A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
HISTÓRIA DA MATEMÁTICA simulado 1, 2 e 3 (2014)

Pré-visualização | Página 1 de 3

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA
	
	 Simulado: CEL0514_SM_201301399401 V.1 
	 VOLTAR
	 Aluno(a): ALESSANDA PEIXOTO SOUZA
	Matrícula: 201301399401
	 Desempenho: 6,0 de 8,0
	Data: 18/04/2014 11:13:26 (Finalizada)
	
	 1a Questão (Ref.: 201301485060)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Os egípcios usavam um sistema de numeração com agrupamento simples, com base:
		
	 
	10
	
	16
	
	12
	
	9
	
	100
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201301485059)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	O papiro datado aproximadamente no ano 1650 a.C. onde encontramos um texto matemático na forma de manual prático que contém 85 problemas copiados em escrita hierática pelo escriba Ahmes é conhecido como:
		
	
	Papiro de Hammadi
	
	Papiro de Bodmer
	 
	Papiro Rhind
	
	Pedra de Rosetta
	
	Papiro Golonishev
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201301476455)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Qual povo utilizava sistema de numeração com base 60?
		
	 
	babilônio
	
	Grego
	
	Maia
	
	Egípcio
	
	Chinês
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201301487636)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	A descrição "Um certo método pelo qual lhe será possível dar os passos iniciais que lhe permitirão investigar alguns dos problemas de matemática por meio da mecânica" foi escrita de:
		
	 
	Erastótenes para Euclides
	 
	Arquimedes para Erastótenes
	
	Euclides para Erastótenes
	
	Arquimedes para Euclides
	
	Euclides para Arquimedes
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201301486532)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Já no século XVII A.C. os babilônios aplicaram sua álgebra admiravelmente flexível a uma ampla gama de problemas práticos, incluindo mensuração de figuras. Contudo, nem mesmo os babilônios tinham critérios para:
		
	 
	Mensurar figuras curvilíneas.
	
	Calcular corretamente a diagonal de um quadrado (Não conheciam o teorema de Pitágoras).
	 
	Determinar se estavam lidando com resultados exatos ou apenas com aproximações.
	
	Contar o número de algaritmos corretos em uma aproximação decimal de "n".
	
	Mostrar que a fórmula para a área do círculo não era exata, ao passo que a do volume da pirâmide era (exata).
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201301486531)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	O nível da matemática no Vale Mesopotâmico era superior ao da matemática ao longo do Nilo. Além disso, os babilônios estavam de olhos abertos para um aspecto importante observado com relação aos egípcios:
		
	 
	Problemas de mensuração retilínea e curvilínea que pertencem ao domínio do cálculo.
	
	Mostrar que a fórmula para a área do círculo não era exata, ao passo que a do volume da pirâmide era (exata).
	
	Considerar a área de um círculo como sendo igual à de um quadrado cujo lado é 8/9 do diâmetro do círculo pois não representa uma medida confiável do nível matemático.
	
	Determinar se estavam lidando com resultados exatos ou apenas com aproximações.
	
	Contar o número de algaritmos corretos em uma aproximação decimal de n.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201301476456)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Uma tarefa simples como observar as horas em um relógio é herança de uma base de numeração diferente da usualmente utilizada em nosso país. Podemos dizer que a contagem de tempo é reflexo de um sistema de numeração utilizado pelo povo:
		
	
	Grego
	
	Maia
	 
	Babilônio
	
	Chinês
	
	Egípcio
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201301487880)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	O trabalho "cálculo de diferenças finitas" foi publicado em "Methodus incrementorum directa et inversa" (1715) por:
		
	
	Gottfried Leibniz
	
	Isaac Newton
	 
	Brook Taylor
	
	Charles Babbage
	
	Christiaan Huygens
	
	 9a Questão (Ref.: 201301641693)
	
	Com relação às categorias de compressão instrumental e compreensão relacional desenvolvidas por Skemp (1976), qual a diferença entre esses níveis de compreensão?
		
	
Sua Resposta: Na compreensão instrumental, o aluno domina uma coleção isolada de regras e algoritmos aprendidos por meio da repetição, sem estabelecer relações entre conceitos. Na compreensão relacional, o aluno é capaz de realizar uma grande variedade de atividades com criatividade e inteligência, permitindo relacionar diferentes conceitos em um só esquema. Apesar da diferença entre esses níveis de compreensão, essa diferença não é quantitativa, mas qualitativa. Não são dois caminhos distintos, mas são degraus de uma mesma escada. À medida que se vai subindo, caminha-se da compreensão instrumental para a relacional.
	
Compare com a sua resposta: Na compreensão instrumental, o aluno domina uma coleção isolada de regras e algoritmos aprendidos por meio da repetição, sem estabelecer relações entre conceitos. Na compreensão relacional, o aluno é capaz de realizar uma grande variedade de atividades com criatividade e inteligência, permitindo relacionar diferentes conceitos em um só esquema. Apesar da diferença entre esses níveis de compreensão, essa diferença não é quantitativa, mas qualitativa. Não são dois caminhos distintos, mas são degraus de uma mesma escada. À medida que se vai subindo, caminha-se da compreensão instrumental para a relacional.
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201301508006)
	
	Defina a sequência de Fibonacci através de um fórmula recursiva e escreva a sequência até o 10º termo.
		
	
Sua Resposta: Em matemática, a Sucessão de Fibonacci, é uma sequência de números inteiros, começando normalmente por 0 e 1, na qual, cada termo subsequente corresponde a soma dos dois anteriores. 0,1,1,2,3,5,8,13,21,34.
	
Compare com a sua resposta:
Solução: O 1º e o 2º termo são respectivamente F1=1 e F2=1 .
Como sabemos que a partir do 3º termo todo número da sequência é formado somando o termo atual ao termo anterior, então temos:
Fn+1= Fn + Fn-1
Ex: n=2, temos F3= F2+F1 = 2
A sequência até o 10º termo fica : 1,1,2,3,5,8,13,21,34,55
	
	
	  HISTÓRIA DA MATEMÁTICA
	
	 Simulado: CEL0514_SM_201301399401 V.2 
	 VOLTAR
	 Aluno(a): ALESSANDA PEIXOTO SOUZA
	Matrícula: 201301399401
	 Desempenho: 3,0 de 8,0
	Data: 18/04/2014 12:04:25 (Finalizada)
	
	 1a Questão (Ref.: 201301476460)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Os três problemas clássicos da antiguidade remetem ao desconhecimento da época de um conjunto de números. Este conjunto é:
		
	
	Racionais
	
	Racionais negativos
	
	Naturais
	
	Inteiros
	 
	Irracionais
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201301485062)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	O primeiro registro das equações polinomiais do 2.o grau foi feito pelos:
		
	
	Chineses
	 
	Babilônios
	
	Hindus
	
	Gregos
	 
	Egípcios
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201301476474)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	São exemplos de números triangulares:
		
	
	1, 4 e 9
	
	1, 8 e 27
	 
	1, 3 e 5
	 
	1, 3 e 6
	
	5, 10 e 15
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201301476471)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Observe as afirmações abaixo;
I - O sistema de numeração romano não utiliza a representação do zero
II - O sistema de numeração maia é decimal não posicional
III - O sistma de numeração maia é decimal posicional
Das afirmações acima, estão corretas:
		
	
	I e II
	 
	Apenas a I
	
	Nenhuma
	
	Todas
	 
	I e III
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201301487743)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	As Cônicas, foram estudadas por Menecmo, Euclides e Arquimedes. Quais das cônicas abaixo eram obtidas como secções de cones circulares retos com planos perpendiculares a um dos elementos do cone, conforme variação do ângulo no vértice (agudo, reto ou obtuso) ?
		
	
	A parábola e a hipérbole.
	 
	A elipse, a parábola, a hipérbole e a circunferência.
	
	A elipse e a hipérbole.