A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
CLP2

Pré-visualização | Página 3 de 5

(Usa-se a vírgula em lugar do verbo 
“comprar”.) 
9 – separar, nas datas, o lugar: 
Rio de Janeiro, 20 de abril de 2013. 
 
 
 
 
 
Usos do ponto e vírgula (;) 
O ponto e vírgula será utilizado para: 
 
1 – organizar enumerações complexas (aquelas em que a vírgula já foi utilizada) 
(a) Fui à feira e comprei bananas, para o meu filho; laranjas, para a minha mãe; morangos, para o meu 
pai. 
Para separar itens de uma enumeração em alíneas, usa-se também o ponto e vírgula: 
(b) Art. 5º São requisitos básicos para investidura em cargo público: 
 I - a nacionalidade brasileira; 
 II - o gozo dos direitos políticos; 
 III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais; 
 IV - o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo; 
 V - a idade mínima de dezoito anos; 
 VI - aptidão física e mental. 
(Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8112cons.htm) 
 
2 – ligar orações coordenadas assindéticas 
A guerra foi terrível; as cidades foram devastadas. 
Usa-se o ponto e vírgula para separar orações coordenadas, especialmente se uma delas já estiver 
subdividida por vírgula. 
 
3 – separar orações coordenadas adversativas (=porém, contudo, entretanto) e conclusivas (=portanto, 
logo, por conseguinte): 
Ele estudou muito; não foi, porém, aprovado. 
 
4 – separar os itens de uma explicação: 
O aumento dos impostos pode acarretar duas consequências na indústria: uma, de caráter econômico, é a 
redução da produção; a outra, de caráter social, é a demissão de funcionários. 
 
 
 
Usos dos dois-pontos (:) 
Os dois-pontos serão utilizados para: 
1 – introduzir uma enumeração, uma explicação ou notícia subsidiária 
(a) Comprou dois presentes: uma bolsa, um livro e um casaco. 
(b) Eu fiz o que ele disse: comprei um carro novo. 
(c) Inverno: cuidados extras com a sua pele. 
2 – introduzir uma citação ou a fala de personagens 
(a) Disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens” (Mateus 4:19) 
(b) O policial abriu a porta, bruscamente, exclamando: 
— Abaixem-se! 
 
Observações: 
Os dois-pontos também são utilizados 
I- nos vocativos de cartas comerciais ou pessoais. Nesse caso, a vírgula também pode ser utilizada (Querida 
amiga, (:)); 
II- após as palavras “exemplo, observação, nota, importante...”; 
III- antes de orações apositivas (“Só fiz o que queria: terminar com ele.”). 
 
Usos do travessão (–) 
O travessão é utilizado para 
 
1 – assinalar uma expressão intercalada. 
 
Ele arrumou uma nova esposa – muito bonita, por sinal – para aproveitar a vida. 
 
2 – indicar, no discurso direto, a fala de personagens ou a mudança de interlocutor nos diálogos. 
 – O que é isso, João? 
 – É o seu novo carro. 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 – substituir, em alguns casos, o uso de parênteses, vírgulas e dois-pontos. 
O cigarro é um vício traiçoeiro: custa barato, pode ser comprado em qualquer botequim, e não é 
crime. Além disso, é – aparentemente – o companheiro na hora do estresse, da solidão, da festa, da 
tristeza, enfim, de todas as horas. (Pense Melhor. Danuza Leão. Folha de SP - 21/04/13. Disponível 
em http://avaranda.blogspot.com.br/2013/04/pense-melhor-danuza-leao.html) 
 
FOCO NA GRAMÁTICA: Acentuação 
 
Para entender as regras de acentuação, é preciso rever a classificação das palavras em relação à tonicidade. 
Em cada palavra, há uma sílaba que é produzida com maior intensidade chamada de “sílaba tônica”. As 
demais sílabas da palavra são “sílabas átonas”. 
 
Observe a análise da palavra “caminho”: 
 
 
CAMINHO 
 Sílaba átona Sílaba átona 
 Sílaba tônica 
 
Na Língua Portuguesa, a posição da sílaba tônica é contada a partir da última sílaba da palavra em direção à 
primeira: 
CAMINHO 
 antepenúltima sílaba última sílaba 
 penúltima sílaba 
 
 
Desse modo, temos três padrões diferentes para palavras com duas ou mais sílabas: as oxítonas, as 
paroxítonas e as proparoxítonas. As palavras oxítonas são aquelas cuja sílaba tônica é a última. Podemos 
destacar como exemplos: também, procurar, ficar, amor, você, ali, pior. Já as paroxítonas são aquelas cuja 
sílaba tônica é a penúltima: nego, álbum, fatos, segredos, volta, branco. Por fim, as palavras proparoxítonas 
são aquelas cuja sílaba tônica é a antepenúltima: lágrima, úmido, xícara, cantávamos. 
 
 
 
As palavras com uma única sílaba recebem o nome de monossílabos e podem ser classificadas como 
“monossílabos tônicos” – pronunciadas com intensidade – e “monossílabos átonos” – produzidas 
fracamente. 
 
Vale ressaltar que a maioria das palavras, em nossa língua, é paroxítona. Há muitas oxítonas, e as 
proparoxítonas são raras. Algumas palavras admitem dupla pronúncia. Por isso, em caso de dúvidas, é 
importante consultar um dicionário. 
 
Importante! Em muitas palavras, a sílaba tônica não aparece acentuada. Por isso, é importante não confundir 
o acento tônico com o acento gráfico. O acento tônico relaciona-se à intensidade com a qual a sílaba é 
produzida e existe em todas as palavras com duas ou mais sílabas. O acento gráfico existirá em apenas 
algumas palavras e será usado de acordo com regras de acentuação. 
 
Entendendo a importância dos acentos gráficos 
 
Os acentos gráficos auxiliam, na escrita, a colocação correta da sílaba tônica na palavra. Eles serão utilizados 
quando a pronúncia da palavra não está de acordo com a expectativa dos falantes. Por essa razão, apenas as 
palavras cuja pronúncia foge do normal serão acentuadas graficamente. Assim, as regras de acentuação 
foram formuladas com o objetivo de acentuar o menor número possível de palavras, garantindo, desse 
modo, uma única pronúncia. 
 
Veja, a seguir, uma explicação sobre a lógica dos acentos. 
 
“Por que sábado e paletó têm acento gráfico? 
 
A resposta para quem só decora regras é: sábado tem acento agudo porque é uma palavra proparoxítona (= 
todas as proparoxítonas são acentuadas) e paletó por ser oxítona terminada em “o” (= as oxítonas 
terminadas em “a”, “e” e “o”, seguidas ou não de “s”, recebem acento gráfico). 
 
Mas por quê? 
 
Simples. Na língua portuguesa, a maioria das palavras terminadas em “o” são paroxítonas (= não precisam de 
acento gráfico): sapato, palito, campo, bolo, coco, ovo... 
 
O acento gráfico de sábado (proparoxítona) e paletó (oxítona) é para indicar uma pronúncia inesperada, que 
foge à normalidade das palavras terminadas em “o”. 
 
(DUARTE, Sérgio Nogueira. O-R-T-O-G-R-A-F-I-A: dicas do professor Sérgio Nogueira. Rio de Janeiro: Rocco, 
2009.) 
 
 
 
 
 
 
 
Regras de acentuação* 
*Nota (1): Utilizamos as obras abaixo como referência a respeito das regras de acentuação: 
BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática portuguesa. 37ª ed., ver. e ampl.. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. 
DUARTE, Sérgio Nogueira. O-R-T-O-G-R-A-F-I-A: dicas do professor Sérgio Nogueira. Rio de Janeiro: Rocco, 
2009. 
HENRIQUES, Claudio Cezar. Fonética, fonologia e ortografia: estudos fono-ortográfico do português. Rio de 
Janeiro: Elsevier, 2007. 
a) Regras gerais 
 
PALAVRAS MONOSSÍLABAS 
- Só recebem acento os monossílabos tônicos terminados em A(s), E(s), O(s): lá, fé, pó. 
 
Observação: a palavra “que” recebe acento circunflexo, quando substantivada ou no fim de frase, já que se 
torna uma palavra tônica: 
(a) A nova funcionária tinha um quê especial. 
(b) Falava, mas não sabia o quê. 
(c) Ele foi demitido por quê? 
 
 
PALAVRAS OXÍTONAS 
- Só recebem acento os oxítonos terminados em A(s), E(s), O(s); EM, ENS: sofá, você, armazém, parabéns. 
 
PALAVRAS PAROXÍTONAS 
- Só NÃO recebem acento as palavras paroxítonas terminadas