ines da silva moreira
167 pág.

ines da silva moreira


DisciplinaServiço Social e Terceiro Setor84 materiais1.341 seguidores
Pré-visualização44 páginas
em bairros populares, com o objetivo 
de ampliar a cobertura dos serviços do Estado. E um investimento oneroso que 
resultará em obras, como a construção de 500 unidades de pronto atendimento à 
Saúde, 8.694 unidades básicas de saúde (UBS), 6.000 creches e pré-escolas, 
10.116 quadras poliesportivas em escolas, 800 praças e 2.883 postos de polícia 
comunitária (BRASIL, 2012a). 
Lembrando que das 2.105 Unidades Básicas de Saúde, 99% já foram 
contratadas, somando R$ 557,9 milhões em investimentos. O total de R$ 561,3 
milhões irá atender 1.156 municípios em 26 Estados e o Distrito Federal. O 
Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), também contratou em 2011, 99% 
das 117 Unidades de Pronto Atendimento que totalizam investimentos de R$ 222,6 
milhões (BRASIL, 2012a). 
Estes equipamentos urbanos e sociais poderão beneficiar milhões de 
famílias, ampliando a oferta da atenção básica e integral. 
Na educação básica, o Programa de Aceleração do Crescimento PAC2, 
prevê investir em creches e prevê a construção de 1.500 estabelecimentos de 
ensino infantil por ano de 2011 até 2014, por meio do programa Proinfância, e a 
construção e reestruturação de escolas de educação infantil. Para crianças de 0 a 5 
84 
 
anos destinaram-se recursos de R$ 7,6 bilhões em Creches e Pré-escolas (BRASIL, 
2012a). 
Na habitação, através do programa Minha Casa, Minha Vida, houve 
construção, aquisição de imóveis novos e usados e reforma de unidades 
habitacionais. Houve garantia de acesso à casa própria, dinamização do mercado 
imobiliário com investimento para financiamento habitacional de dois milhões de 
unidades habitacionais e 60% para famílias com renda de até R$ 1.395 (BRASIL, 
2012a). O detalhamento da 2ª fase do programa foi discutido com os setores 
envolvidos \u2013 empresários e movimentos sociais. 
Na urbanização para produção e melhorias habitacionais com água, 
esgoto, drenagem, viário e iluminação englobando saúde, educação, esporte, lazer e 
cultura e a regularização fundiária, houve transformação de favelas em bairros 
populares e melhoria da qualidade de vida da população. 
Em regiões de alta densidade demográfica e de grande vulnerabilidade, 
houve participação de vários Ministérios, como o de Desenvolvimento Social, para 
desenvolver atividades como: oficinas de teatro, esportes, que são administrados 
pela política da cultura da cidade e pelas prefeituras; as ONGs e os movimentos 
organizados também dialogam com esses programas com o objetivo de inserir os 
jovens nestes projetos. 
O Ministério de Desenvolvimento Social na Segurança Alimentar e 
nutricional fez parceria com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). 
Foram convidados municípios com critérios de ilegibilidade para receber as cozinhas 
comunitárias através dos (CRAS) Centro de Referência de Assistência Social.e 
(CREAS) Centro de Referência Especializado de Assistência Social, que são centros 
de referências de assistência social. 
Apresentado o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para 
melhor entendimento dos projetos sociais e sob a orientação Caderno de Orientação 
Técnica Social (COTS), no capítulo seguinte trata-se do Projeto do Trabalho Técnico 
Social, vinculado ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na realização 
de obras em saneamento básico na cidade de Sumaré/SP. 
 
 
 
 
85 
 
3.2 Apresentação do Projeto de Trabalho Técnico Social (PTTS) Sumaré/SP 
 
O PTTS é uma exigência do governo federal na execução das obras 
tendo como objetivo, melhorar as condições de vida das comunidades de baixa 
renda \u201c[...] e de todas as espécies e sistemas naturais com os quais 
compartilhamos o planeta ao longo dos tempos.\u201d (SORRENTINO; TRAJBER; 
MENDONÇA, 2005, p. 288). 
Um dos objetivos é integrar a comunidade às obras, promovendo a 
consciência socioambiental da população na realização de ações socioeducativas, 
como realização de palestras, oficinas e visitas domiciliares à população beneficiada 
pelo projeto, formulando e implementando projetos de inclusão social, criando 
mecanismos capazes de viabilizar a participação dos beneficiários nos processos de 
decisão, implantação e manutenção dos serviços, a fim de adequá-los às 
necessidades e à realidade dos grupos sociais atendidos, bem como incentivar a 
gestão participativa, garantindo a sustentabilidade do empreendimento. 
O projeto socioambiental PTTS em Abastecimento de Água nas obras do 
Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) está vinculado à Secretaria 
Municipal de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social \u2013 Projeto Semear II na 
cidade de Sumaré/SP, razão analítica da presente Tese. Aprovado em 2008 para a 
execução das obras em três anos e três meses, com prorrogação por mais três anos 
e no momento atual com nova prorrogação para mais três anos. 
O Projeto Semear está, mais especificamente, vinculado às obras de 
abastecimento de água e esgotamento sanitário do PAC em Sumaré e se enquadra 
na categoria de \u201cServiços de Água e Esgoto\u201d nos Programas de Desenvolvimento 
Urbano da Caixa Econômica Federal. 
 Nessa categoria, os Projetos de Trabalho Técnico Social (PTTS) recebem o 
recurso financeiro de 1 a 3% do valor da obra e estão focados, principalmente, na 
educação socioambiental e mobilização comunitária, retirado Caderno de Orientação 
Técnico Social (CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, 2004, p. 7). 
 
 
 
 
 
 
86 
 
Foto 6 \u2013 Equipe Técnica do Projeto Semear (PTTS) PAC com os bolsistas do 
projeto 
 
Fonte: Prefeitura Municipal de Campinas (2007) 
 
Os Projetos do Trabalho Técnico Social não existem de modo isolado. É o 
documento que sistematiza a proposta do trabalho junto aos beneficiários, em 
intervenções relacionadas ao desenvolvimento urbano, com equipe multidisciplinar, 
e se fundamenta nos princípios da participação comunitária, na sustentabilidade e 
na preservação ambiental. 
Percebe-se que é um marco que introduz a dimensão ambiental nas 
políticas urbanas vigentes ou que venham a ser adotadas, respeitando-se as 
competências constitucionais em todas as esferas de governo, particularmente no 
que se refere à promoção do desenvolvimento sustentável dos assentamentos 
humanos. Considera duas noções chaves para a questão do meio urbano, a saber: 
a de sustentabilidade integrada e ampliada que trabalha a sinergia entre as 
dimensões ambientais, sociais e econômicas do desenvolvimento e a noção de 
sustentabilidade progressiva, que trabalha a sustentabilidade como um processo 
pragmático de desenvolvimento sustentável. 
Distingue, além disso, ao menos quatro dimensões básicas: a ética, 
temporal, social e prática e indica critérios de sustentabilidade, paradigmas e 
produtos do desenvolvimento sustentável, a serem incorporados pela esfera pública, 
estatal e privada. Assim, ficam estabelecidas e indicadas as principais estratégias 
para o enfrentamento das questões urbanas ambientais, entre as quais se destacam 
87 
 
as relacionadas com: integração setorial e espacial das políticas e das ações 
urbanas; planejamento estratégico; descentralização; incentivo à inovação; custos 
ambientais e sociais dos projetos econômicos e de infraestrutura; novos padrões de 
consumo dos serviços urbanos e fortalecimento da sociedade civil e dos canais de 
participação. 
Os principais pressupostos estabelecidos no PTTS que orientam o seu 
conjunto de ações podem ser dispostos como, por exemplo, os descritos no Projeto 
do Trabalho Técnico Social de Anhumas e Viracopos Campinas/SP (PREFEITURA 
MUNICIPAL DE CAMPINAS, 2007, p. 22-23): 
 
1. o desenvolvimento sustentável implica, de um lado, no crescimento de 
emprego, na qualificação e requalificação da mão de obra, da