A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Aula Personalidade

Pré-visualização | Página 1 de 2

*
*
 Teorias da Personalidade I
Profª Scheilla Rocha Ferreira
*
*
O Estudo da Personalidade -...”Todos têm uma”... 
Todos têm uma personalidade e esta irá determinar grande parte da sua vida e continuará a fazê-lo no futuro.
No dia a dia as pessoas costumam descrever umas as outras, de inúmeras maneiras: indiferentes, hostis, agressivas, atenciosas, simpáticas, alguém com quem é fácil conviver, etc.
*
*
No convívio social nos deparamos com tais julgamentos e opiniões que paulatinamente irão nos constituir e também construir a idéia que temos de nós mesmos. 
*
*
Descrevendo a sua Personalidade
É fácil e rápido tentar somar o conjunto das características de personalidade de uma pessoa utilizando termos vagos como extraordinária e horrível. Tal atitude facilmente induz ao erro. 
*
*
O conceito de Personalidade é complexo demais para uma única descrição, pois os seres humanos são demasiadamente complexos e mudam em situações diferentes e também com pessoas diferentes.
*
*
Como a personalidade se desenvolve?
O foco deste estudo não é definir uma personalidade em particular. O que estudaremos são as forças e os fatores que a determinam, constroem, constituem, formam.
*
*
O Lugar da Personalidade na História da Psicologia
A psicologia surgiu como uma ciência independente e basicamente experimental de uma amálgama de idéias emprestadas da filosofia e fisiologia. Nasceu no final do século XIX, na Alemanha, e foi em grande parte obra de Wilhelm Wundt, que criou o primeiro laboratório de psicologia em 1879 na Universidade de Leipzig.
*
*
Física e a Química aparentemente estavam desvendando os segredos do universo físico, reduzindo toda a matéria aos seus elementos básicos e analisando-os. Se o mundo físico podia ser compreendido sendo desmembrado em elementos, a mente ou o mundo mental não poderia ser estudado do mesmo modo?
*
*
O estudo do consciente
A nova ciência da psicologia concentrou-se na análise da experiência do consciente nas suas partes fundamentais. Os seus métodos tiveram como modelo o enfoque utilizado nas ciências naturais.
*
*
Wundt
Esses pesquisadores, precursores da Psicologia, influenciados pela ciência da época, se limitaram ao método experimental. Eles estudaram somente os processos mentais que poderiam ser afetados por algum estímulo externo que poderia ser manipulado e controlado pelo experimentador. Nesse enfoque de psicologia experimental,
não havia espaço para um tópico tão complexo e multidimensional como
a personalidade.
*
*
O estudo do comportamento
Nas primeiras décadas do século XX, o psicólogo norte-americano John B. Watson provocou uma revolução contra o trabalho de Wilhelm Wundt. O movimento de Watson, denominado behaviorismo, opunha-se ao foco de Wundt na experiência consciente. Para ele, o consciente não pode ser visto ou experimentado. Conseqüentemente, como o conceito de alma dos filósofos, o consciente não tem significado para a ciência. Os psicólogos precisam
lidar somente com o que podem manipular e medir, isto é, estímulos externos e as respostas comportamentais das pessoas a eles.
*
*
O behaviorismo apresenta uma visão mecanicista dos seres humanos como máquinas bem reguladas que respondem automaticamente a estímulos externos. Nessa teoria, a personalidade é um acúmulo de respostas aprendidas ou sistemas de hábitos, uma definição apresentada posteriormente por B. F. Skinner. Portanto, os behavioristas reduziram a personalidade ao que podia ser visto e observado objetivamente e não havia lugar na sua teoria para as forças do consciente e do inconsciente.
*
*
Junto com Copérnico e Charles Darwin, Freud revolucionou a maneira do ser humano ver a si mesmo dentro do infinito Universo. Ao afirmar que as ações e os desejos humanos não são frutos da vontade, mas sim do nosso inconsciente. Sigmund Freud abalou o mundo científico e criou uma nova maneira de entender a psique humana.
O estudo do Inconsciente
*
*
Psicanálise e psicologia não são sinônimos ou termos permutáveis. Freud não era um psicólogo por treinamento, mas um médico que exercia clínica particular e trabalhava com pessoas que sofriam de problemas emocionais. Embora treinado como cientista, ele não utilizou o método experimental; em vez disso elaborou a sua teoria da personalidade com base na observação clínica de seus pacientes.
*
*
Tópicas (lugares) do Inconsciente em Freud/Lacan
Bases para o estudo da Personalidade em Freud.
*
*
Bases para o estudo da Personalidade em Freud.
Interpretação dos Sonhos/Desejo.
Pulsões de Vida e Pulsão de Morte.
Complexo de Édipo.
Complexo de Castração.
Inconsciente-Preconsciente-Consciente.(1ª tópica)
Id-Ego-Superego(2ª tópica)
Neurose Obsessiva.
Neurose Histérica.
Psicose. 
Perversão.
*
*
O estudo científico da personalidade
Portanto, a psicologia experimental e o estudo formal da personalidade começaram em duas tradições separadas, utilizando métodos distintos e visando atingir objetivos diferentes. Uma delas aceitava a existência de forças conscientes e inconscientes (psicanálise),e a outra (behaviorista), a existência apenas do comportamento observável.
*
*
Psicanalista e Behavioristas começaram seus estudos separadamente e, na maior parte, assim permaneceram. Cada um deles oferece vantagens e desvantagens, e é o que veremos nos capítulos seguintes.
Somente no final da década de 1930 o estudo da personalidade foi formalizado e sistematizado na psicologia norte-americana, principalmente com o trabalho de Henry Murray e Gordon Allport.
*
*
Definições de Personalidade
A palavra “personalidade” vem da palavra latina persona, que se refere à máscara utilizada pelos atores em uma peça. É fácil perceber como persona passou a se referir à aparência externa que mostramos aos que nos rodeiam.
*
*
Definições de Personalidade
Aparência...isso é tudo o que queremos dizer quando usamos a palavra “personalidade?” Estamos falando do que podemos ver ou do que uma pessoa parece ser para nós? A personalidade refere-se unicamente à máscara que utilizamos e ao papel que representamos? É evidente que, ao falarmos de personalidade, nos referimos a mais do que isso.
*
*
Definições de Personalidade
A palavra também engloba uma série de qualidades sociais e emocionais subjetivas — as quais talvez não possamos ver diretamente — que uma pessoa pode tentar esconder de nós ou que podemos tentar esconder dos outros.
*
*
DEFINIÇÃO- DICIONÁRIO
Caráter ou qualidade do que é pessoal, pessoalidade. O que determina a individualidade de uma pessoa. Elemento estável da conduta de uma pessoa. 
Organização constituída por todas as características cognitivas, afetivas, físicas dum indivíduo.
*
*
Características permanentes
Ao fazermos uso da palavra “personalidade”, podemos também estar nos referindo a características permanentes: pressupomos que ela seja relativamente estável e previsível. Embora reconheçamos, por exemplo, que alguém possa estar calmo(a) na maior parte do tempo, sabemos que ele ou ela pode se exaltar ou entrar em pânico em outras ocasiões. A personalidade não é rígida e imutável, ela pode variar de acordo com as circunstâncias.
A maioria dos psicólogos de personalidade solucionou a questão aceitando um enfoque interativo, em que os traços pessoais permanentes, os aspectos mutáveis da situação e a interação entre eles deveriam ser levados em consideração para proporcionar uma explicação completa da natureza humana.
*
*
Características peculiares
 A nossa definição de personalidade pode incluir também o conceito da peculiaridade humana. Nós vemos similaridades entre as pessoas, mas sentimos que cada um de nós possui propriedades especiais que nos diferenciam dos outros. 
Tarcila do Amaral 
Obra: Operários
*
*
Assim sendo, podemos dizer que a personalidade é um agrupamento permanente e peculiar de características que podem mudar em resposta