A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
SOCIOLOGIA JURIDICA   TESTE DE CONHECIMENTOS AULA 03

Pré-visualização | Página 4 de 4

etc., o (a) chefe da família busca soluções tiradas da sua vontade (seu foro íntimo), nas relações laborais. 
	
	É a forma mais antiga de composição de conflitos que existe e está baseada tão-somente na vontade das partes (autotutela). A autotutela possibilita o exercício de coerção por particular, em defesa de seus interesses. Ocorre quando o próprio sujeito busca afirmar, unilateralmente, seu interesse, impondo-o à parte contestante e à própria comunidade que o cerca. 
	
	Cabe ao chefe do grupo o poder de compor os conflitos de interesses que ocorrem entre os indivíduos que se encontram sob a sua autoridade. Normalmente a autoridade lança mão do seu foro íntimo, do próprio senso de Justiça, do que lhe guia a consciência, para desempenhar a tarefa de compor conflitos. 
	
	Se estabelece por mútuo acordo das partes. Quando surge o conflito, as partes discutem entre si e o resolvem da melhor maneira possível, através do exercício da autonomia de sua vontade. 
	
	 2a Questão (Ref.: 201608119659)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	O Direito, numa perspectiva sociológica, é considerado fato social quando o fenômeno jurídico é observável na realidade social. Deste modo, o Direito tem caráter de generalidade, ou seja:
		
	
	Possibilidade de coação. 
	
	Ser contratualista. 
	
	Igualdade de tratamento às partes 
	
	Benefício para uma das partes.
	
	Ser de origem teológico na modernidade.
	
	 3a Questão (Ref.: 201607378554)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	Segundo Dworkin, o Direito é a norma escrita, mas também toda construção normativa que se origina na sociedade. Esta é a fonte de sua legitimidade. A legitimidade, em seu enfoque social, admite como válidas as normas aceitas pelo grupo, não importando sua origem, o que explica alguns indivíduos obedecerem, simultaneamente, as leis do Estado e o código de conduta comunitário.
 Com base no enunciado assinale a alternativa INCORRETA: 
		
	
	o pluralismo jurídico prestigia a legitimidade consensual. 
	
	o pluralismo jurídico prestigia a legitimidade procedimental em detrimento da legitimidade consensual 
	
	o pluralismo jurídico engloba uma visão antidogmática e interdisciplinar que advoga a supremacia de fundamentos ético-sociológicos sobre critérios tecnoformais;
	
	o pluralismo jurídico seria um atributo de um campo social; 
	
	no pluralismo jurídico a norma é válida não em função da autoridade competente ou dos mecanismos procedimentais do Estado quanto a sua criação, mas é válida porque a comunidade a reconhece com tal; 
	
	 4a Questão (Ref.: 201607316568)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	Que nome se dá à teoria que aponta a coexistência de vários sistemas jurídicos numa mesma sociedade, produzidos por múltiplos grupos de expressão? 
		
	
	reforma do judiciário
	
	monismo jurídico
	
	anarquia jurídica 
	
	pluralismo jurídico
	
	anomia social 
	
	 5a Questão (Ref.: 201607415351)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	Do ponto de vista sociológico, não se discute mais a existência de copioso material que pode ser classificado como ?normas jurídicas? e que não provém dos órgãos estatais cuja função seja a edição de leis. O Direito que emana das associações, criando obrigações e deveres intragrupais, é disso um exemplo marcante. Outro é o conjunto de regras das organizações sindicais, paralelas às normas estatais, e que, como outras regras de Direito, não oriundas dos órgãos do Estado, possuem, por vezes, força coativa superior às que o são e prevalecem em casos de conflito. (F.A. de Miranda Rosa ? Sociologia do Direito. Ed. Jorge Zahar) No que diz respeito ao grupo social que deve estabelecer as normas de Direito, o texto reflete o pensamento 
		
	
	da Escola Monista 
	
	da Escola Pluralista
	
	da Escola Natural 
	
	da Escola da Magistratura 
	
	 6a Questão (Ref.: 201607996396)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	A Sociologia Jurídica se preocupa com o direito vivo, que se passa segundo a vontade do homem, o ser. Desta forma descabe numa análise do sentimento de justiça, estar preso tão somente à letra fria da lei e sua simples aplicação ao caso. O exame do sentimento de justiça abrange EXCETO:
		
	
	a opinião do público acerca do comportamento ilícito;
	
	o exame das normas existentes, sua adequação ou não ao que é tido como justo; 
	
	a eficácia das normas juridicas e seus reflexos sociais
	
	a irrestrita e mecânica aplicação da norma ao caso
	
	a aprovação social das sanções que o direito estabelece, garantidoras da validez e eficácia das normas;
	
	 7a Questão (Ref.: 201607318362)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	Em relação à Escola Monista podemos afirmar que: 
		
	
	não há distinção doutrinária entre monismo e pluralismo, haja vista que ambas as escolas defendem a tese de que qualquer grupo político estaria apto a criar normas de direito; 
	
	a Teoria Pura de Kelsen mais se identifica com o monismo jurídico; 
	
	a Escola Monista, na realidade, defende o duplo grau de jurisdição, permitindo que diferentes juízes se manifestem em um mesmo processo. 
	
	a Escola Monista defende que, além do grupo político, a sociedade, através dos costumes, também pode criar normas jurídicas; 
	
	a teoria de Kelsen mais se aproxima da doutrina defendida pela Escola Pluralista; 
	
	 8a Questão (Ref.: 201607318408)
	Fórum de Dúvidas (7)       Saiba (0) 
	
	(...) descrever o significado e a função que exerce o pensamento crítico no Direito não só no sentido de questionar e desmitificar o que legalmente está posto (o injusto e ineficaz), mas, sobretudo, como um instrumento pedagógico que possibilite a construção das premissas fundantes que conduzem a um Direito 'novo'. É natural, em face da crescente problematização, que se faça a aproximação e o paralelo entre a 'crítica jurídica' e a pratica do 'Direito Alternativo'. (WOLKMER, Antônio Carlos. Introdução ao Pensamento Jurídico Crítico. 5 ed. rev. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 152-153) Marque a alternativa incorreta:
		
	
	pluralismo jurídico 
	
	direito alternativo
	
	crítica jurídica
	
	positivismo jurídico
	
	inserção da teoria crítica no direito;

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.