A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
214 pág.
Estatística experimental( Apostila)

Pré-visualização | Página 36 de 50

não houve nenhum controle na casualização. O princípio 
do controle local deve ser utilizado quando não existe uniformidade das 
condições experimentais. 
3.5.7 Sim. Pois o princípio da repetição foi utilizado. A estimativa do erro 
experimental não é válida pois o princípio da casualização não foi utilizado. 
3.5.8 Tempo gasto, pelo substrato químico contendo fragementos de 
DNA, para percorrer uma distâncias de 25 cm no gel. 
 
3.6. 
3.6.1 Os oito tipo de óleo, pois esta foi a fonte de variação introduzida 
pelo pesquisador com o propósito de comparação de seus efeitos. 
3.6.2 Erro experimental (tipo aleatória), pois esta fonte de variação 
surgiu devido ao efeito de ambiente e não foi controlada pelo pesquisador. 
3.6.3 Cada amostra básica, pois cada amostra básica recebeu um dos 
oito tipos de óleo. 
3.6.4 Sim. Foram utilizados oito repetições. 
3.6.5 Sim. Pois os tipos de óleo (tratamentos) foram distruibuídos ao 
acaso às amostras básicas (unidades experimentais). 
3.6.6 Sim. Houve duas restrições na casualização de tal forma que cada 
bioquímico avaliou os oito tipos de óleo e cada lote recebeu os oito tipos de 
óleo. 
3.6.7 O teor de gordura total, pois esta foi a característica avaliada para 
comparar o efeito dos tipos de óleo. 
 
3.7. 
 3.7.1. Cada tábua de madeira, pois cada uma delas recebeu um dos 5 
tratamentos em teste. 
 3.7.2. As 5 marcas de verniz, pois o pesquisador tinha por objetivo 
comparar os efeitos das 5 marcas de verniz com relação ao brilho 
proporcionado pelas marcas. 
3.7.3. 
Cap 11 – Respostas dos Exercícios 
 
 130
Repetição: cada marca de verniz foi aplicada a 5 tábuas (unidade 
experimentais); 
Casualização: a distribuição das marcas de verniz às tábuas foi feita ao 
acaso; 
Controle local: a casualização sofreu a restrição de que cada tipo de 
madeira fosse testada com todas as marcas de verniz. 
3.7.4. Sim, pois foram usadas repetições. A estimativa é válida pois foi 
usado o princípio da casualização. 
3.7.5. Variações não controladas de ambiente. Não, pois geralmente não 
se conhece a origem destas variações não controladas. 
3.7.6. Sim, pois sabia-se que a diferença de cor entre os diversos tipos 
de madeira poderia afetar a avaliação do verniz. 
 
3.8. 
 3.8.1. Os seis sabores de sorvete. Esta foi a fonte de variação 
introduzida pelo pesquisador no experimento. 
 3.8.2. Sim, pois cada sabor apareceu seis vezes no experimento. 
 3.8.3. Sim, pois houve controle na casualização. Dois controles foram 
utilizados na casualização. 
 
Capítulo 4 
 
4.1. Fcal = 7,79 Ftab5% (3,16) = 3,24 Rejeita-se Ho 
4.2. a) Casualização e repetição 
 b) Cada atleta 
 c) Fcal = 1,39 Ftab1% (2,12) = 6,93 Não Rejeita Ho 
 d) Qualquer técnica 
 
4.3. 
a) Sim. Fcal = 685,06. Ftab5% (3,36) = 2,87 CV% = 3,94 Rejeita H0 
 b) Y= m1 + m2 - m3 - m4 Yˆ = 1,22 
c) Y= m1 – m2 Yˆ = 8,25 
 d) Y= m3 – m4 Yˆ = -0,03 
 
 
 
4.4. 
 Fcal = 6,73 Ftab5% (2,21) = 3,47 Rejeita H0 As médias relativas aos 3 
grupos diferem entre si. 
4.5. 
 Fcal = 1,42 Ftab5% (2,12) = 3,89 Não Rejeita-se Ho 
 
4.6. 
 Fcal = 1,40 Ftab1%(2,12) = 6,93 Não Rejeita-se Ho 
 
4.7. 
 4.7.1. Fcal = 6,94 Ftab5%(4,15) = 3,06 Rejeita-se Ho. 
EST 220 – Estatística Experimental 
 
 131 
 4.7.2. Existe efeito significativo das rações com relação ao ganho de 
peso médio proporcionado pelas mesmas. 
 4.7.3. C = mB + mc - mD - mE 5,8Cˆ −= 
 4.7.4. CV = 20,68%. Valor alto indicando baixa precisão experimental. 
 
Capítulo 5 
 5.1. 
 A numeração se refere aos exercícios do capítulo 4 
 
 4.1. 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 4,79 D4 = 3,82 D3 = 3,71 D2 = 3,54 
 dmˆ = 31 a a 
 bmˆ = 27 a b b 
 cmˆ = 26 b b c 
 amˆ = 23 b c 
4.2. F não-significativo. Não é necessário aplicar teste de médias. 
 
4.3. 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 0,49 D4 = 0,40 D3 = 0,39 D2 = 0,37 
 1mˆ = 14,81 a a 
 4mˆ = 10,09 b b 
 3mˆ = 10,06 b b 
 2mˆ = 6,56 c c 
 
4.4. 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 9,23 D3 = 7,99 D2 = 7,61 
 1mˆ = 102,37 a a 
 3mˆ = 95,12 a b a b 
 2mˆ = 89,00 b b 
 
4.5. F não-significativo. Não é necessário aplicar teste de médias. 
 
4.6. F não-significativo. Não é necessário aplicar teste de médias. 
 
Cap 11 – Respostas dos Exercícios 
 
 132
4.7. 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 3,68 D5 = 2,78 D4 = 2,73 D3 = 2,66 D2 = 2,53 
 
 dmˆ = 11,00 a a 
 emˆ = 10,00 a b a 
 amˆ = 7,25 b c b 
 bmˆ = 6,50 b c b 
 cmˆ = 6,00 c b 
 
 
5.2. 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 33 D6 = 31 D5 = 30,2 D4 = 28,7 D3 = 26 
 3mˆ = 380 a a 
 1mˆ = 370 a b a 
 6mˆ = 367 a b a 
 2mˆ = 338 b c b 
 5mˆ = 325 c b 
 4mˆ = 320 c b 
 
5.3. 
 Fcal = 2,64 Ftab5% (5,18) = 2,77 Não existe diferença significativa entre 
os tratamentos. Portanto, o teste de Duncan não é necessário. 
 
 
5.4. 
 Fcal = 15,23 Ftab1% (3,12) = 5,95 Rejeita-se Ho. De acordo com o 
teste de Tukey (∆ = 2,11), os tipos de aleitamentos 1 e 2 proporcionaram as 
maiores médias de ganho de peso ( 30,9mˆ1 = e 20,11mˆ2 = ). 
 
5.5. 
a. Fcal = 24,24 Ftab5% (4,15) = 3,06 Rejeita-se Ho. 
b. De acordo com o teste de Duncan (D5 = 1,58, D4 = 1,55, D3 = 1,51, D2 
= 1,44), a marca E foi a mais lenta ( 75,13mˆE = ). 
c. De acordo com o teste de Tukey (∆ = 2,10), as marcas E e A foram as 
mais lentas ( 75,13mˆE = e 75,11mˆA = ). 
d. 
C1 = 4mA – mB – mC – mD – mE 1Cˆ = +4,0 tc=1,86 t5%(15)=2,13 NRH0; S=7,48 NRH0 
C2 = mB + mC – mD – mE 2Cˆ = -7,0 tc=-7,63 t5%(15)=2,13 RH0; S=3,34 RH0 
C3 = mB – mC 3Cˆ =+3,5 tc=5,17 t5%(15)=2,13 RH0; S=2,36 RH0 
C4 = mD – mE 4Cˆ = -2,5 tc=-3,69 t5%(15)=2,13 RH0; S=2,36 RH0 
 
5.6. 
a. Fcal = 6,24 Ftab5% (3,26) = 2,98 Rejeita-se Ho. 
EST 220 – Estatística Experimental 
 
 133 
b. Cˆ = 3. t = 2,42. ttab = t0,05(26) = 2,06. Rejeita-se Ho. 
 S = 3,70 Não rejeita-se Ho. 
 
5.7. 
 Tukey Duncan 
 ∆=15,96 D6=11,77 D5=11,60 D4=11,38 D3=11,07 D2=10,53 
 1mˆ = 203,36 a a 
 3mˆ = 196,58 a b a b 
 5mˆ = 188,86 a b b c 
 2mˆ = 182,38 b c 
 4mˆ = 165,38 c d 
 6mˆ = 153,20 c e 
 
Capítulo 6 
 
6.1. 
 Fcal = 33,58 Ftab5% (4,8) = 3,84 
 
 Tukey Duncan 
 ∆ = 13,54 D5= 9,75 D4 = 9,6 D3 = 9,39 D2 = 9 
 5mˆ = 107 a a 
 4mˆ = 92 b b 
 3mˆ = 87 b b 
 2mˆ = 72 c c 
 1mˆ = 67 c c 
 
6.2 
a) DBC, pois a divisão foi realizada de modo que houvesse 
homogeneidade entre as unidades experimentais dentro de cada 
grupo, ficando a heterogeneidade existente entre os grupos passível 
de ser quantificada e, assim, isolando os reais efeitos de tratamentos. 
b) Sim. Fcal = 178 Ftab1% (3;18) = 5,09 Rho 
c) Tukey 
 ∆ = 3,83 
 3mˆ = 46 a 
 1mˆ = 31,6

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.