍASE 
 CRIPTOCOCOSE 
 ASPERGILOSE 
 FUSARIOSE 
 
Micologia – Resumo – 2ª Prova 
21 
Alberto Galdino - Biomedicina 
E, menos importantes (possivelmente não cai na prova) 
 ZIGOMICOSE 
 PENICILIOSE 
 FEOHIFOMICOSE 
 PITIOSE 
 HIALOHIFOMICOSE 
 ACREMONIOSE 
 BASIDIOMICOSE 
 PNEUMOCISTOSE 
 
 
CANDIDÍASE 
 Colonização (principais espécies de Candida);(aparência do sítio corpóreo normal) 
- Está presente na microbiota normal 
- Biofilmes: agregados celulares (mecanismo de virulência) 
o FATORES PREDISPONENTES 
- Lesão prévia 
- Uso de antibióticos e corticoidoterapia 
- Doenças de base (neoplasias) 
- Estado nutricional (deficiência de Vit A e B) /RNs/ Idade avançada 
o DOENÇA 
- Caracteristicas de patogenicidade variáveis entre as leveduras 
 
 Características 
 Infecção fúngica oportunista mais frequente 
 Mucosa digestiva e vaginal (microbiota) 
 Quadros Clínicos diversos 
 Poder patogênico 37°C, pseudohifas, metabólitos, enzimas, capacidade de 
aderência celular (adesinas), formação de biofilmes, mananas da parede 
celular (opsoninas, evitam fagocitose). 
o FORMAS GRAVES: endocardite, meningite, pulmonar, renal, digestivas, 
septicemia 
*Candidíase associada à Leishmaniose 
*Candidíase Esofágica Grau4 
 
 Morfologia e Patogenicidade 
- Invasão 
- Dano tecidual 
- Disseminação hematogênica = CANDIDEMIA 
*MIA= disseminação hematogênica 
 
 Aspectos Macro e Microscópicos de Candida sp. 
- Cremoso e Bordas Regulares. 
 
 
 
CRIPTOCOCOSE 
*levedura, fase sexuada: basídio 
 Agente Etiológico 
Cryptococcus neoformans, C. gattii, C. laurentii 
 Doença Aguda, Subaguda e Crônica 
Micologia – Resumo – 2ª Prova 
22 
Alberto Galdino - Biomedicina 
 C. neoformans: cosmopolita e associado a pacientes imunossuprimidos (HIV) 
o Sorotipo A (C. neoformans var grubii) 
o Sorotipo D e AD (C. neoformans var. neoformans) 
 C. gattii: regiões tropicais e subtropicais de caráter endêmico, casos em 
imunocompetentes. 
o Sorotipo B e C 
 
 Fontes de Infecção 
- Fezes de aves (pombos) galinheiros - Caule de eucalipto 
 
 Vias 
- Inalatória (esporos  modificação para levedura) *afinidade pelo SNC 
- Tegumentar 
 
 Formas Clínicas 
o Criptococose – infecção (assintomática: nódulos suprapleurais) 
o Criptococose – doença (pulmonar, neurocriptococose, disseminada cutâneo 
primária) 
 
Ex: Criptococose Cerebral: aspecto gelatinoso 
 Criptococose Primária: Lesão granulomatosa atípica (HIV+) 
 *lesões cutâneas em pápulas 
 
 Morfologia 
- Branca/Creme: aspecto mucoso 
- Capsula (evidenciada pela tinta nanquim) serve como uma IMPEDINA 
 
 
ASPERGILOSE 
 Fungos do gênero Aspergillus  Aspergilose 
 Existem mais de 600 espécies a esse gênero 
 Patogênicos Oportunistas 
- A. fumigatus (principal) - A. flavus - A. niger 
 Fatores Predisponentes 
- Status imunológico - Tabagismo - Tuberculose 
- Traumatismo/Queimaduras 
Ex: fungos em prédios – SED; Ar-condicionado 
 
 Manifestações Patogênicas 
- Aspergilose Alérgica (não é oportunista) 
- Aspergilose ou Bola Fungica 
- Aspergilose Disseminada 
 
 Patogênese 
- Angioinvasão 
- Produção de elastases (pulmão) 
- Fatores Inibidores da fagocitose (gliotoxina, aflatoxina) 
 
 Morfologia 
*Hifas hialinas septadas com bifurcação em ângulo agudo 
*Histopatológico – hifas hialinas septadas com DICOTOMIA 
Micologia – Resumo – 2ª Prova 
23 
Alberto Galdino - Biomedicina 
FUSARIOSE 
 Fungos sapróbios (contaminantes) e fitopatógenos 
- Fusarium solani - F. oxysporum - F. moniliforme 
 
 Vias de Infecção 
- Respiratória 
- Contaminação direta 
 
 Fatores Predisponentes 
- Status imunológico - Lentes de Contato - Uso de colírios (corticoides) 
- Traumatismo/Queimaduras 
 
 Morfologia 
Conídios em forma de foice, 2 a 3 septações 
 
 
 
ZIGOMICOSE 
Agentes etiológicos: ordem mucorales ou entomophthorales 
Esporangiosporo, esporângios 
 
 Mucormicose 
- Absidia sp - Mucor sp. – Rhizomucor sp. – Espécies angioinvasoras 
 
 Entomorftomicose 
- Conidiobolus coronatus (tem peitinho) - C. incongruu - Basidiobolus ranarum 
 
 Formas 
- Cutânea - Subcutânea - Disseminada (rara) 
 
 
HIALOHIFOMICOSE 
 Fungos com hifas hialinas e septadas 
 Importância como contaminantes e fitopatógenos 
 Estado imunológico do hospedeiro 
 
 Formas 
- Superficial - Subcutânea - Sistêmica 
 
 
PENICILIOSE 
 Infecções raras 
 Importancia como contaminantes 
 
 Formas Clínicas 
- Superficial - Subcutânea - Sistêmica 
- Disseminada (Leucemia/AIDS) 
 
 
 
Micologia – Resumo – 2ª Prova 
24 
Alberto Galdino - Biomedicina 
ACREMONIOSE 
 Importância como contaminantes 
 Estado imunológico 
 Conídios em forma de foice com apenas uma septação 
 
 
ADIASPIROMICOSE 
 Emmonsia parva – adiasporos unicelulares 40°C 
 E. crescens – adiasporos multinucleados 37°C 
 
 Infecção 
Via respiratória 
Inalação dos Esporos  Trato Respiratorio  Pulmão (adiasporos) 
 É trilamelar 
 Esfera intermediária 
 
 
FEOHIFOMICOSE 
 Fungos com hifas demácias (escuras, acastanhada) e septadas 
- Alternaria alternata - Curvularia luneta - Exophiala jeanselmei 
 Conídios com Septos transversais 
 Formas: - Superficial - Subcutânea - Sistêmica 
 
 
BASIDIOMICOSE 
- Schizophiyllum sp. – Coprinus sp. – Estilago 
 Primo-infecção: pulmonar, seios paranasais, aparelho respiratório 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Micologia – Resumo – 2ª Prova 
25 
Alberto Galdino - Biomedicina 
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL 
 
HISTOPLASMOSE 
 Células leveduriformes 
 Macroconídios com parede lisa  conídio de Emmonsia spp. (também no pulmão, 
mas tem esférula IGUAL A COCCIDIODOMICOSE 
 Macroconídios com parede ornamentada  conídio de Sipedonium spp. (em 
parasitismo, forma Hifas, não é Termodimórfico) 
 
 Cultura: fase filamentosa (fase leveduriforme: dificil) 
 Não fecha diagnóstico no Exame Direto ou Histológico 
 Não fecha diagnóstico: conídio com parede ornamentada 
 Exame Direto NÃO é o padrão ouro 
 PADRÃO OURO: Cultura da fase filamentosa e leveduras 
 Filamentosa com estalagmosporos 
 Exame Direto com leveduras isoladas ou com brotação simples (ou no interior de um 
macrófago (intracelular: sugestivo) 
 
Diferenças da Histoplasmose Clássica e da Africana 
 Histoplasma capisulatum (cosmopolita) 
 H. dubosii (Africana): invasão tegumentar. Células LEVEDURIFORMES SÃO MAIORES. 
 
 
 
COCCIDIOIDOMICOSE 
 Não fecha diagnóstico: Exame Direto ou Histológico 
 Em 25°C (temperatura ambiente): Artroconídios com desjuntores 
 Tamanho dos esporos dos Coccidioides são MAIORES 
 PADRÃO OURO: Exame Direto (AO VER ESFÉRULA NA FASE 3) 
 Se não ver Esférula, fazer Cultura 
 ESFÉRULA de Coccidioidomicose é a MENOR em comparação com 
 Emmonsia 
 Rhinosporidium 
 
Emmonsia: é TRILAMELAR e não tem esporos 
Rhinosporidium: (não faz cultura). Causa pólipo nasal e ocular. Basta ver o Esporângio/Esférula 
 
 Artrosporos (artroconidios disjuntores) de Malbranchaea: não tem fase leveduriforme 
 Cocci [...] 
 Emmonsia oportunista pulmonar (parede lisa) NÃO TEM DISSEMINADO 
 
 Procedimento laboratorial OURO: Exame Direto (multibrotantes) 
 Qual o papel