A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
artigo Bunge Internet 2008

Pré-visualização | Página 1 de 8

Universidade do Vale do Itajaí - Centro de Ciências Sociais Aplicadas – Comunicação, Turismo e Lazer 
Curso: Comunicação Social – Relações Públicas - III Evento de Iniciação Científica – Itajaí, 2008/I
Relações Públicas e o site Bunge Brasil1
Juliarde da Silva2
João Carissimi3
RESUMO
O presente trabalho tem como objetivo geral comparar as ferramentas de Relações Públicas na 
Internet sugeridas por Pinho com as ferramentas utilizadas no site da Bunge. Também buscou 
identificar e descrever as ferramentas. O artigo esta fundamentado na seguinte seqüência: 
história da Internet do Mundo para o Brasil, fundamentos da profissão de relações públicas, as 
ferramentas de Relações Públicas na Internet, análise comparativa e conclusão. Para 
elaboração da pesquisa foi utilizado o métodos exploratório, a pesquisa bibliográfica, a 
pesquisa online, e análise de conteúdo. A pesquisa concluiu que o site utiliza apenas 27,6% 
das ferramentas de Relações Públicas na Internet apresentadas pelo autor Pinho, e desta forma 
fica evidente o espaço para inserção pelo profissional de Relações Públicas de outras 
ferramentas relevantes no relacionamento organização com os seus públicos.
Palavras-chave: Relações Públicas. Site. Bunge Brasil.
Introdução
A internet no Brasil, com base em dados de 2007, conta com cerca de 32,1 milhões de 
internautas que acessam de qualquer ambiente seja (residência, trabalho, escola, LAN houses, 
bibliotecas), motivados por comprar, buscar informações, bater-papo, incluir e acessar vídeos, 
enviar curriculum vitae, escrever seus textos, postar suas fotografias, entre outras opções. O 
número de internautas demonstra o tamanho do público que pode ser alcançado através do 
site. Com essas estatísticas existem cerca de 1.319.5194 de sites registrados com domínio 
.com.br, grandes e pequenas empresas no Brasil, que buscam investir em seus websites, de 
forma a desenvolver um design agradável, de fácil navegação, com sistema de busca para 
agilizar o processo, e ferramentas que possam cativar seus públicos, e interagir com eles.
Nesse sentido disponibilizar um site organizacional na internet é uma necessidade, 
pois a organização precisa dialogar com os seus públicos, apresentar seus produtos e serviços, 
informar, receber críticas e sugestões, divulgar suas ações, expressar suas opiniões em relação 
ao seu contexto.
1 Trabalho apresentado em banca pública na disciplina Monografia no dia 8 julho 2008.
2 Acadêmico do curso Comunicação Social: habilitação em Relações Públicas da Universidade do Vale do Itajaí.
e-mail juliarde@gmail.com
3 Mestre em Comunicação e Informação pela UFGRS (2004). Professor do curso de Comunicação Social: 
habilitação em Relações Públicas da Universidade do Vale do Itajaí e pesquisador do Grupo Redes de 
Comunicação. E-mail: jocaribr@yahoo.com.br 
4 Fonte: disponível em <http://registro.br/estatisticas.html>, acesso em 14/05/2008.
Universidade do Vale do Itajaí - Centro de Ciências Sociais Aplicadas – Comunicação, Turismo e Lazer 
Curso: Comunicação Social – Relações Públicas - III Evento de Iniciação Científica – Itajaí, 2008/I
Os profissionais de relações públicas podem utilizar como instrumento estratégico no 
relacionamento com os seus públicos o site, ou sítio, também conhecido pelo nome em inglês 
de website. O site organizacional é uma ferramenta imprescindível para estabelecer trocas de 
informação, que podem ser no formato unidirecional ou bidirecional. Atualmente, os sites têm 
como característica ser unidirecional, pois o emissor escolhe e disponibiliza a mensagem no 
site. Não havendo, portanto, oportunidade para que o destinatário possa inferir no conteúdo, 
manifestar-se, omitir opiniões, ou entrar em contato, pode se tornar uma tarefa difícil para o 
internauta.
Avanços tecnológicos têm permitido o uso diversas ferramentas no site, em especial o 
de Relações Públicas. Entre elas, destacam-sem por exemplo: apresentação do histórico, a 
filosofia, a missão, a visão, os valores, produtos, serviços, notícias, estrutura organizacional, 
organograma, ações de responsabilidade social, relatórios, balanços sociais, vídeos 
institucionais, rádio, jornais internos, intranet, extranet, blog, folotolog, newsletter, 
atendimento online, vídeo conferências, entre outros.
Com isso aumenta a responsabilidade do profissional de Relações Públicas quando da 
escolha das ferramentas que serão disponibilizadas no site da organização.
Diante do exposto, podem-se lançar as seguintes questões norteadoras para o estudo: 
Quais são as ferramentas de Relações Públicas na internet indicadas pelo autor PINHO? Quais 
são as ferramentas utilizadas no site da Bünge Brasil? E, ainda, como as ferramentas de 
Relações Públicas são apresentadas no site da Bünge Brasil?
 O objetivo geral da pesquisa é comparar as ferramentas do site Bunge em relação à 
literatura de Relações Públicas (PINHO), tendo como objetivos específicos: • compreender as 
ferramentas de internet apontadas na literatura de Relações Públicas e o seu uso no site da 
Bünge; • identificar as ferramentas de internet na literatura e no site; • descrever as 
ferramentas internet utilizadas pelos relações públicas com as identificadas no site Bunge 
Brasil.
Para responder às questões-problema e atender aos objetivos gerais e específicos da 
pesquisa, foi utilizado o método exploratório, pesquisa bibliográfica, pesquisa online e análise 
de conteúdo.
Internet do mundo para o Brasil
Para contextualizar o tema, apresenta-se um breve histórico sobre internet e site em 
termos de Brasil e mundo. Antes da história da internet, é necessário conhecer o termo: 
2
Universidade do Vale do Itajaí - Centro de Ciências Sociais Aplicadas – Comunicação, Turismo e Lazer 
Curso: Comunicação Social – Relações Públicas - III Evento de Iniciação Científica – Itajaí, 2008/I
“Internet” surgiu com base na expressão inglesa “INTER-action or interconnection between 
computer NETworks” (PINHO, 2003, p. 19).
Para compreender os sites é necessário entender a internet. Andrade a conceitua como:
Rede mundial de computadores funcionando mesmo que as grandes centrais 
de computadores fossem destruídas durante uma guerra nuclear, impedindo 
o caos nas comunicações. Especialmente desenvolvido durante o período 
conhecido como Guerra Fria, reuniu grandes computadores ligados em rede 
e espalhados inicialmente por todo EUA. Após o fim desse período, foram 
distribuídos por universidades e BBSS [...]. (ANDRADE, 1996, p. 69)
Castells (2001 p. 13-15) afirma que tudo iniciou nos Estados Unidos na década de 
1960 a partir da Arpanet, rede de computadores montada pela Advanced Reserch Projects 
Agency (ARPA), em setembro de 1969. A ARPA foi desenvolvida pelo departamento de 
Defesa dos Estados Unidos, com objetivo de superar tecnologicamente a União Soviética. 
Para crescimento da Arpanet ela se uniu à PRNET e à SATNET, criando conceito rede de 
redes. 
Em 1975, a Arpanet foi transferida para Defense Comunication Agency (DCA), que 
passou por diversas mudanças. Por volta de 1983, a Arpanet passou a se chamar ARPA-
INTERNET, com para pesquisa. No final dos anos 1980 com o aparecimento das primeiras 
comunidades online, começam a sugir novas redes de computadores. A The Well foi primeira 
comunidade virtual formada por professores e doutores ligados à internet. No início de 1990, 
a Arpanet foi desativada tornando-se somente internet, saindo do poder militar dos EUA 
passando para o controle da NSF (National Science Foundation).
A internet teve sua chegada no Brasil em 19895 com a RNP (Rede Nacional de Ensino 
e Pesquisa), e como no Estados Unidos o serviço era restrito à