A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
93 pág.
Neoplasias

Pré-visualização | Página 1 de 3

Prof. Dr. Luís Fernando Landucci 
 
Neoplasia (neo=novo; plasein=formar) 
 
 
“Neoplasia é uma massa anormal de tecido, cujo crescimento excede e não 
está coordenado ao crescimento dos tecidos normais e que persiste mesmo 
cessada a causa que a provocou.” 
 
Rupert Willis 
 Tumor é sinônimo de 
neoplasma. Câncer é uma palavra 
genérica que serve para designar 
tumor maligno/neoplasia maligna 
Câncer 
Benigno 
< Grau de agressividade 
> Grau de agressividade 
 Câncer com 
 
Componentes básicos dos tumores benignos ou 
malignos: 
-células neoplásicas proliferantes, que constituem 
seu parênquima; 
-um estroma de suporte feito de tecido conjuntivo 
e vasos sangüíneos. 
 
As células parenquimatosas representam o 
componente proliferante dos neoplasmas, 
determinando sua natureza, crescimento, 
evolução e nomenclatura. 
Robins et al., 2000 
Robins et al., 2000 
 Neoplasias benignas: nome do tecido de origem + sufixo OMA 
(mesenquimal). Ex.: osteoma. Tecido epitelial de revestimento – papiloma; 
glandular – adenoma. 
 
 Neoplasias malignas: nome do tecido de origem + sufixo SARCOMA 
(mesenquimal). Ex.: osteossarcoma. Tecidos epiteliais – CARCINOMAS; 
glandular – adenocarcinoma) 
 
 Exceções: hepatoma, melanoma, linfoma, seminoma. 
TECIDO DE ORIGEM BENIGNA MALIGNA 
Ep. escamoso estr. Papiloma Carcinoma espinocelular 
Células basais Ceratose Carcinoma basocelular 
Glândula Adenoma Adenocarcinoma 
Fibroblastos Fibroma Fibrossarcoma 
Condrócitos Condroma Condrossarcoma 
Osteoblastos Osteoma Osteossarcoma 
Cél. hematopoéticas ---- Leucemia 
Tecido linfóide ---- Linfomas 
Endotélio vasc. sanguíneo Hemangioma Hemangiossarcoma 
Endotélio vasc. linfático Linfangioma Linfangiossarcoma 
Melanócitos Nevus Melanoma 
1) Diferenciação e anaplasia; 
2) Taxa de crescimento; 
3) Invasão local; 
4) Metástase. 
Robins et al., 2000 
“Diferenciação refere-se ao grau de semelhança 
entre as células neoplásicas e as células normais 
comparáveis tanto morfológica quanto 
funcionalmente”. 
 
Tumores bem diferenciados são compostos por 
células semelhantes às células normais maduras 
do tecido de origem do neoplasma. Tumores 
pouco diferenciados ou indiferenciados possuem 
aspecto primitivo de célula indiferenciada. 
 
Robins et al., 2000 
Célula normal 
O surgimento do câncer 
Membrana celular 
Células neoplásicas 
Núcleo 
Citoplasma 
Agente 
cancerígeno 
Agente 
cancerígeno 
Carcinogênese 
A célula sofre alteração no seu DNA, espontaneamente ou por ação 
de agentes cancerígenos iniciadores. 
neoplasias benignas: diferenciadas ou bem 
diferenciadas 
 neoplasias malignas: menos diferenciadas ou 
indiferenciadas 
Anaplasia = “regredir”. Falta de diferenciação. 
Robins et al., 2000 
1) Pleomorfismo (alterações de tamanho e forma): 
células e núcleo; 
2) Núcleos hipercromáticos: núcleos escuros devido 
abundância de DNA; 
3) Proporção núcleo-citoplasma alterada: normal (1:6) 
ou (1:4), alterado (1:1); 
4) Forma nuclear variável; 
5) Mitoses atípicas; 
6) Formação de células tumorais gigantes; 
7) Orientação das células anaplásicas é perturbada. 
Robins et al., 2000 
Neoplasias benignas (maioria) possuem 
crescimento lento; 
Neoplasias malignas (maioria) possuem 
crescimento rápido. 
 
“A taxa de crescimento dos tumores está 
correlacionada com seu nível de 
diferenciação, e, portanto, a maioria dos 
tumores malignos crescem mais 
rapidamente do que as lesões benignas”. 
 
Robins et al., 2000 
Cinética de evolução do câncer de pulmão. 
 
A maioria das neoplasias benignas crescem 
como massas coesivas em expansão, 
permanecendo situadas em seu local de 
origem, sem a capacidade de se infiltrarem. 
Crescimento lento e expansivo. 
 
 O crescimento das neoplasias malignas é 
acompanhado de infiltração progressiva, 
invasão e destruição do tecido vizinho. 
 Necessário “cirurgia radical”. 
Robins et al., 2000 
Evolução da célula até chegar ao tumor 
O acúmulo de células cancerosas determina a formação de tumores 
malignos ou neoplasias malignas. 
Tecido alterado 
Tumor - acúmulo de 
células cancerosas 
1 2 3 
Multiplicação acelerada 
Célula cancerosa 
Invadem tecido 
vizinho 
Desprendem-se 
Metástase 
Multiplicação descontrolada das células alteradas 
São implantes tumorais descontínuos em 
relação ao tumor primário. OBS: somente 
neoplasias malignas sofrem metástase. 
 
 Aproximadamente 30% dos pacientes recém-
diagnosticados com tumores sólidos 
(excluindo cânceres de pele que não o 
melanoma) se apresentam com metástases. 
Robbins et al., 2000 
1) Implantação direta tanto em cavidades 
quanto em superfícies: neoplasma maligno 
penetra em campo aberto natural; 
2) Disseminação linfática: o padrão de 
envolvimento dos linfonodos segue as vias 
naturais de drenagem, resposta imune 
(linfonodos aumentados); 
3) Disseminação hematógena: as artérias, com 
suas paredes espessas, são menos 
prontamente penetradas do que as veias. 
Robbins et al., 2000 
4) Vias de dispersão 
O que causa câncer ? 
Fatores 
Ambientais 
Fatores 
Hospedeiro 
Predisposição genética, 
sexo e idade 
Meio ambiente: 
agentes físicos, biológicos e químicos, 
 
FATOR DE RISCO 
 idade superior a 40 anos 
 sexo masculino 
 tabagistas crônicos 
 etilistas crônicos 
desnutridos e imunodeprimidos 
 pessoas com vários parceiros sexuais 
 dieta pobre em proteínas, vitaminas e minerais 
 dieta rica em gorduras e álcool 
 herediteriedade 
 O fumo é um dos mais potentes agentes 
cancerígenos conhecidos que o ser humano 
introduz voluntariamente no organismo. 
 No tabaco e na fumaça que dele se desprende, 
podem ser identificadas cerca 60 substâncias que 
apresentam ação carcinogênica conhecida 
TABAGISMO 
Cardíacas 
- doença coronária 
Urinárias 
- Câncer bexiga e rim 
Esôfago e Estômago 
- Câncer 
- Úlcera 
Pâncreas 
- Câncer 
Pulmão 
- Câncer 
- Bronquite /Enfisema 
 
Cérebro 
- Acidente vascular encefálico 
Laringe e Traquéia 
- Câncer 
- Inflamação 
Arteriais periféricas 
- Arterite 
Boca e Faringe 
- Câncer 
Testículos 
- Infertilidade 
- Impotência 
Ginecológicas 
- Infertilidade 
- Aborto 
- Menopausa precoce 
- Câncer colo útero 
Ossos 
- Osteoporose Pele 
- rugas, pele seca 
Tabagismo e doenças relacionadas 
As 4 doenças que 
mais matam nos 
EUA estão ligadas 
ao tabagismo 
RADIAÇÃO NÃO IONIZANTE 
A exposição crônica à luz solar representa um fator de risco 
de uma das neoplasias malignas mais freqüentes – o 
câncer de pele. 
fatores potencializadores dos raios solares 
 quantidade de pigmentação melânica 
 sensibilidade da pele e semimucosa 
 tempo e horários de exposição ao sol 
 tipo de ocupação do individuo 
 localização geográfica 
 susceptibilidade individual 
INCA, 2002 
 Existem evidencias agentes viróticos são agressores 
intracelulares 
 O Papiloma Vírus Humano (HPV), o vírus Epstein-Barr, o 
vírus do herpes tipo 8, o vírus tipo C da hepatite, e vírus 
tipo B da hepatite. 
 
AGENTES BIOLÓGICOS 
INCA, 2002 
Tipos de câncer mais incidentes estimados para o ano de 2008, 
em homens, Brasil. 
0 
10.000 
20.000 
30.000 
40.000 
50.000 
60.000 
Próstata Traquéia, 
Brônquio