Processo Constitucional Semana 02
1 pág.

Processo Constitucional Semana 02


DisciplinaProcesso Constitucional308 materiais1.581 seguidores
Pré-visualização1 página
Nome legível do aluno(a): 
 
Disciplina \u2013 Assinale com um \u201cX\u201d 
PROCESSO CONSTITUCIONAL I 
 
Curso 
DIREITO 
Campus \u2013 UF 
 
Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina (FESSC) 
Período 
 
Turno 
Noturno 
CADERNOS DIDÁTICOS Professor 
 
Data da entrega 
 
 
SEMANA: 02 
 
 
 
Av1 
( 
) 
Av2 
( 
 ) 
Av3 
( 
No. DE ACERTOS: Visto do professor 
 
 
 Caso concreto: 
O Presidente da República, amparado pelo artigo 68 da Constituição da República, solicita delegação ao Congresso 
Nacional para legislar sobre direito civil, matéria não vedada a tal espécie normativa. Após apreciação da solicitação de 
delegação legislativa feita pelo Presidente da República, o Congresso Nacional editou a resolução competente (delegação 
externa corporis), na forma do art. 68, § 2.º, da Constituição da República, autorizando que o Presidente da República 
disciplinasse a matéria, sem, contudo, tratar de questões relativas a relações contratuais entre particulares. 
A despeito da reserva feita pela Resolução do Congresso Nacional, o Presidente da República disciplinou aquela matéria 
na lei delegada, extrapolando os limites da delegação legislativa recebida. 
A partir da situação descrita, responda JUSTIFICADAMENTE: 
1. Na qualidade de assessor parlamentar, como você responderia à consulta feita pelo Presidente do Senado 
Federal que deseja saber se o próprio parlamento poderia tomar alguma providência contra o ato do 
Presidente da República (providência moto próprio), ou se deveria recorrer ao Poder Judiciário para que 
este tome as providências que forem necessárias? 
Resposta: Conforme inciso V do art. 49 da Constituição da República: 
Art. 49. É da competência exclusiva do Congresso Nacional: 
V - sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação 
legislativa; 
Então o próprio Congresso Nacional tem competência para sustar o ato que exorbitou da delegação feita. 
2. Qual seria a figura jurídica adequada para a implementação da medida constitucionalmente adequada neste 
caso? Poderia o Presidente da República impugnar tal figura jurídica perante o Poder Judiciário? 
A existência desta espécie de controle político, criada pelo Poder Legislativo, não impedirá a eventual declaração 
de inconstitucionalidade pelo Poder Judiciário, por desrespeito aos requisitos formais e materiais do processo legislativo 
da lei delegada, expressamente previstos no art. 68 da CF. 
A sustação não será retroativa, surtindo efeitos ex nunc, a partir da publicação do Decreto Legislativo, uma vez que 
não há declaração de nulidade da lei delegada, mas sustação dos seus efeitos. Conclui-se que há um duplo controle 
repressivo da constitucionalidade da edição das leis delegadas: legislativo e judiciário. 
A diferença consiste no que, em eventual declaração de inconstitucionalidade da lei delegada pelo Supremo 
Tribunal Federal, terá efeitos retroativos, ex tunc, desde a edição da lei delegada. 
 
Questão objetiva: 
 Analise as assertivas abaixo e assinale a resposta CORRETA: 
I \u2013 O Chefe do Poder Executivo pode determinar, por meio de decreto, que a Administração Pública deixe de cumprir uma 
determinada lei em razão de sua inconstitucionalidade; 
II - Pode ser objeto da ação direta de inconstitucionalidade o decreto legislativo aprovado pelo Congresso Nacional com o 
escopo de sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação 
legislativa. 
 d) a assertiva I é falsa e a assertiva II é verdadeira.