A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
HINTRODUCAO AO ESTUDO DE HISTORIA 2

Pré-visualização | Página 1 de 13

HISRORICISMO E POSITIVISMO
	Nosso estudo deve parar nesse limite que separa a política antiga da política moderna. Contamos a história de uma crença. Essa crença se estabelece, e a sociedade humana se constitui. Ela se modifica, e a sociedade humana atravessa uma série de revoluções. Ela desaparece, e a sociedade humana muda de aspecto. Esta foi a lei dos tempos antigos. (COULANGES, Fustel. A cidade Antiga. Disponível em http://bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br/services/e-books/Fustel%20de%20Coulanges-1.pdf. Ed. EDAMERIS, São Paulo. Versão para eBooks, 2006. Coulanges (1830-1889) foi um dos primeiros e o mais importante historiador positivista da França. Marque a alternativa que corresponde corretamente ao pensamento desse autor.
	
	
	
	
	
	
	mesmo que não surjam fontes históricas seguras e documentais a hipótese não deve ser excluída, segundo o seu método positivo.
	
	 
	o romantismo deveria ser combatido pois alcava o conhecimento histórico através intuição poética e construia um quadro imaginativo, intuitivo, poético e vivo dos fatos passados.
	
	
	o historiador deve buscar a segurança pois ele visa os fatos para poder estabelecer a sua própria idéia a respeito desses.
	
	 
	toda especulação todo tipo deveria ser utilizada para se alcançar a verdade dos fatos.
	
	
	A história era « arte », e, portanto, os fatos deveriam ser demonstrados e documentados e interpretados.
	
	
	
	2.
	Assinale a alternativa CORRETA.
	
	
	
	
	
	A terceira geração da Escola dos Annales foi marcada pela direção de Fernand Braudel e suas análises da longa duração.
	
	 
	Os historiadores positivistas acreditam que a história deve ser escrita através da estrita observação dos fatos que permitam revelar a verdade histórica.
	
	
	A história social tem como objeto exclusivo a luta de classes e o estudo de suas transformações ao longo do tempo.
	
	
	A história cultural foi criada somente após o fim da Guerra Fria, quando a história política passou a ser considerada irrelevante.
	
	
	A história quantitativa não contribuiu para a Escola dos Annales pois ficou restrita às análises econômicas.
	� Gabarito Comentado�
	
	
	3.
	Dentre as afirmações abaixo, quais correspondem às diferenças entre o historicismo e o positivismo?
I. O positivismo pensava a história como uma ciência, enquanto o historicismo encara a história como poesia.
II. O positivismo defendia a possibilidade de um olhar totalmente isento para o passado, enquanto o historicismo, mesmo defendendo o trabalho com fontes históricas, sempre via o historiador como alguém que interferia na observação.
III. Enquanto os historicistas defendiam a precisão dos dados históricos, o positivismo se concentrava na filosofia sociológica da ordem e do progresso, ignorando o uso de fontes históricas.
	
	
	
	
	 
	Apenas a I e a II
	
	
	Apenas a I
	
	
	Apenas a III
	
	
	Apenas a I e a III
	
	 
	Apenas a II
	� Gabarito Comentado�
	
	
	4.
	Seu esquema sociológico era tipicamente positivista, ele acreditava que toda a vida humana tinha atravessado as mesmas fases históricas distintas e que, se a pessoa pudesse compreender esse progresso, poderia prescrever os remédios para os problemas de ordem social. Era um grande defensor da moderna sociedade capitalista. Essa descrição está relacionada com o perfil de
	
	
	
	
	
	Émile Durkheim
	
	
	Karl Marx.
	
	 
	Herbert Spencer.
	
	 
	Auguste Comte
	
	
	Max Weber
	
	
	
	5.
	Pode-se afirmar que até o século XIX a história:
	
	
	
	
	
	Já havia sido fundado como disciplina desde o século XV
	
	
	Era uma ciência autônoma
	
	 
	Estava muito relacionada à filosofia da história
	
	
	Era uma disciplina com preocupações independentes
	
	
	Era uma ciência com suas teorias e métodos
	
	
	
	6.
	Análise as afirmativas abaixo:
I. Heródoto é considerado o primeiro historiador do mundo Ocidental.
II. Leopold Von Ranke foi o primeiro historiador moderno, responsável pela formalização da história enquanto disciplina, durante o século XIX.
III. Podemos definir o objeto do estudo da história como o estudo do passado, tenha ele deixado ou não vestígios.
IV. Historiografia é o conjunto de fontes, materiais e imateriais, necessário a produção do conhecimento histórico.
 
Estão corretas as afirmativas:
	
	
	
	
	
	II e IV
	
	 
	I e II
	
	 
	I e IV
	
	
	III e IV
	
	
	II e III
	� Gabarito Comentado�
	
	
	7.
	Sobre a construção do pensamento histórico assinale a alternativa CORRETA:
	
	
	
	
	 
	A história cultural foi criada somente após o fim da Guerra Fria, quando a história política passou a ser considerada irrelevante.
	
	 
	Os historiadores positivistas acreditam que a história deve ser escrita através da estrita observação dos fatos que permitam revelar a verdade histórica.
	
	
	A terceira geração da Escola dos Annales foi marcada pela direção de Fernand Braudel e suas análises da longa duração.
	
	
	A história social tem como objeto exclusivo a luta de classes e o estudo de suas transformações ao longo do tempo.
	
	
	A história quantitativa não contribuiu para a Escola dos Annales pois ficou restrita às análises econômicas.
	� Gabarito Comentado�
	
	
	8.
	A história pode ser concebida como uma narrativa de fatos passados, cada fato histórico é único e sem possibilidade de repetição, cabe ao historiador, impedidos de emitir qualquer juízo de valor e mantendo-se sempre em uma atitude imparcial e neutra diante dos fatos, apresentar o que realmente ocorreu: a história verdadeira. Tal comportamento epistemológico está ligado a que tendência historiografia:
	
	
	
	
	
	Materialista histórica.
	
	 
	Historicismo.
	
	
	História do tempo presente.
	
	
	Annales
	
	
	Nova história cultural.
	As primeiras grandes tentativas de elaborar a histórica como uma disciplina científica só podem ser compreendidas quando observamos o período em que tais propostas se tornaram realidade: o século XIX na Europa. Sobre tal contexto, qual das afirmativas a seguir é falsa?
	
	
	
	
	 
	Característica comum a todas as propostas historiográficas oitocentistas era a separação entre a razão científica e a religião, marca do mundo laico que se estabelecia.
	
	 
	Revolucionando a sociedade e também a economia, a postura crítica exigida pelo mundo industrial deu origem a propostas complexas, que combinavam a objetividade científica e a subjetividade da teologia da história.
	
	
	Como resultado das revoluções iniciadas no século anterior, o século XIX foi marcado pela ascensão dos Estados Nacionais, elemento-chave na compreensão das perspectivas positivistas e historicistas.
	
	
	A revolução científica, fundamentada sobre o racionalismo iluminista, foi essencial para o desenvolvimento dessas propostas historiográficas.
	
	
	O século XIX foi o período de consagração da classe social burguesa, que é referência essencial para compreendermos a defesa de sua visão de mundo pelo positivismo e historicismo.
	� Gabarito Comentado�
	
	
	2.
	No século XIX, a chamada história tradicional, fundou-se no trabalho de historiadores como Leopold Von Ranke, cujo "paradigma rankeano" tem como uma de suas premissas:
	
	
	
	
	
	A interdisciplinaridade, na qual métodos de outras ciências, como psicologia e sociologia, auxiliariam a escrita da história
	
	 
	A tentativa de resgatar os eventos tal como ocorreram, baseando-se em documentos e enfatizando os grandes eventos históricos
	
	
	A ênfase no estudo da arte e da