A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
39 pág.
APOSTILA BIOQUÍMICA BASICA METAB. CARBOIDRATOS LIPIDEOS E PROTEINAS

Pré-visualização | Página 7 de 8

do frio. 
A manutenção da temperatura do corpo é feita principalmente pela gordura marrom ao 
contrário da gordura branca. Os bebês, e animais jovens têm uma maior concentração de 
gordura marrom.
 COLESTEROL – PRECURSOR DE ÁCIDOS BILIARES, VITAMINA D E HORMÔNIOS 
ESTERÓIDES
Grande parte do colesterol está localizado em membranas celulares. Também ocorre no 
sangue na forma livre como lipoproteínas do plasma. As lipoproteínas são complexos 
agregados de lipídios e proteínas que fazem viagem de lipídeos em solução aquosa ou aquosa 
possível e permitem o seu transporte por todo o corpo.
Os principais grupos são classificados como quilomicrons (CM), lipoproteínas de muito baixa 
densidade (VLDL), lipoproteínas de baixa densidade (LDL) e lipoproteínas de alta densidade 
(HDL), baseiam-se as densidades relativas. 
Colesterol mantém a fluidez das membranas interagindo com seus componentes complexos 
lipídios, especificamente os fosfolípidos como fosfatidilcolina e esfingomielina. O colesterol 
também é o precursor de ácidos biliares, vitamina D e hormônios esteróides.
METABOLISMO DE LIPÍDEOS – OXIDAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS
As reservas lipídicas são importantes fontes de ATP nos períodos entre as refeições. Assim 
como o excesso de gordura, a sua falta também oferece riscos à saúde. Os animais em geral 
necessitam de uma quantidade mínima de gordura para a manutenção de sua homeostase. 
Lipídeos essenciais (fosfolipídeos) são necessários às membranas celulares, lipídios não-
essenciais proporcionam isolamento térmico e reserva energética. Além disso, os lipídios 
também são responsáveis pelo armazenamento e transporte das vitaminas lipossolúveis (A, D, 
E e K), relacionando-se também ao funcionamento do sistema nervoso, ao sistema reprodutor 
e ao crescimento. As células armazenadoras de gordura recebem o nome de adipócitos, e 
estão localizadas no tecido adiposo, e nos adipócitos intra-musculares. Diferente do glicogênio 
que possui uma capacidade limitada de armazenamento, os lipídeos podem ser armazenados 
de uma maneira ilimitada, ocorrendo aumento no tamanho e número dos adipócitos. A gordura 
armazenada no adipócito encontra-se na forma de triglicerídios (três ácidos graxos ligados a 
32
uma molécula de glicerol). A quebra dos triglicerídeos e o estímulo a lipólise ocorre por ação 
hormonal. vários hormônios como as catecolaminas, o glucagon, o hormônio do crescimento, 
corticosteróides, entre outros, são liberados na corrente sangüínea, e quando chegam aos 
adipócitos, provocam a lipólise (quebra dos triglicerídios) aumentando as concentrações 
sangüíneas de ácidos graxos livres (AGL). Esses são levados aos músculos esqueléticos que 
os utilizam para a síntese de ATP. O ácido-graxo, agora dentro da célula muscular, precisa ser 
ativado (incoporação de Acil-CoA) e transportado para dentro da matriz mitocondrial, onde será 
fracionado em moléculas de dois carbonos (Acetil-CoA) para ser oxidado (Beta-oxidação). 
Dentro das mitocôndrias, as moléculas de Acetil-CoA são processadas no ciclo do ácido cítrico 
(Ciclo de Krebs) e produzem NADH e FADH2. Esses últimos são transferidos para a cadeia de 
transporte de elétrons onde o ATP é finalmente gerado. O FADH2 dá origem a 2 ATP, 
enquanto que o NADH, a 3 ATP. Do ponto de vista da geração de energia, a glicose e os 
ácidos graxos são os substratos mais importantes. A oxidação completa de 1g de glicose gera 
aproximadamente 4 Kcal, enquanto que a mesma quantidade de ácidos graxos (gordura) gera 
em torno de 9 kcal.
O RENDIMENTO DE ATP É MAIOR EM UMA MOLÉCULA DE ÁCIDO GRAXO, SE COMPARADO A 
UMA MOLÉCULA DE GLICOSE;
Ocorre que os ácidos graxos são moléculas com uma reatividade e facilidade de 
redução maior que os glicídeos (liberam diretamente ACETIL COA na oxidação). Outro 
importante fato está relacionado à sua solubilidade. Quando estes são estocados não 
carregam água para seu armazenamento PROPORCIONANDO MAIOR RENDIMENTO DE 
ATP POR MOLÉCULA;
A proteína albumina é a principal carregadora de lipídeos no sangue, sua síntese é 
muito importante porque auxilia os ácidos graxos a serem transportados do tecido adiposo para 
serem oxidados em outros tecidos, figura abaixo:
Os lipídeos são utilizados como uma segunda fonte para obtenção de ATP devido ao 
seu estado de armazenamento, e sua baixa solubilidade, para sua mobilização necessita da 
proteína ALBUMINA;
Outro aspecto é a necessidade da BILE (secretada pelo fígado para que ocorra a ação 
detergente desta sobre as moléculas de gordura). Sem a bile presente no intestino as 
moléculas de lipídeos passam sem sofrerem ação das enzimas lípases (degradam gorduras). 
33
COMO OCORRE A OXIDAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS:
1) QUEBRA DO TRIGLICERÍDEO EM: GLICEROL + 3 ÁCIDOS GRAXOS
2) CADA ÁCIDO GRAXO SOFRE OXIDAÇÃO SEPARADAMENTE = LIBERA ACETIL 
COA (CICLO DE KREBS), NO PROCESSO DE QUEBRA DO TRIGLICERÍDEO SÃO 
LIBERADOS MAIS ACETIL COA POR MOLÉCULA DE ÁCID GRAXO SE 
COMPARADO A UMA GLICOSE;
3) SÃO MOLÉCULAS ESSENCIALMENTE REDUZIDAS, POIS LIBERAM DIRETAMENTE 
MOLÉCULAS DE ACETIL COA QUE IRÃO ALIMENTAR O CICLO DE KREBS;
PRIMEIRO PASSO: ATIVAÇÃO DO ÁCIDO GRAXO E ENTRADA NA MITOCÔNDRIA:
COMPLEXO ENZIMÁTICO DA CARNITINA: O primeiro passo ocorre para que o ácido graxo 
entre na mitocôndria (figura acima), pois ele é oxidado dentro dela; neste processo o compexo 
proteico da carnitina é essencial. Com a ajuda da CARNITINA ACIL TRANSFERASE I E 
CARNITINA ACIL TRANSFERASE II o ácido graxo entra na mitocôndria, sendo 
prontamente oxidado. 
34
ALBUMINA CARREGANDO ÁCIDOS 
GRAXOS DO ADIPÓCITO 
PARA UMA CÉLULA MUSCULAR 
(MIÓCITO)
OXIDAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS: PROCESSO DE 3 PASSOS;
35
 
36
LIPÓLISE
ESTÁGIO 1: fracionar a 
molécula em Acetil – CoA
ESTÁGIO 2: Acetil-CoA são 
oxidados no cilco de Krebs
ESTÁGIO 3: NADH e FADH2 
– formam ATP na cadeia 
respiratória (Fosforilação 
oxidativa)
No ESTÁGIO 1: Para remover 
cada molécula de Acetil-CoA do 
ácido graxo é necessário quatro 
reações enzimáticas, onde são 
formados por Acetil removido: 1 
NADH e 1 FADH2
A LIPÓLISE OCORRE NO PERÍODO 
ENTRE AS REFEIÇÕES, E SUAS 
PRINICPAIS FUNÇÕES SÃO: 
FORNECER ATP PARA O 
METABOLISMO E TAMBÉM PARA A 
GLICONEOGÊNESE HEPÁTICA.
HORMÔNIO: GLUCAGON
Período: entre as refeições – LIPÓLISE 
INTENSA
Lipogênese
O termo lipogênese refere-se a biossíntese de ácidos graxos, que ocorre no citoplasma das 
células. O estímulo hormonal a biossíntese de lipídeos vem da secreção de INSULINA, no 
estado recém-alimentado. Os triglicerídeos após digestão são re-esterificados e armazenados 
no tecido adiposo e adipócitos intra-musculares. Quando ingerimos carboidratos em excesso, a 
glicose liberada, serve ao metabolismo, manutenção da glicemia e quando excede a 
capacidade de armazenamento do glicogênio hepático e muscular seu destino é ser 
transformada em Acetil-CoA e depois ocorre síntese de triglicerídeos armazenados no tecido 
adiposo. ENTÃO: O EXCESSO DE CARBOIDRATOS NA DIETA LEVA A DEPOISÇÃO DE 
TRIGLICERÍDEOS NO TECIDO ADIPOSO.
COMO OCORRE: O grande responsável pela biossíntese de ácidos graxos é o complexo 
enzimático chamado Ácido Graxo Sintase, que age no citoplasma das células;
37
** De acordo com o esquema acima, cada Acetil-CoA é adicionado a cadeia de lipídio, um a 
um, até formar o ácido graxo de 16 carbonos (ácido 
palmítico) ou palmitato. Para que a biossíntese ocorra, deve haver uma grande disponibilidade 
de energia na forma de ATP, indicando que este processo ocorre nos estados recém-
alimentados.
Como os Acetil-CoA alcançam o citoplasma para a biossíntese: