Historiasdevidaedispersao
20 pág.

Historiasdevidaedispersao


DisciplinaEcologia Básica227 materiais4.112 seguidores
Pré-visualização1 página
\uf07d Por que algumas espécies têm muitos filhos e 
outras têm poucos? 
\uf07d Por que alguns organismos vivem muito 
tempo, enquanto outros vivem pouco? 
\uf07d Por que a seleção natural favoreceu um 
determinado padrão? 
\uf07d As características dos organismos estão 
ligadas a diferenças nos habitats que 
ocupam? 
 
\uf07d A história de vida é formada pelo conjunto de 
características do ciclo de vida dos 
organismos 
 
\uf07d Quais são essas características? E como elas 
podem afetar a sobrevivência e reprodução 
dos organismos? 
 
\uf07d Tamanho do corpo 
\uf07d Taxas de crescimento e desenvolvimento 
\uf07d Duração do período pré-reprodutivo 
\uf07d \u201cEstratégia\u201d reprodutiva 
\u25e6 Semelparidade: uma única reprodução ao longo do 
ciclo de vida 
\u25e6 Iteroparidade: várias reproduções ao longo do ciclo 
de vida 
\uf07d Tamanho da prole 
\uf07d Cuidado à prole 
\uf07d Reproduz imediatamente após o seu 
nascimento 
\uf07d Produz uma prole numerosa de indivíduos 
grandes 
\uf07d Grande cuidado à prole 
\uf07d Reproduz repetida e frequentemente 
\uf07d Vida muito longa 
\uf07d É excelente competidor 
\uf07d Não é predado e é ótimo predador 
\uf07d São relações negativas entre duas 
características da história de vida, devido a 
um \u201corçamento energético\u201d que existe em 
qualquer organismo 
 
 
Pseudotsuga menziesii 
Vipera aspis 
\uf07d Quando é vantajoso multiplicar rapidamente 
e quando é vantajoso competir melhor? 
\uf07d Organismos r-selecionados e K-selecionados: 
\u25e6 Organismos r-selecionados foram favorecidos 
evolutivamente por sua habilidade de reproduzir 
rapidamente 
\u25e6 Organismos K-selecionados foram favorecidos 
evolutivamente por sua habilidade de fazer uma 
grande contribuição proporcional para uma 
população que permanece em seu tamanho 
máximo (K) 
 
\uf07d Uma população K-selecionada vive em 
habitats com poucas flutuações ambientais 
 
\uf07d Uma população r-selecionada vive em 
habitats imprevisíveis, alternando períodos 
favoráveis e desfavoráveis ao crescimento 
populacional 
Característica r-selecionados K-selecionados 
Tamanho Pequenos Grandes 
Período pré-
reprodutivo 
Curto Longo 
Estratégia 
reprodutiva 
Semélparos Iteróparos 
Alocação 
reprodutiva 
Grande Pequena 
Tamanho da prole Grande Pequeno 
Cuidado à prole Pequeno Grande 
\uf07d MacArthur & Pianka (1967) 
 
\uf07d Importante para desenvolver mais os estudos 
sobre histórias de vida e das relações das 
características dos indivíduos e dos habitats 
 
\uf07d No entanto, deve ser visto mais como um 
\u201ccontínuo r-K\u201d do que duas categorias 
\uf07d Ecólogos tendem a ignorar a movimentação 
dos organismos, mas é uma característica 
importante 
\uf07d Dispersão 
\u25e6 Descreve a maneira pela qual os indivíduos se 
distanciam uns dos outros 
\u25e6 Pode dar origem a diversos padrões de distribuição 
espacial 
\uf07d Migração 
\u25e6 Movimentos direcionais em massa de um local para 
outro 
Aleatória Regular Agregada 
\uf07d A densidade média não dá uma ideia do 
distanciamento entre os indivíduos 
\u25e6 Densidade populacional no Brasil (2010): 22,43 
habitantes/km2 
\u25e6 Densidade populacional no Distrito Federal: 444,07 
habitantes/km2 
\u25e6 Densidade populacional em Roraima: 2,01 
habitantes/km2 
\uf07d A dispersão pode ter grande influência na 
dinâmica de uma população 
\uf07d Exemplo: Cakile edentula 
\uf07d Planta anual \uf0e0 dunas próximas ao mar 
\uf07d A densidade declina tanto em direção ao mar 
quanto em direção ao continente 
\uf07d Mas só próximo ao mar sua taxa reprodutiva 
é positiva 
Campos, Schoereder & DeSouza 2006 
Plutella xylostella 
\uf07d Geralmente ocorre de locais onde o recurso 
está decrescendo para locais onde há 
abundância de recursos 
 
Andorinha 
Hirundo rustica 
\uf07d Aumento temporário da abundância 
\uf07d Com efeitos sobre a fauna local