A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
124 pág.
Apostila  de Questões Processo Civil Fase Final

Pré-visualização | Página 34 de 44

a 60 (sessenta) salários 
mínimos, bem como no caso de procedência dos embargos do devedor na execução da dívida ativa do 
mesmo valor. 
 
 
JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO – TRT – 1a – 2006 
 
313 A respeito do que pode ocorrer imediatamente depois de proferida a sentença, assinale a resposta 
incorreta: 
 
a) servirá a sentença como título constitutivo de hipoteca judiciária, cuja inscrição será ordenada pelo juiz na 
forma prevista na Lei de Registros Públicos; 
b) a sentença condenatória produz hipoteca judiciária, pendente de arresto de bens do devedor; 
c) a sentença condenatória produz hipoteca judiciária, ainda quando o credor possa promover execução 
provisória da sentença; 
d) a sentença condenatória produz hipoteca judiciária, desde que seja certa e líquida, a fim de permitir o 
arresto de bens do devedor; 
e) a sentença pode ser corrigida pelo juiz, de ofício ou a requerimento da parte, com relação às inexatidões 
materiais, ou lhe retificar erros de cálculo. 
 
 
ESAF –ADVOGADO – IRB – 2006 
 
314 Argúem-se por meio de exceção, exceto: 
 
a) a defesa de mérito. 
b) a conexão. 
c) a suspeição. 
d) o impedimento. 
e) a incompetência. 
 
 
ESAF –ADVOGADO – IRB – 2006 
 
315 A propósito de sentença, assinale a opção falsa. 
 
a) É absolutamente nula a sentença ilíquida quando foi formulado pedido certo pelo autor. 
b) O jus superveniens (CPC, art. 462) não se dirige apenas ao juiz de primeiro grau de jurisdição. 
c) O provimento judicial de mérito deve ser certo, ainda que ilíquido, assim compreendida também a relação 
jurídica de direito material pendente de condição. 
d) Não deve o tribunal declarar a nulidade de sentença não embargada omissa a respeito de um dos pedidos 
cumulados. 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
e) No caso de julgamento ultra petita a nulidade pode deixar de ser declarada quando a sentença puder ser 
decotada na instância revisora. 
 
 
ESAF – AFC –CORREIÇÃO – CGU – 2006 
 
316 Assinale a opção falsa. 
 
a) A presunção deixada a critério e prudência do magistrado, que se funda naquilo que cotidiana, habitual ou 
ordinariamente acontece, denomina-se simples, comum ou hominis. 
b) Arbitramento é o exame pericial tendo em vista determinar o valor da coisa ou da obrigação a ela ligada, 
muito comum na desapropriação, nos alimentos, na indenização dos danos por atos ilícitos. 
c) A prova deve ser admissível, pertinente e concludente. 
d) A confissão é irrevogável, logo não poderá ser anulada se oriunda de erro de fato ou de coação. 
e) As testemunhas instrumentárias devem pronunciar-se sobre o conteúdo do instrumento que subscrevem. 
 
 
ESAF – AFC –CORREIÇÃO – CGU – 2006 
 
317 Assinale a opção falsa a respeito de prova no Direito Processual Civil. 
 
a) Os indícios constituem meio de prova no Direito Processual Civil brasileiro 
b) Transforma-se o réu em autor quando suscita exceção. 
c) O réu citado por edital, porque desconhecido seu endereço, não se sujeita aos efeitos da revelia. 
d) Na apreciação da prova o juiz tem irrestrita liberdade. 
e) Gozam, no Processo Civil, de presunção absoluta de veracidade os fatos incontrovertidos. 
 
 
FCC - ANALISTA JUD. – JUD. – TRT – 24a – 2006 
 
318 A respeito do pedido constante da petição inicial, é correto afirmar: 
 
a) O pedido deve ser certo e determinado, sendo sempre vedada ao autor a formulação de pedido genérico. 
b) Na obrigação indivisível com pluralidade de credores, aquele que não participou do processo receberá a 
sua parte, deduzidas as despesas na proporção de seu crédito. 
c) A cumulação de vários pedidos, num único processo, contra o mesmo réu, só é possível se entre eles 
houver conexão. 
d) Quando a obrigação consistir em prestações periódicas, estas só serão consideradas incluídas no pedido se 
houver declaração expressa do autor. 
e) Será sempre vedada a cumulação de pedidos, num único processo, contra o mesmo réu, mesmo se houver 
conexão, se para cada pedido corresponder tipo diverso de procedimento. 
 
 
FCC - ANALISTA JUD. – JUD. – TRT – 24a – 2006 
 
319 Quanto à revelia, é correto afirmar: 
 
a) Havendo pluralidade de réus, não serão considerados verdadeiros os fatos afirmados pelo autor, em 
relação ao revel, se algum deles contestar a ação. 
b) O autor, ocorrendo a revelia, poderá demandar declaração incidente independentemente de nova citação do 
réu. 
c) Contra o revel, os prazos somente correrão após a intimação de cada ato processual. 
d) O revel poderá intervir no processo até a sentença de primeiro grau, recebendo-o no estado em que se 
encontra. 
e) O autor, ocorrendo a revelia, poderá alterar o pedido ou a causa de pedir independentemente de nova 
citação do réu. 
 
 
JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO – TRT – 23a – 2006 
 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
320 Sobre as provas no Processo Civil indique a alternativa correta. 
 
a) O juiz apreciará livremente a prova, atendendo aos fatos e circunstâncias constantes dos autos alegados 
pelas partes; mas deverá indicar, na sentença, os motivos que lhe formaram o convencimento; 
b) Não se cuidando de interceptação de conversa telefônica ou de outro meio ilegal ou moralmente ilícito, 
mas simplesmente de reprodução de conversa mantida pelas partes e gravada por uma delas, há de ser esta 
gravação admitida como prova lícita; 
c) Em se tratando de documento cuja assinatura foi impugnada, o ônus da prova quanto à autenticidade da 
assinatura recai sobre a parte que apresentou a impugnação; 
d) É nula qualquer convenção que distribua o ônus da prova de modo diverso daquele estabelecido pelo CPC; 
e) A confissão do réu sobre fato controvertido equivale ao reconhecimento jurídico do pedido. 
 
 
ESAF – PROCURADOR DA FAZENDA NACIONAL – PFN -2006 
 
321 Na fase "da resposta do réu", conforme denominado pelo Código de Processo Civil, é correto 
afirmar: 
 
a) que nas ações sujeitas ao procedimento ordinário o prazo para a apresentação, pela União (Fazenda 
Nacional), de contestação, impugnação ao valor da causa ou reconvenção, tem início com a publicação, no 
órgão oficial, do despacho que ordena a citação. 
b) que, ressalvada a prática de atos reputados urgentes, o Procurador da Fazenda Nacional não será admitido 
a atuar em juízo sem a apresentação do seu instrumento de mandato. 
c) que em ação declaratória cumulada com repetição de indébito e/ou compensação, envolvendo, conforme 
os documentos de arrecadação apresentados pelo contribuinte-autor com a sua petição inicial, potencial 
condenação da União (Fazenda Nacional) em montante principal de aproximadamente R$ 500.000,00 
(quinhentos mil reais), onde foi atribuído como valor da causa, "para fins fiscais", R$ 10.000,00 (dez mil 
reais), não deve o Procurador da Fazenda Nacional impugnar este valor quando a ele já corresponder, 
conforme a respectiva tabela, obrigação de recolhimento de custas processuais iniciais no maior valor 
admissível. 
d) que, identificada pelo Procurador da Fazenda Nacional responsável pelo feito a existência de débitos do 
mesmo contribuinte-autor inscritos em Dívida Ativa da União, dele ele apresentar reconvenção para, na 
mesma ação, cobrar estes valores. 
e) que, conquanto não esteja a União (Fazenda Nacional) obrigada ao ônus da impugnação específica dos 
fatos e nem sujeita aos efeitos da revelia, o juiz da causa não está obrigado a conhecer, de ofício, quanto à 
existência de fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do contribuinte-autor, salvo prescrição 
ou decadência, nem quanto à existência de atos