LivRXpg01a 62 PTPCR
63 pág.

LivRXpg01a 62 PTPCR


DisciplinaPrincipios de Radioterapia2 materiais224 seguidores
Pré-visualização27 páginas
CONTEÚDO
Princípios, Terminologia e Proteção contra Radiação
Tórax, 63
Abdome, 97
Membro Superior, 117
Porção Proximal do Úmero e Cintura
6- Escapular, 167
7- Membro Inferior, 195
8- Porção Proximal do Fêmur e Cintura Pélvica, 247 
9- Coluna Cervical e Torácica, 273
10- Coluna Lombar, Sacro e Cóccix, 307
11- Arcabouço Torácico, Esterno e Costelas, 335
12- Crânio e Ossos do Crânio, 353 IE Ossos da Face, 379
13- Seios Paranasais, Mastóides e Osso Temporal, 415
14- Sistema Gastrointestinal Alto, 441
15- Sistema Gastrointestinal Baixo, 479
16- Vesícula Biliar e Duetos Biliares, 519
17- O Sistema Urinário, 539
18- Mamografia, 575
19- Traumatismo e Radiografia Portátil, 593
20- Radiologia Pediátrica, 629
21- Angiografia e Procedimentos Intervencionistas, 665
22- Tomografia Computadorizada, 699
23- Procedimentos Diagnósticos Adicionais, 725
24- Outras Modalidades Diagnósticas e Terapêuticas, 755
Bibliografia, 784
Apêndice 	(A) Resultados de Pesquisas por Incidência e Região, 785
Apêndice (B) Chave de Respostas: Radiografias para Crítica, 799
Índice Alfabeto\ufffd
1- PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO
1- NOME DA INCIDÊNCIA descreve a posição/incidência a ser radiografada, inclusive o nome correto da incidência (se necessário).
2- PATOLOGIAS DEMONSTRADAS fornecem um resumo das condições ou patologias que podem ser evidenciadas pelo exame e/ou pela incidência. Esse resumo ajuda o técnico a compreender o propósito do exame e quais as estruturas ou tecidos que devem ser evidenciados mais claramente.
3- BOXE DE RESUMO DA INCIDÊNCIA mostra todas as incidências básicas ou especiais mais comumente concebidas para determinada parte do corpo. O realce em vermelho é a incidência descrita na página.
4- FATORES TÉCNICOS descrevem os fatores técnicos relacionados à incidência em questão. Os fatores técnicos incluem o tamanho do filme recomendado para o adulto de porte médio; se o filme deve
ser colocado no sentido transversal ou longitudinal em relação ao paciente; se for necessário ou não usar uma grade; e o alcance em kVp para a referida incidência.
5- TÉCNICAS E DOSE resumem uma técnica inicial para a incidência no caso de um adulto de porte médio e a dose aproximada para o paciente e o tamanho do campo de exposição. Isso é apresentado em milirads de dose cutânea, dose na linha média e dose específica em órgão radiossensível. Ver no Capo 1, pág. 54-61, uma discussão mais completa das doses dos pacientes.
6-ICONE DO RECEPTOR DE IMAGEM mostra a imagem visual do tamanho relativo do filme (cm) e a orientação (transversal ou longitudinal), localização do bloqueador da identidade do paciente, tamanho relativo do campo de colimação; a localização dos marcadores D e E e a localização recomendada do controle automático de exposição, se este for usado.
7- USO DE PROTETORES descreve quais protetores devem ser empregados para determinada incidência. Ver Capo 1, pág. 59, para obter mais informações sobre protetores específicos para cada área.
8- POSiÇÃO DO PACIENTE indica a posição geral do corpo para a incidência.
9- POSiÇÃO DA PARTE fornece uma descrição detalhada e clara de como o corpo do paciente deve ser posicionado em relação ao filme e/ou a mesa. O ícone do RC, E8, é incluído para todas as incidências nas quais o RC é essencial como um lembrete para o técnico prestar atenção ao RC durante o processo de posicionamento para essa incidência.
10- RAIO CENTRAL descreve a localização precisa do RC em relação ao filme e à parte do corpo do paciente. À distância foco\u200bfilme (DFoFi) mínima é mencionada. Ver no Capo 1, pág. 35, as vantagens de aumentar a DFoFi de 40 polegadas (100 cm) para 44 ou 48 polegadas (110 a 120 cm) para os procedimentos gerais em mesa.
11- COLlMAÇÃO descreve a colimação do campo de raios X recomendada para a incidência em questão.
12-RESPIRAÇÃO descreve as necessidades em termos de respiração para a incidência em questão.
13- critérios radiográficos descrevem o processo de avaliação/crítica em quatro etapas que deve ser completado para cada imagem radiográfica. Esse processo é dividido em quatro categorias de informação: (1) estruturas que devem ser evidenciadas; (2) evidências de posicionamento correto; (3) colimação e localização do RC corretas; e (4) fatores aceitáveis de exposição.
14-FOTOGRAFIA DA POSiÇÃO mostra a posição correta do corpo e da parte em relação ao RC e ao filme.
15- IMAGEM RADIOGRÁFICA mostra uma radiografia corretamente posicionada e exposta da incidência em questão.
16- DESENHO ANATÕMICO indica e interpreta as partes anatômicas específicas visíveis na imagem radiográfica mostrada na página.
\ufffd
2- PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO
A ANATOMIA GERAL, SISTÊMICA E ESQUELETICA E ARTROLOGIA
A. Anatomia Geral
Anatomia é a ciência da estrutura do corpo humano, enquanto a fisiologia	
estuda as funções do organismo ou como suas partes funcionam.No indivíduo 
vivo, é impossível estudar anatomia sem estudar também alguma fisiologia. 
O estudo radiográfico do ser humano, entretanto, é basicamente um estudo 
da anatomia de vários sistemas, com menor ênfase na fisiologia. 
Conseqüentemente, neste livro, serão enfatizadas as anatomias dos sistemas 
e a posição dos órgãos nas radiografias
ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL
O corpo humano tem diversos níveis de organização estrutural. O nível mais
 elementar de organização é o nível químico. Todas as substâncias químicas
 necessárias para a manutenção da vida são compostas de átomos, ligados 
de várias maneiras para formar as moléculas. Várias substâncias químicas na
 formas de moléculas se organizam para formar as células.
Células
A célula é a unidade básica estrutural e funcional de todo ser humano. 
Cada parte do corpo, seja músculo, osso, cartilagem, gordura, nervo, 
pele ou sangue, é composto de células.
Tecidos
Os tecidos são grupos de células semelhantes entre si, que, juntamente 
com a matriz extracelular, possuem uma função específica. Os quatro tipos 
básicos de tecidos são:
1-Epiteía /:Tecido que cobre as superfícies internas e externas do 
corpo, incluindo a superfície interna dos vasos e órgãos, como o 
estômago e os intestinos
2. Conjuntivo: Tecidos que unem e sustentam as várias estruturas 
3. Muscular:Tecidos que compõem a substância dos músculos
4. Nervoso: Tecidos que compõem a substância dos nervos e centros 
nervosos.
Órgãos
Quando vários tecidos se unem para realizar uma função específica, 
o resultado é um órgão. Os órgãos geralmente possuem formatos 
específicos. Exemplos de órgãos do 
corpo humano são rins, coração, fígado, pulmões, estômago e cérebro.
Sistemas
Um sistema consiste em um grupo ou uma associação de órgãos que 
possuem uma função similar ou comum. O trato urinário, composto pelos 
rins, ureteres, bexiga e uretra, é um 
exemplo de um sistema do corpo humano. Há 10 sistemas orgânicos 
individuais que compõem todo o corpo.
Organismo
Os 10 sistemas do corpo funcionando juntos constituem o organismo total 
- um ser vivo.
3PRINCIPIOS, TERMINOLOGIA E PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO
Anatomia Sistêmica
SISTEMAS DO CORPO
o corpo humano é uma unidade estrutural e funcional composta de 
10 unidades menores denominadas sistemas. Esses 10 sistemas 
são (1) esquelético, (2) circulatório, (3) digestivo, (4) respiratório, 
(5) urinário, (6) reprodutor, (7) nervoso, (8) muscular, (9) endócrino 
e (10) teguentar
Sistema Esquelético
O sistema esquelético é um importante sistema a ser estudado pelo
 técnico/radiologista. É composto por 206 ossos distintos e 
suas cartilagens e articulações associadas. O estudo dos ossos 
é denominado osteologia, enquanto o estudo das articulações 
é a artrologia.
As