AULA 3   ADOLESCÊNCIA
45 pág.

AULA 3 ADOLESCÊNCIA


DisciplinaNutrição nos Ciclos de Vida65 materiais614 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Nutrição na
Adolescência 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
MINICURSO PAEBS - UniAGES
Ministrantes:
Juliana e Qhetillin 
Crescimento e maturação sexual 
\u2022 Transformações somáticas, psicológicas e sociais;
\u2022 De acordo com a OMS, é definida no período dos 10 anos aos
19;
\u2022 2º período da vida extrauterina;
\u2022 Influencias genéticas, ambientais, nutricionais, hormonais,
sociais e culturais.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Características do adolescente de acordo com sexo e estágio de maturação sexual
de Tanner (sexo masculino)
Estágios Pelos pubianos (P) Genitália (G)
Estágio 1 Ausentes Características infantis sem alteração 
Estágio 2 Presença de pelos finos e claros Aumento pequeno do pênis ou ausente, aumento
inicial do volume testicular 
Estágio 3 Púbis coberta Crescimento peniano em comprimento, maior 
crescimento dos testículos e do escroto 
Estágio 4 Tipo adulto: sem extensão para coxas Crescimento peniano, principalmente no diâmetro
Estágio 5 Tipo adulto: com extensão para coxas Desenvolvimento completo da genitália 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Características do adolescente de acordo com sexo e estágio de maturação sexual
de Tanner (sexo feminino)
Estágios Pelos pubianos (P) Mamas (M)
Estágio 1 Ausentes Sem modificação da fase infantil 
Estágio 2 Pequenas quantidades: longos, finos, lisos e 
distribuídos ao longo dos grandes lábios
Brotos mamários: elevação da aréola e das papilas 
formando uma pequena saliência 
Estágio 3 Aumento em quantidade e espessura, mais
escuros e encaracolados
Maior aumento da mama e da aréola, mas sem 
separação dos contornos
Estágio 4 Pelos do tipo adulto, cobrindo mais 
densamente a região púbica, sem alcançar as 
coxas
Maior separação da mama e da aréola, havendo
separação dos contornos 
Estágio 5 Pilosidade pubiana igual a do adulto, 
invadindo parte interna das coxas 
Mamas com aspecto adulto: o contorno areolar é 
incorporado novamente ao contorno da mama 
Estágios de maturação sexual 
\u2022Estágio 1 (M1P1) para meninas e meninos:
características infantis; 
Meninas com menos de 9 a 10 anos, meninos com menos de 
11 a 12 anos;
Monitoração de distúrbios endócrinos e metabólicos; 
Acumulo de tecido adiposo para estirão pubertário;
Não deve-se ultrapassar 20% a mais do peso atual.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
\u2022Estágio 2 (M2P2/G2P2)
Meninas: inicio do estirão de crescimento e, após 2 anos
apresentará menarca;
Meninos: inicio da puberdade e não do estirão;
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
\u2022Estágio 3 (M3P3/G3P3)
Meninas: já passaram pelo estirão pubertário, aspecto retilíneo 
e magro; aumento dos tecidos adiposo, magro e ósseo; 
menarca ocorre no final desse estágio;
Meninos: período de estirão pubertário. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Estágio 4 
\u2022Meninas: maior estatura e peso, porém, mesma 
necessidade energética;
\u2022Meninos: apetite voraz, mesmo com menor velocidade 
de crescimento;
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Estágio 5 
\u2022Finalização do processo de maturação sexual. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Recomendações nutricionais para 
adolescentes 
\u2022 Ingestão de energia que garanta o 
adequado crescimento;
\u2022 Necessidade proteica;
\u2022 Micronutrientes:
Ferro
Cálcio
Vitamina D
Vitamina A
Vitamina C
Fibra alimentar 
Ácidos graxos trans 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Hábitos alimentares na adolescência
\u2022 Influenciados por mudanças biológicas, psicológicas e 
sociais;
\u2022 Motivação para seleção de alimentos:
Hedonistas;
Saúde pessoal;
Pais e saúde;
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
\u2022Estratégias de intervenção
\u2022Consumo de produtos lácteos X refrigerantes
\u2022Prevalência de excesso de peso e obesidade no 
Brasil e no mundo 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Fatores determinantes para o 
excesso de peso em crianças e 
adolescentes 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
\u2022Aleitamento Materno adequado \u2013 PROTEÇÃO
\u2022Fatores de risco: crescimento acelerado nos primeiros
anos de vida; pouco tempo de sono; menos de 30 min
diários de AF; consumo de bebidas açucaradas;
obesidade dos pais; baixo ou elevado peso ao nascer;
tempo em frente a televisão; nível socioeconômico.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Determinantes precoces
\u2022 Tabagismo materno;
\u2022 Aleitamento materno;
\u2022 Crescimento e ganho de peso da criança;
\u2022 Período de sono;
\u2022 Tempo de tela. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Excesso de peso materno 
\u2022 Relação com:
Consequências metabólicas;
Implicações fisiológicas e 
psicológicas;
Menor duração da amamentação;
Diabetes mellitus (gestacional ou 
não);
Fatores genéticos;
Nível socioeconômico;
Educação;
Tabagismo e etilismo.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Fatores genéticos e ambientais 
\u2022 Ambientais \u2013 hábitos alimentares, atividade física e condição 
patológica;
Hereditariedade aumenta o risco 
Associada a: sedentarismo, alta ingestão de guloseimas e baixo consumo 
de fibras. 
Obesidade ou excesso de peso é indicador para doenças 
crônicas não transmissíveis. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Fatores relacionados ao primeiro ano de 
vida
RISCOS
\u2022 Recém nascidos com baixo peso ao nascer: arteriosclerose, 
intolerância a glicose e hipertensão na vida adulta. 
\u2022 Bebes com peso excessivo: alterações no metabolismo de CHO e 
LIP, desenvolvimento de obesidade, DM e dislipidemias.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Atividade física 
\u2022 Melhora perfil lipídico;
\u2022 Melhora metabolismo digestivo;
\u2022 Reduz prevalência de obesidade;
\u2022 Favorece aumento de massa magra;
CRIANÇA TEM QUE BRINCAR! 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Horas diárias de televisão, computador e 
videogame
\u2022 Propagandas de alimentos ricos em açúcar, sódio e gordura;
\u2022 Inatividade física;
Associados são fatores determinantes
Ao comer em frente a televisão, não se presta atenção a quantidade de 
alimento consumida. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Recomendações 
\u2022Tempo de tela deve ser menor que 2h/dia;
\u2022Televisão e internet devem estar localizadas fora do
quarto da criança;
\u2022Evitar exposição de crianças menores de 2 anos.
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Padrão alimentar 
\u2022 Composição e qualidade da dieta;
\u2022 Pode ser observado atualmente: aumento do consumo de 
guloseimas e diminuição do consumo de frutas e hortaliças; 
\u2022 Adolescentes: conquista da independência alimentar. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Repercussões da 
obesidade 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Características de crianças obesas
\u2022 Maior altura;
\u2022 Idade óssea avançada;
\u2022 Maturação sexual antecipada;
A partir dos 3 anos de idade o excesso de peso se torna definitivamente
determinante para obesidade futura. 
A obesidade na adolescência confere de 70% a 80% de chances de 
obesidade adulta. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Outras relações: 
\u2022 Função pulmonar;
Em casos graves, pode gerar a síndrome de Pickwik.
\u2022 Alterações dermatológicas;
Infecções fungicas na área das dobras;
Escurecimento da pele na região do pescoço e axilas;
\u2022 Anormalidades no fígado;
\u2022 Alterações posturais;
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
Alterações no perfil lipídico 
\u2022 Hipercolesterolomia;
\u2022 Hipertrigliceridemia;
Aumento das chances de formação de placas de ateroma. 
\u2022 Fatores de risco complementares para arteriosclerose:
Fumo passivo, dislipidemia, hipertensão arterial, sedentarismo, 
obesidade e diabetes mellitus. 
NUTRIÇÃO NOS CICLOS DA VIDA \u2013 PARTE 1
A analise do teor lipídico deve ser