Núcleos Metálicos Fundidos
6 pág.

Núcleos Metálicos Fundidos

Disciplina:Prótese835 materiais5.886 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Núcleos Metálicos
Definição
O núcleo metálico é um dispositivo protético capaz de restaurar as características anatômicas perdidas de um dente.
Quando o dente por alguma razão passou por uma perda estrutural severa, é necessário lançar mão de um dispositivo que seja capaz de restaurar essa estrutura que foi perdida. O núcleo metálico recupera as características da coroa clinica e confere ao dente preparado uma condição biomecânica para receber manter uma prótese.
TIPOS DE NÚCLEOS
Núcleo de preenchimento
Se destina a reconstruir elementos dentais que tiveram perda estrutural
- Dente com polpa: associados a pinos intradentinários;
- Dente sem polpa: associados a pinos intra – radiculares
	Esses pinos são constituídos de resina composta, CIV ou a combinação de ambos (compômeros). A escolha é determinada pelas propriedades desses materiais. geralmente dá-se preferencia a resina composta por conta das propriedades do material (modulo de elasticidade semelhante ao dente e capacidade de adesão)
Núcleo metálico fundido
Um núcleo metálico fundido é constituído por uma porção intraradicular com conformação cônica (correspondente ao conduto radicular) que busca atender o principio da retenção. E por uma porção coronária cuja função é reestabelecer as estruturas dentinárias perdidas e receber uma prótese sobre ele.
Um núcleo metálico é obtido através de um processo laboratorial denominado fundição é feito um padrão de cera, esse padrão é incluído em um revestimento que é posteriormente aquecido, a cera derrete e o metal é injetado no local onde estava a cera (técnica da cera perdida).

Relação entre remanescente dentário e a seleção do tipo de retenção
DENTE POLPADO

Estrutura do remanescente dentário correspondente a pelo menos metade do preparo (metade do dente presente), de preferencia envolvendo o terço cervical do dente, pois é essa a região responsável pela retenção friccional da coroa. A retenção é feita com um núcleo de preenchimento com pinos interdentinários, sem dispositivo intra-radicular.

DENTE DESPOLPADO
Estrutura do remanescente dentário correspondendo a menos da metade do preparo (perda dentária a nível cervical) É necessário realizar um tratamento endodôntico do dente e a retenção é feita a partir da confecção de um núcleo de preenchimento com dispositivo intra-radicular ( pino de fibra de vidro pré fabricado + resina na região coronária para devolver a anatomia do preparo).
É importante ressaltar que a desvitalização de um dente para esse fim deve ser evitada ao máximo, pois o preparo para a colocação do pino metálico intracanal tende a enfraquecer a estrutura dentária da raiz remanescente, tornando-a mais suscetível à fraturas, além dos riscos inerentes ao trabalho realizado no interior do conduto, como por exemplo a possibilidade de trepanação .

Sem remanescente dentário: extensa destruição coronária (ausência de estrutura cervical) a retenção é feita a partir da confecção de um núcleo metálico fundido

Estrutura do remanescente dentário correspondente a menos metade do preparo Núcleo de preenchimento com dispositivo intra - radicular ( pino de fibra de vidro pré - fabricado + resina na região coronária para devolver a anatomia do preparo
Estrutura do remanescente dentário correspondente a pelo menos metade do preparo núcleo de preenchimento com pinos interdentinários + resina da região coronária para devolver a anatomia do preparo
Sem remanescente dentário: destruição coronária extensa núcleo metálico fundido com retenção intra - radicular

OBS: O núcleo metálico é um material que possui um módulo de elasticidade muito diferente da estrutura dentária então quando as forcas mastigatórias incidem o metal se comporta de uma forma e o dente se comporta de outra forma completamente diferente deixando o remanescente radicular sujeito a fraturas. O pino de fibra de vidro pré – fabricado tem um módulo de elasticidade semelhante ao da estrutura dentária e tem menos riscos de fraturas do remanescente radicular. A tendência hoje é que se deixe de utilizar o metálico. Mas é fundamentada na literatura que é necessário que exista pelo menos a porção cervical do dente para indicar um pino de fibra de vidro pré – fabricado.
o módulo de elasticidade da cerâmica é alto.
FUNÇÃO DA PORÇÃO INTRA – RADICULAR
- Função primária de retenção para o material na parte coronária. Sendo que essa porção intra-redicular não fortalece a estrutura dentária.
FUNÇÃO DO CONJUNTO PORÇÃO CORONÁRIA + INTRARADICULAR
- Devolver a anatomia do preparo necessário para receber uma coroa
- Retenção a restauração.

QUAL TIPO DE NÚCLEO EU DEVO USAR?
- Avaliar a quantidade de estrutura dental remanescente ( O pino pré-fabricado necessita de um suporte basal para a sua indicação, a ausência de um suporte basal implica na indicação de um núcleo metálico fundido)
- Avaliar a posição que o dente ocupa no arco dentário (dente com pouquíssimo remanescente, no entanto recebe pouca carga oclusal pino pré – fabricado)
- Avaliar a forma anatômica do canal radicular ( Os pinos pré – fabricados estão disponíveis em diversos diâmetros no entanto diante de um dente com um contudo radicular muito amplo é melhor lançar mão de um núcleo metálico fundido, pois ele irá se adaptar melhor)
- Avaliar o tipo de prótese ( A coroa será de cerâmica? Metalocerâmica? Essa coroa irá conseguir mascarar o metal?)
- Avaliar a estética

INDICAÇÕES CLÁSSICAS DO NÚCLEO METÁLICO FUNDIDO
- Perda excessiva de estrutura coronária
- Canais radiculares excessivamente expulsivos
- Necessidade de modificar a inclinação da coroa clinica
- Necessidade de maior resistência de um conjunto

NÚCLEO PRÉ-FABRICADO
VANTAGENS: instalação rápida e fácil, dispensa a etapa laboratorial, menor desgaste do dente, várias formas tamanhos e materiais, estética, cimentação adesiva e módulo de elasticidade semelhante ao do dente.
DESVANTAGEM: menor adaptação ao conduto radicular, maior linha de cimentação (a resistência fica por conta do agente cimentante), material especifico para o preparo do contudo, técnica delicada que requer mais experiência clinica.
NÚCLEO METÁLICO FUNDIDO
VANTAGENS: Baixo custo, maior adaptação ao canal, menor linha de cimentação, técnica de cimentação fácil e excelente radiopacidade.
DESVANTAGENS: estética desfavorável, corrosão, módulo de elasticidade diferente da do dente (alto), não são adesivos.

CARACTERÍSTICAS NECESSÁRIAS PARA A CONFECÇÃO DE UM NÚCLEO METALICO FUNDIDO
PREPARO DO REMANESCNTE CORONÁRIO
*o preparo deve ser realizado seguindo as características do tipo da prótese indicado.
* É muito importante que se preserve ao máximo a estrutura dental para manter a resistência do dente a aumentar a retenção da prótese.
* Após eliminar as retenções da câmara pulpar, as paredes da coroa preparada devem apresentar uma base de sustentação para o núcleo, com espessura mínima de 1mm. É através desta base que as forças são dirigidas para a raiz do dente, minimizando as tensões que se formam na interface núcleo metálico/raiz.
* Quando não existir estrutura coronária suficiente para propiciar essa base de sustentação, as forças que incidem sobre o núcleo são direcionadas no sentido obliquo, tornando a raiz mais suscetível à fratura. Nesses casos, deve-se preparar uma caixa no interior da raiz com aproximadamente 2mm de profundidade afim de criar uma base de sustentação para o núcleo e assim direcionar as forças no sentido vertical. As caixas também atuarão como elementos anti-rotacionais.

PREPARO DO CONDUTO
Comprimento
* Quanto mais profundo o pino estiver no conduto radicular, maior será a resistência, se o pino não atingir profundidade suficiente ele pode fraturar a raiz
* O pino deve ter 2/3 do comprimento total do remanescente dental.
* Manutenção de 3-5mm de material obturador na região apical (selamento biológico)
* Quando o paciente for periodontal, deve-se levar em conta que ½ do remanescente dental