NORMAS NR 10
166 pág.

NORMAS NR 10


DisciplinaEngenharia Elétrica2.176 materiais6.608 seguidores
Pré-visualização38 páginas
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
1
 
 
 
 
 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
 NR 10 
 
 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E
 SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 
 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
2
 
MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO 
 
GABINETE DO MINISTRO 
 
PORTARIA Nº 598, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 
 
 O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso de suas 
atribuições legais e tendo em vista o disposto no art. 200 da Consolidação das Leis do 
Trabalho, Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 943 e Considerando a proposta de 
regulamentação revisada e apresentada pelo Grupo de Trabalho Tripartite da Norma 
Regulamentadora nº 10, - GTT/NR-10, e aprovada pela Comissão Tripartite Paritária 
Permanente - CTPP, de acordo com o disposto na Portaria nº 1.127, de 02 de outubro de 
2003, que estabelece procedimentos para elaboração de normas regulamentares 
relacionadas à segurança, saúde e condições gerais de trabalho, resolve: 
 Art. 1º Alterar a Norma Regulamentadora nº 10 que trata de Instalações e Serviços 
em Eletricidade, aprovada pela Portaria nº 3.214, de 1978, que passa a vigorar na forma 
do disposto no Anexo a esta Portaria. 
 Art. 2º As obrigações estabelecidas nesta Norma são de cumprimento imediato, 
exceto aquelas de que trata o Anexo II, que contém prazos específicos para atendimento. 
Parágrafo único. Até que se exaurem os prazos previstos para cumprimento das 
obrigações de que trata o Anexo II, permanecerá em vigor a regulamentação anterior. 
Art. 3º Criar a Comissão Permanente Nacional sobre Segurança em Energia Elétrica - 
CPNSEE, com o objetivo de acompanhar a implementação e propor as adequações 
necessárias ao aperfeiçoamento da Norma Regulamentadora nº 10. 
 Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. 
 
 
 
RICARDO BERZOINI 
 
 
 
 
 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
3
 
SUMÁRIO 
 
1 - INTRODUÇÃO À SEGURANÇA COM ELETRICIDADE 005 
1.1. Introdução 005 
1.2. De onde será que vem a eletricidade? 005 
1.3. Os efeitos da eletricidade 006 
2. ESTATÍSTICA DE ACIDENTES NO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO 007 
2.1 Introdução 007 
2.2 Acidentes com Empresas de Energia 007 
2.3 Acidentes com Empresas Contratadas 007 
2.4 Acidentes com a População 008 
2.5 Conclusões para o ano de 2006 009 
3. RISCOS EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE 010 
3.1 Choque Elétrico 010 
3.2 Arco Elétrico 022 
3.3 Campos Eletromagnéticos 024 
4. MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO 026 
4.1 Desenergização 026 
4.2 Aterramento Funcional (TN / TT / IT); de Proteção; Temporário 028 
4.3 Seccionamento Automático da Alimentação Dispositivos a Corrente de Fuga 036 
4.5 Extra-Baixa Tensão: SELV E PELV 040 
4.6 Barreiras e Invólucros 042 
4.7 Bloqueios e Impedimentos 043 
4.8 Obstáculos e Anteparos 044 
4.9 Isolamento das Partes Vivas 045 
4.10 Isolação dupla ou reforçada 045 
4.11 Colocação Fora de Alcance 046 
4.12 Separação elétrica individual 047 
5 TÉCNICAS DE ANÁLISE DE RISCOS 048 
6. NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS \u2013 NBR DA ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e outras 055 
7. REGULAMENTAÇÕES DO MTE 063 
8. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO COLETIVA - EPC 071 
9. EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL \u2013 EPI 074 
9.1 Capacete de proteção 075 
9.2 Protetor Auricular 078 
9.3 Luva isolante de borracha 080 
9.4 Luva de cobertura para proteção da luva isolante de borracha 085 
9.5 Manga de proteção isolante de borracha 086 
9.6 Óculos de Segurança 087 
9.7 Luva de proteção tipo condutiva 088 
9.8 Botas Condutivas 088 
9.9 Meias Condutivas 089 
9.10 Meias Condutivas 090 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
4
 
9.11 Perneira de segurança 090 
9.12 Cinturão de segurança tipo pára-quedista 090 
9.13 Cinturão de segurança tipo abdominal 091 
9.14 Talabarte de segurança 091 
9.15 Dispositivo trava-quedas 092 
9.16 Mosquetão 093 
9.17 Corda de segurança (linha de vida) 096 
9.18 Creme protetor Solar Vestimentas 096 
9.20 Vestimenta Condutiva 099 
10. ROTINAS DE TRABALHO 101 
11. DOCUMENTAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. 109 
12. RISCOS ADICIONAIS 111 
12.1 Altura 111 
12.2 Ambientes Confinados 115 
12.3 Áreas Classificadas 118 
12.4 Umidade 121 
12.5 Condições Atmosféricas 123 
13 ACIDENTES DE ORIGEM ELÉTRICA 125 
14 ESTUDOS DE CASOS 129 
15. RESPONSABILIDADES 140 
16 DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO_ 08/12/2004 \u2013 SEÇÃO I 145 
17 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 166 
 
 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
5
 
1 - INTRODUÇÃO À SEGURANÇA COM ELETRICIDADE 
 
1.1. Introdução 
A eletricidade é a forma de energia mais utilizada na sociedade atual; a facilidade 
em ser transportada dos locais de geração para os pontos de consumo e sua 
transformação normalmente simples em outros tipos de energia, como mecânica, 
luminosa, térmica, muito contribui para o desenvolvimento industrial. 
 
 
1.2. De onde será que vem a eletricidade? 
A eletricidade pode ser produzida por diferentes fontes, tais como: 
 Hidroeletricidade 
 Energia Térmica 
 Biomassa 
 Energia nuclear 
 Energia Eólica 
 Energia Solar 
No Brasil a GERAÇÃO de energia elétrica é 80% produzida a partir de hidrelétricas, 
11% por termoelétricas e o restante por outros processos. A partir da usina a energia é 
transformada, em subestações elétricas, e elevada a níveis de tensão (69/88/138/240/440 
kV) e transportada em corrente alternada (60 Hertz) através de cabos elétricos, até as 
subestações abaixadoras, delimitando a fase de Transmissão. 
Depois de gerada, a eletricidade vai para as cidades através das linhas e torres 
de transmissão de alta tensão. Essas linhas e torres são aquelas que você pode ver ao 
longo das estradas, que levam a eletricidade por longas distâncias. Quando a eletricidade 
chega às cidades, ela passa pelos transformadores de força nas subestações, que 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
6
 
abaixam a tensão. A partir daí, ela segue pela rede de distribuição primária onde os fios 
ligados nos postes levam-na até a rua da sua casa. Este conjunto é comumente 
denominado de sistema elétrico de potência. 
Antes de entrar nas casas, a eletricidade ainda passa pelos transformadores de 
distribuição, também instalados nos postes, que abaixam a tensão para 380/220 e 
220/127 Volts formando a rede de distribuição secundária. Em seguida, é distribuída 
para as casas, entrando na caixa do medidor. É ele que mede o consumo de 
eletricidade das casas. 
 
 
1.3. Os efeitos da eletricidade 
 
A eletricidade não é vista, é um fenômeno que escapa aos nossos sentidos, só se 
percebem suas manifestações exteriores, como a iluminação, sistemas de calefação, entre outros. 
Em conseqüência dessa \u2015invisibilidade\u2016, a pessoa é, muitas vezes, exposta a situações de risco 
ignoradas ou mesmo subestimadas. 
 
 
 
 
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 
 
SEGURANÇA EM E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 2008 
P
á
g
in
a
7
 
2. ESTATÍSTICA DE ACIDENTES NO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO 
 
2.1 Introdução 
Esta síntese do relatório de estatísticas de acidentados, elaborado pela Fundação 
COGE desde 1999, conforme já destacado em anos anteriores, não se constitui,