A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
RESPONSABILIDADE CIVIL 2

Pré-visualização | Página 17 de 18

porque os incapazes não sofrem dano moral e sendo essa matéria de ordem pública, o Juiz dela conhecerá de 
ofício. 
D) não ocorreu prescrição, porque ela não corre contra os interditos por prodigalidade. 
E) a defesa está equivocada, porque o direito do autor extingue-se por decadência e esta não pode ser 
reconhecida de ofício. 
 
COMENTÁRIOS 
 
Correta a alternativa b. O caso em tela traz hipótese de prodigalidade, e conforme o art. 4º do Código Civil, 
trata-se de incapacidade relativa, e segundo o disposto no art. 198, inc. I do mesmo diploma legal a prescrição 
não corre contra os incapazes do art. 
3º, referindo-se aos absolutamente incapazes. 
 
 
 
 
www.cers.com.br 3
9 
 
5. (TRT 2R (SP) - TRT - 2ª REGIÃO (SP) - Juiz do Trabalho) Em relação à prática de atos e à 
responsabilidade, observe as proposições abaixo e ao final aponte a alternativa que contenha 
proposituras corretas: 
 
I. Comete ato ilícito aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e 
causar dano a outrem, desde que não seja exclusivamente moral. 
II. Constitui-se em ato ilícito a deterioração ou destruição da coisa alheia, ou a lesão a pessoa, a fim de 
remover perigo iminente, excedendo os limites do indispensável para a sua remoção. 
III. A pensão correspondente à indenização oriunda de responsabilidade civil deve ser calculada com base no 
salário mínimo vigente ao tempo da sentença e ajustar-se-á a variações ulteriores. 
IV. O incapaz responde pelos prejuízos que causar, se as pessoas por ele responsáveis não tiverem obrigação 
de fazê-lo ou não dispuserem de meios suficientes. 
V. Goza de privilégio especial sobre os bens do devedor, o crédito por custas judiciais, ou por despesas com a 
arrecadação e liquidação da massa. 
 
Está correta a alternativa: 
 
A) I, II e III. 
B) II, III e IV. 
C) III, IV e V. 
D) I, III e IV. 
E) II, III e V. 
 
COMENTÁRIOS 
 
Correta a assertiva de letra b. O item II está correto de acordo com o art. 188, inc. II e parágrafo único do CC/02. 
O item III está correto e traz o verbete da Súmula 490 do STF e por fim, o item IV, reproduz o caput do art. 928, 
da lei civil. 
 
6. (MPT - MPT - Procurador) À luz do Código Civil, assinale a assertiva CORRETA: 
 
A) No caso de indenização por danos, se da ofensa resultar defeito pelo qual o ofendido não possa exercer o 
seu ofício ou profissão, ou se lhe diminua a capacidade de trabalho, a indenização, além das despesas do 
tratamento e lucros cessantes até o fim da convalescença, incluirá pensão correspondente à importância do 
trabalho para que se inabilitou, ou da depreciação que ele sofreu; porém, se o ofensor preferir, poderá exigir 
que a indenização seja arbitrada para pagamento de uma só vez. 
B) Se a obrigação for indeterminada, e não houver na lei ou no contrato disposição fixando a indenização 
devida pelo inadimplente, apurar-se-á o valor das perdas e danos na forma que a lei processual determinar. 
C) Em nenhuma circunstância constituirá ato ilícito a deterioração ou destruição da coisa alheia, ou a lesão a 
pessoa, a fim de remover perigo iminente. 
D) Não comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos 
pelos bons costumes. 
 
COMENTÁRIOS 
 
A letra A está incorreta de acordo com disposição do art. 950 e parágrafo único, do CC. A letra B é o gabarito 
e está correta, tendo por base legal o art. 946 da lei civil. A assertiva de letra C está incorreta de acordo com o 
art. 188, II e parágrafo único, do CC. E por fim, incorreta a alternativa de letra D, conforme redação do art. 187, 
do CC. 
 
 
 
www.cers.com.br 4
0 
 
QUESTÕES DE CONCURSO Direito do Consumidor 
 
1. (FCC - TRT - 18ª Região (GO) - Juiz do Trabalho) Em relação ao Código de Defesa do Consumidor, é 
correto afirmar: 
 
A) Em relação ao consumidor, os fornecedores respondem subsidiariamente pelos vícios de quantidade do 
produto sempre que, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, seu conteúdo líquido for inferior 
ao indicado no recipiente, na embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária. 
B) As normas consumeristas são dispositivas, em regra, visando à proteção e defesa do consumidor, em juízo 
e fora dele. 
C) Os direitos previstos no texto legal consumerista são taxativos, dada sua natureza protetiva em face do 
fornecedor de produtos ou serviços. 
D) Entre outras hipóteses, nas relações de consumo poderá ser desconsiderada a pessoa jurídica sempre que 
sua personalidade for, de alguma forma, obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados aos consumidores. 
E) A ignorância comprovada do fornecedor sobre os vícios de qualidade por inadequação dos produtos ou 
serviços o exime de responsabilidade. 
 
COMENTÁRIOS 
 
Está certa a afirmativa constante da letra D e reproduz o teor do § 5º do art. 28 do CDC. 
 
2. (CESPE - TRT - 5ª Região (BA) - Juiz do Trabalho) Acerca de publicidade empresarial, assinale a opção 
correta à luz do Código de Defesa do Consumidor. 
 
A) É do MP o ônus da prova em ação civil pública por ele proposta para responsabilizar anunciante por 
publicidade abusiva ou enganosa, sendo aplicável a inversão se presentes os pressupostos que a justifiquem. 
B) Considere que determinada agência de turismo promova a distribuição de panfletos anunciando a venda de 
pacotes de turismo, a preços baixos, para praias do México, nos meses de janeiro a março, mas omita que 
esse período corresponde à temporada de furacões na região. Nesse caso, a publicidade é considerada 
simulada por omissão. 
C) Considere que, em jornal de circulação nacional, seja publicada, com aparência de matéria jornalística desse 
jornal e sem indicação de se tratar de publicidade, publicidade relativa a determinado automóvel em que esse 
automóvel é avaliado como excelente. Nesse caso, a referida publicidade é considerada enganosa. 
D) Compete exclusivamente ao Poder Executivo impor a realização de contrapropaganda ao anunciante que 
tenha feito anúncio publicitário abusivo ou enganoso. 
E) Considere que, em anúncio televisivo, protagonizado por médico de renome por fazer reportagens 
televisivas e por ser escritor, se afirme que determinado sabonete elimina 90% das bactérias presentes na pele 
das crianças e que se apure que, na verdade, o referido sabonete elimina apenas 10% das bactérias. Nessa 
situação, o anúncio é publicidade abusiva. 
 
COMENTÁRIOS 
 
O art. 56, inc. XII dispõe que “As infrações das normas de defesa do consumidor ficam sujeitas, conforme o 
caso, às seguintes sanções administrativas, sem prejuízo das de natureza civil, penal e das definidas em 
normas específicas: [...]XII - imposição de contrapropaganda.” Assim, correta a assertiva de letra D. 
 
3. (TRT 15R - TRT - 15ª Região - Juiz do Trabalho) Não constitui direito básico dos consumidores: 
 
A) a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos 
e serviços considerados perigosos ou nocivos; 
B) a educação e divulgação sobre o consumo adequado dos produtos e serviços, asseguradas a liberdade de 
escolha e a igualdade nas contratações; C) a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e 
serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e preço, bem como 
sobre os riscos que apresentem; 
D) a informação ou publicidade, suficientemente precisa, veiculada por qualquer forma ou meio de 
comunicação com relação a produtos e serviços oferecidos ou apresentados; 
E) a facilitação da defesa de seus direitos, inclusive com a inversão do ônus da prova, a seu favor, no processo 
civil e trabalhista, quando, a critério do juiz, for verossímil a alegação ou quando for ele hipossuficiente, segundo 
as regras

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.