A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
283 pág.
Guia Acadêmico FDCE UFMG

Pré-visualização | Página 34 de 50

de cooperação acadêmica com vários sindicatos e 
várias instituições públicas, como por exemplo: a) MPT- Ministério Público do Trabalho; b) 
TRT-Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região; c) MTE – Ministério do Trabalho e 
Emprego. 
 
6.7.3 - Síntese das atividades do programa 
 
A) Grupos de estudo e pesquisa- PRUNART/UFMG e CNPq (todos os grupos possuem 
encontros presenciais quinzenais): 
1) Grupo de estudo sobre o sistema NINTER. Terças feiras de 17h:30min ás 19h:30min. 
2) Grupo de estudo sobre cooperação Judiciária. Terças feiras de 17h:50 min às 19h:00 
min. 
3) Grupo de estudo sobre Processo Judicial Eletrônico. Quintas feiras de 18h:10min às 
19h:40 min. 
4) Grupo de Estudo sobre Questões previdenciárias Controversas e Afetas ao Direito do 
Trabalho. Quintas feiras de 18h:00min às 19 horas 
5) Grupo de estudo sobre Direito Constitucional. Segundas feiras de 18h:00 às 
19h:00min. 
6) Grupo de estudo sobre Trabalho e Economia. Quartas feiras de 18h:00 às 19h:00 min. 
7) Grupo de estudo sobre Administração da justiça. Quartas feiras de 18h:00 às 19h:00 
min. 
8) Grupo de estudo e pesquisa “Direito e Fraternidade” 
 
B) Atividades de ensino: cursos, disciplinas eventos como por exemplo: colóquios, 
seminários, disputatios e etc (vide manual PRUNART/UFMG) 
 
Extensão {120} 
Ensino Pesquisa Extensão 
 
Colóquios 
 
Iniciação científica 
voluntária (ICV) 
 
Projeto de extensão Sistema Núcleo 
Intersindical de Conciliação Trabalhista- 
NINTER das Telecomunicações do Estado 
de Minas Gerais. 
 
 
Seminários 
 
Iniciação científica 
júnior (ICJ) 
Projeto de extensão Serviço de Assistência 
Judiciária Trabalhista (SAJT) 
 
Cursos de Iniciação 
Científica 
 
Iniciação científica 
com bolsa (ICB) 
Projeto de extensão sobre demandas 
trabalhistas repetitivas no segmento das 
Telecomunicações. 
 
Cursos de capacitação 
 
 
Pesquisa-ação e 
pesquisa 
participante em 
nível de graduação 
e pós graduação. 
No caso da 
pesquisa-ação a 
execução ocorre 
dentro de um dos 
projetos de 
extensão 
desenvolvidos pelo 
programa. 
 
Ação de extensão: curso de atualização em 
‘Processo Judicial Eletrônico’ - PRUNART- 
UFMG/TRT3 e Escola Judicial do Tribunal 
Regional do Trabalho da Terceira Região. 
 
 
Palestras 
 
 
Ação de extensão: curso de atualização em 
‘solução extrajudicial de conflitos 
trabalhistas- novos atores’ - PRUNART- 
UFMG/TRT3 e Escola Judicial do Tribunal 
Regional do Trabalho da Terceira Região. 
 
Mesas redondas 
 
 
Projeto de extensão sobre demandas 
previdenciárias repetitivas na Justiça 
Federal. (Projeto para 2015) 
 Curso de extensão sobre o Novo código de 
processo civil 
 Curso de extensão sobre métodos 
 
Extensão {121} 
extrajudiciais de Resolução de Conflitos 
 Projeto de extensão sistema NINTER para 
países que integram o Mercosul. 
 Projeto de extensão com previsão de 
produção científica sobre o sindicalismo no 
Brasil. 
 
6.7.4 - Demais atividades do programa: 
 
a) Implementação da Intranet 
b) Site no moodle da UFMG 
c) Revista eletrônica do programa 
d) Produção científica vinculada ao PRUNART/UFMG 
 
6.7.5 - Contato com o Prunart: 
 
Telefone: 34098626 
Localização: sala 403 do prédio da pós-graduação da Faculdade de Direto e Ciências 
do Estado. 
Página de Facebook: https://www.facebook.com/prunart.ufmg/?fref=ts 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Extensão {122} 
 6.8 – RECAJ 
 
 O Programa RECAJ UFMG - “ Acesso à Justiça e Solução de Conflitos” - foi criado 
em 2007, e conta com a coordenação geral da Profª Drª Adriana Goulart de Sena Orsini, do 
Departamento de Introdução ao Estudo do Direito e Direito do Trabalho (DIT), da Faculdade 
de Direito e Ciências do Estado da UFMG. 
 O Programa possibilita que, por meio de atividades de ensino, pesquisa e extensão, os 
alunos tenham acesso a temas socialmente relevantes e que estejam em estreito contato com o 
eixo transversal da infância e juventude: seus direitos, deveres e conflitos que lhes são 
próprios nos mais diversos ambientes de convivência. Frente ao contexto atual de discussões a 
respeito da redução da maioridade penal, os 25 anos do ECA completos em 2015 e os 
inúmeros desafios que a juventude brasileira, principalmente negra e pobre, enfrenta em seu 
cotidiano, entender, viver e compartilhar o verdadeiro panorama jurídico infanto-juvenil se 
faz imprescindível. 
 O RECAJ apresenta uma atuação multi-temática e interdisciplinar, pois conta com a 
atuação de voluntários e bolsistas alunos do curso de Direito, bem como de demais cursos da 
UFMG. No Programa, tem-se a consciência de que a educação jurídica brasileira é ainda 
bastante formalista e prioriza a judicialização dos conflitos, sendo necessário, pois, não só a 
discussão acerca das formas complementares de solução de conflitos, mas também que o 
próprio direito seja vivenciado e apreendido por alunos de outros cursos, contribuindo para 
uma formação mais completa e cidadã. 
 Para participar do Programa RECAJ UFMG, os alunos dos cursos de graduação da 
UFMG devem ficar atentos aos editais que são lançados ao longo do ano para seleção de 
voluntários e bolsistas dos diversos projetos que compõem o programa. Os editais, 
normalmente, são divulgados no início de cada semestre e eles podem ser acessados por meio 
da página do facebook do RECAJ: https://www.facebook.com/recajufmg. Qualquer dúvida, 
entre em contato conosco pela própria página, pelo e-mail recaj-ufmg@uol.com.br ou fale 
com a gente em nossa sala, localizada no 14º andar do prédio da Pós-Graduação. Todos são 
muito bem-vindos! 
 As ações/projetos desenvolvidas no RECAJ e que atualmente ainda estão em 
desenvolvimento são: 
 
 
Extensão {123} 
6.8.1 - Ensino 
 
 No ensino, o programa RECAJ UFMG tem a oferecer o grupo de estudos e uma 
disciplina optativa, ministrada pela Profª Drª Adriana Goulart de Sena Orsini, coordenadora 
geral do RECAJ. O tema principal dessa optativa semi-presencial é Acesso à Justiça e Formas 
de Resolução de Conflitos (DIC076 – Tópicos em Direito Processual Civil A), e este engloba 
assuntos como o ensino jurídico, o atual operador do direito, as diversas formas de solução de 
conflitos e seus autores e etc. 
 As reuniões do grupo de estudos, ao longo dos anos de 2014 e 2015, aconteceram 
todas as quintas-feiras, de 17h45 às 18h50, na sala 1408 do Prédio da Pós-Graduação. Ainda 
não temos datas definidas para os encontros de 2016, mas iremos divulgá-las em nossa página 
após o início do primeiro semestre (2016/1). O grupo trata de temas amplos sobre acesso à 
justiça, abordando desde o direito da criança e do adolescente até as consequências do excesso 
de acesso ao Poder Judiciário e os chamados “litigantes habituais”. Seu objetivo principal é 
fomentar discussões críticas que envolvam o Direito, temas que não são cotidianamente 
abordados e problematizados nas aulas das disciplinas obrigatórias. 
 
6.8.2 - Pesquisa 
 
 No eixo da pesquisa, ao longo dos oito anos do Programa, somam-se mais de 30 
pesquisas financiadas e voluntárias, com temas afetos à promoção da cidadania e efetivação 
dos direitos humanos sociais. Conta-se com o financiamento de órgãos como o Conselho 
Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à 
Pesquisa do estado de Minas Gerais (FAPEMIG), Coordenação de Aperfeiçoamento de 
Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Programa de Iniciação Científica Júnior (PIBIC-Jr). 
 Tais trabalhos são apresentados e divulgados em eventos científicos e acadêmicos 
nacionais e internacionais relacionados à temática do Programa, inclusive nos seis seminários 
e congressos já organizados pelo Programa na Faculdade de Direito e Ciências do Estado