A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AV Legislação tributaria

Pré-visualização | Página 1 de 1

Avaliação: GST0278_AV_201401406629 » LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA
	Tipo de Avaliação: AV
	Aluno: 
	Professor:
	ANA CLAUDIA AUGUSTO PINHEIRO
	Turma: 9001/AA
	Nota da Prova: 7,5    Nota de Partic.: 2   Av. Parcial 2  Data: 12/06/2017 19:00:42
	
	 1a Questão (Ref.: 201401676793)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Certo projeto criou uma "contribuição de melhoria" que tinha por fato gerador a saída de mercadorias de estabelecimentos industriais situados em vias públicas asfaltadas pela União. Pergunta-se: Está correto o objetivo desse projeto? Justifique
		
	
Resposta: Totalmente errado. A contribuição de melhoria consiste na realização de uma obra que valoriza um imovel particular.
	
Gabarito: Não; porque o fato gerador da contribuição de melhoria, no projeto, não guarda relação com a valorização do imóvel
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201401510092)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	      Por que as taxas não podem ter base de cálculo ou fato gerador idênticos aos que correspondam a imposto ( § 2º do art. 145 da CF)?
		
	
Resposta: Porque as taxas sao tributos vinculados, dependem de alguma atividade a ser vinculada, ja o imposto é um tributo nao vinculado, ou seja, nao dependem de nenhum vinculo.
	
Gabarito:
R: Considerando que a taxa é tributo que pode ser cobrado como contraprestação de serviço público específico e divisível e da prestação regular do poder de polícia e que a base de cálculo serve para mensurar a hipótese, não faz sentido que a mesma seja idêntica a dos impostos
 
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201401622808)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Originam-se do patrimônio do particular, cujo regime jurídico é de Direito Público, com características de um Estado que usa o seu poder e obriga o particular a contribuir em dinheiro através dos tributos, multas, penalidade e etc, são chamadas de:
		
	
	Receitas Oriundas.
	
	Receitas Correntes
	
	Receitas de Capital
	 
	Receitas Derivadas
	
	Receitas Originárias
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201401496572)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	A base de cálculo de um tributo, juntamente com sua alíquota, são os elementos quantificadores do tributo, sendo a base de cálculo uma grandeza numérica, trazida pela lei para dimensionar o fato gerador. Sendo assim, pode-se concluir que:
		
	 
	nos impostos a base de cálculo sempre será uma grandeza que traduza a riqueza manifestada pelo valor da renda, ou pelo valor de um bem
	
	devido à base de cálculo do imposto, será o fato gerador uma contraprestação estatal ao contribuinte
	
	que em relação às taxas, o fato gerador não importa em uma contraprestação estatal do contribuinte
	
	todas as espécies tributárias têm em função aos fatos gerados as mesmas bases de cálculo
	
	em relação à taxa, a base de cálculo será medida por um aspecto de riqueza do contribuinte
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201402161447)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	"Não se poderá admitir diferente tributação em razão de função ou ocupação profissional exercida pelo sujeito passivo", é texto que coaduna com qual limitação ao poder de tributar?
		
	
	uniformidade
	
	irretroatividade
	
	Não confisco
	 
	Isonomia
	
	anterioridade
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201401685727)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Limitação ao poder de tributar consiste em instrumentos que limitam a competência tributária do fisco, ou seja, delimita o poder tributário de:
		
	
	aumentar as alíquotas
	
	criar leis
	
	aumentar ou diminuir as alíquotas.
	
	diminuir as alíquotas
	 
	criar e arrecadar tributos.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201401622392)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	Segundo Sacha Calmon Navarro Coêlho, o artigo 110 do CTN veda que o legislador infraconstitucional possa alterar conceitos e institutos de direito privado, com o fito de expandir a sua competência tributária prevista no texto constitucional, tendo como objetivo:
		
	
	Preservar a rigidez do sistema na repartição das competências tributárias apenas dos Municípios.
	
	Preservar a rigidez do sistema na repartição das competências tributárias ao Distrito Federal.
	
	Preservar a flexibilidade do sistema na repartição das competências tributárias aos entes da federação.
	 
	Preservar a rigidez do sistema na repartição das competências tributárias aos entes da federação.
	
	Preservar a rigidez do sistema na repartição das competências tributárias apenas aos Estados.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201402022085)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	A obrigação tributária principal e/ou acessória é dever do sujeito ________ assim como o crédito tributário é direito do sujeito ____________, nascendo assim a _______________ tributária entre estes dois sujeitos, passivo e ativo.
		
	 
	passivo; ativo; relação jurídica
	
	ativo; passivo; lei
	
	ativo; passivo; relação jurídica
	
	passivo; ativo; norma
	
	passivo; ativo; lei
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201401711988)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	Crédito Tributário é a quantia devida a título de tributo, isto é, o objeto da obrigação jurídica tributária. A obrigação jurídica tributária que já existia, mas é ilíquida e incerta, passa a ser líquida e certa, exigível em data e prazo predeterminado. Tal liquidação é feita:
		
	
	pela obrigação tributária
	
	pelo crédito tributário
	 
	pelo lançamento
	
	pelo processo tributário
	
	pela competência tributária
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201402022322)
	Pontos: 0,0  / 0,5
	A Isenção tributária pode ser classificada quanto:
		
	
	forma, natureza, tempo e objeto.
	
	forma, contrato, tempo e lugar.
	 
	forma, natureza, tempo e espaço.
	
	forma, natureza, espaço e contrato.
	 
	forma, natureza, tempo e lugar.