A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
RESPONSABILIDADE CIVIL 2

Pré-visualização | Página 12 de 18

opera, não importa a rescisão do contrato, 
(...); 
C) Nem aquele a quem os serviços são prestados, poderá transferir a outrem o direito aos serviços ajustados, 
nem o prestador de serviços, sem aprazimento da outra parte, dar substituto que os preste; D) Se o prestador 
de serviço for despedido sem justa causa, a outra parte será obrigada a pagar-lhe por inteiro a retribuição 
vencida, e por metade a que lhe tocaria de então ao termo legal do contrato; E) Nenhuma das anteriores. 
 
COMENTÁRIOS 
 
A questão tem por gabarito a letra C. A assertiva traz a redação do art. 605, da lei civil dispondo que a 
pessoalidade é aplicada tanto ao empregador quanto ao prestador de serviços, todavia, o art. 2º e 3º da CLT 
ao conceituarem empregador e empregado, aplica o princípio da pessoalidade apenas ao empregado. 
 
3. (Magistratura do Trabalho/TRT5 – CESPE) Acerca do contrato de compra e venda, segundo o direito 
civil vigente, assinale a opção correta. 
 
 
 
 
www.cers.com.br 2
7 
 
A) O exercício da retrovenda impõe ao vendedor a restituição do preço recebido, a indenização pelo resgate e 
o reembolso das despesas do comprador com a realização de benfeitorias necessárias e úteis e mesmo com 
as que, durante o resgate, se efetuaram sem a sua autorização. 
B) Os bens móveis infungíveis poderão ser vendidos com pacto de reserva de domínio, o qual define que o 
comprador só adquire a propriedade e a posse da coisa ao integralizar o pagamento. 
C) A venda à vista de amostra, protótipos ou modelos, em caso de inexatidão entre esses e a mercadoria 
entregue, permite ao comprador manifestar a sua recusa, submetendo o vendedor às sanções decorrentes do 
descumprimento contratual. 
D) Os riscos de deterioração ou perdimento da coisa não entregue, no contrato de compra e venda de bens 
móveis e imóveis, são do vendedor e os riscos de pagamento correm à conta do comprador, mas, se ocorrer o 
perdimento antes da tradição ou do registro, por caso fortuito ou de força maior, os riscos correrão por conta 
do comprador. 
E) Não existindo convenção pelos contratantes, como regra geral, todas as despesas do negócio, incluindo as 
de escritura e registro, e os da tradição do bem objeto da compra e venda são de responsabilidade do 
comprador. 
 
COMENTÁRIOS 
 
Conforme redação do art. 484 do CC/02, “Se a venda se realizar à vista de amostras, protótipos ou modelos, 
entender-se-á que o vendedor assegura ter a coisa as qualidades que a elas correspondem. Parágrafo único. 
Prevalece a amostra, o protótipo ou o modelo, se houver contradição ou diferença com a maneira pela qual se 
descreveu a coisa no contrato.” Correta a alternativa de letra C. 
 
4. (FCC - TRT - 18ª Região (GO) - Juiz do Trabalho) Em relação ao enriquecimento sem causa, examine 
o quanto segue: 
 
I. Aquele que, sem justa causa, se enriquecer à custa de outrem, será obrigado a restituir o 
indevidamente auferido, feita a atualização dos valores monetários. 
II. Se o enriquecimento tiver por objeto coisa determinada, quem a recebeu é obrigado a restituí-la, e, 
se a coisa não mais subsistir, a restituição se fará pelo valor do bem na época em que foi exigido. 
III. A restituição é devida, não só quando não tenha havido causa que justifique o enriquecimento, mas 
também se esta deixou de existir. 
IV. Caberá a restituição por enriquecimento, ainda que a lei confira ao lesado outros meios para se 
ressarcir do prejuízo sofrido. 
 
Está correto o que consta APENAS em: 
 
A) I, III e IV. 
B) I, II e IV. 
C) II, III e IV. 
D) I, II e III. 
E) I e III. 
 
COMENTÁRIOS 
 
O item I está correto e reproduz o caput do art. 884, CC/02. O item II está correto e traz a redação do parágrafo 
único do art, 884, da lei civil. E por fim, o item III traz o teor do art. 885, CC/02. Correta a assertiva de letra D. 
 
5. (FCC - TRT - 1ª REGIÃO (RJ) - Juiz do Trabalho Substituto) Fernanda contratou serviços de 
consultoria de moda, sem vínculo trabalhista, a serem prestados pessoalmente por Cibele, que não é 
empresária, pelo prazo de seis anos. Passados exatos dois anos, e sem motivo, Cibele foi despedida, 
nada lhe sendo pago, exceto pelos serviços até então prestados. Neste caso, tendo em conta as regras 
do Código Civil, Cibele tem direito a receber: 
 
A) o equivalente ao que receberia durante um ano de serviço. 
B) o equivalente a um mês do que recebia por ano de serviço prestado. 
C) o equivalente ao que receberia durante seis meses de serviço. 
D) integralmente o que receberia até o termo final do contrato. 
E) metade do que receberia até o termo final do contrato. 
 
 
 
www.cers.com.br 2
8 
 
 
COMENTÁRIOS 
 
De acordo com o disposto no art. 598, não se poderá convencionar com mais de 4 anos, no caso em tela foi 
estipulado prazo superior sendo que completados 2 anos, a prestadora fora dispensada sem justa causa. 
Assim, deve ser aplicado o art. 603, da lei civil que dispõe que “Se o prestador de serviço for despedido sem 
justa causa, a outra parte será obrigada a pagar-lhe por inteiro a retribuição vencida, e por metade a que lhe 
tocaria de então ao termo legal do contrato.” Correta a afirmativa de letra a. 
 
6. (MPT - MPT - Procurador) Marque a alternativa INCORRETA: 
 
A) O fiador continua com o seu benefício de ordem ou de excussão ainda que se declare devedor solidário, 
porém perde o direito ao benefício, quando o devedor for insolvente ou falido. 
B) A solidariedade é excepcional, não podendo ser presumida, vigorando como regra o fracionamento das 
obrigações. 
C) A suspensão da prescrição em favor de um dos credores solidários apenas aproveita aos outros se a 
obrigação for indivisível. 
D) A pretensão em juízo de um dos credores julgada improcedente, seja por exceção pessoal ou comum, não 
atinge os demais cocredores que podem ajuizar ações em prol dos seus créditos posteriormente. 
 
COMENTÁRIOS 
 
O gabarito da questão é a letra A e está incorreta, tendo por base legal o art. 828, do CC. A alternativa de letra 
B está correta, de acordo com o art. 269, CC. A letra C está certa, conforme disposto no art. 201, CC. E 
finalmente a letra D está correta de acordo com o art. 274 da lei civil. 
 
 
 
 
www.cers.com.br 2
9 
 
RESPONSABILIDADE CIVIL 
 
Por Cristiano Sobral 
 
 
1. Conceito 
 
A matéria a ser estudada vincula-se ao dever de não causar prejuízo injustamente, buscando-se a indenização 
pelos danos sofridos, com a finalidade de reparação na medida do injusto causado resultante da violação do 
dever de cuidado. 
 
2. Pressupostos 
 
a) ato ilícito ou conduta; 
b) culpa; 
c) dano; 
d) nexo causal. 
 
2.1. Ato ilícito ou conduta 
 
Conduta contrária ao direito positivado, tendo por elementos a antijuridicidade, ou seja, o ato ser contrário à 
ordem jurídica e o agente ser imputável, respondendo pelo mesmo por possuir maturidade e sanidade para a 
prática dos atos civis. 
 
2.1.1. Espécies 
 
a) indenizatório – busca a reparação do estado inicial da vítima (status quo ante); 
b) invalidante – tem como objetivo a invalidade do ato praticado de forma ilícita; 
c) caducificante – resulta na efetiva perda do direito; 
d) autorizante – a lei autoriza a prática de uma conduta em rejeição a um ilícito. 
 
2.2. Culpa 
 
A culpa pode ser dividida em dois casos: 
 
a) culpa latu sensu: tem o dolo como sua modalidade mais grave, podendo o mesmo ser encontrado nas 
seguintes formas: 
 
– dolo direto: o agente deseja a prática do ilícito; 
– dolo necessário: fala a respeito de um efeito colateral típico decorrente do meio escolhido e admitido, pelo 
autor, como certo ou necessário; 
– dolo eventual: o agente, com a sua conduta, assume o risco do ilícito. 
 
b) culpa

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.