A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
PESSOAS NATURAIS exercícios

Pré-visualização | Página 1 de 8

Prof. Flávio Louzada 
 
QUESTÕES COMENTADAS CESPE 
PESSOAS NATURAIS 
 
1. (CESPE – Analista – MPS/2010) Para adquirir capacidade de fato, uma pessoa 
deve preencher determinadas condições biológicas e legais. 
 
2. (CESPE – Promotor – MPE-RO/2010) A capacidade é conceito básico da ordem 
jurídica, o qual se estende a todos os homens, consagrado na legislação civil e nos 
direitos constitucionais de vida, liberdade e igualdade. 
 
3. (CESPE – Analista – MPS/2010) De acordo com a legislação brasileira, é correto 
afirmar que adquire e transmite direitos bebê que vier a falecer, em decorrência de má 
formação cerebral, cinco minutos após seu nascimento. 
 
4. (CESPE – EXAME DE ORDEM 137º – OAB-SP/2008) A capacidade de exercício da 
pessoa natural corresponde à sua inaptidão para ser sujeito de direito. 
 
5. (CESPE – EXAME DE ORDEM 137º – OAB-SP/2008) A capacidade de exercício ou 
de fato da pessoa natural pressupõe a de gozo ou de direito, mas esta pode subsistir 
sem aquela. 
 
6. (CESPE - Analista judiciário - TJ-ES/2011) Apesar de não reconhecer a 
personalidade do nascituro, o Código Civil põe a salvo os seus direitos desde a 
concepção. Nesse sentido, na hipótese de interdição de mulher grávida, o curador 
desta será também o curador do nascituro. 
 
7. (CESPE – Analista judiciário – STM/2011) Com a maioridade civil, adquire-se a 
personalidade jurídica, ou capacidade de direito, que consiste na aptidão para ser 
sujeito de direito na ordem civil. 
 
8. (CESPE – Promotor – MPMT/2004) O nascituro tem personalidade jurídica no que 
se refere aos direitos personalíssimos e aos da personalidade. No entanto, somente 
após o nascimento com vida adquire a personalidade jurídica material, alcançando os 
direitos patrimoniais. 
 
9. (CESPE – Advogado – SERPRO/2010) A personalidade civil da pessoa natural 
começa do nascimento com vida, o que se constata com a respiração. Entretanto, a lei 
também resguarda os direitos do nascituro, que, desde a concepção, já possui todos 
os requisitos da personalidade civil. 
 
10. (CESPE – Auditor Federal de Controle Externo – TCU/2011) A personalidade civil 
da pessoa natural começa com a concepção, pois, desde esse momento, já começa a 
formação de um novo ser, sendo o nascimento com vida mera confirmação da 
situação jurídica preexistente. Nesse sentido, o Código Civil adota, a respeito da 
personalidade, a teoria concepcionista. 
 
11. (CESPE – Técnico jurídico – TCE-RN/2009) A lei confere personalidade jurídica 
material ao nascituro. 
 
12. (CESPE – Analista jurídico - FINEP-MCT/2009) A capacidade de fato é inerente a 
toda pessoa, pois se adquire com o nascimento com vida; a capacidade de direito 
somente se adquire com o fim da menoridade ou com a emancipação. 
 
 Prof. Flávio Louzada 
13. (CESPE – Analista judiciário – TRE-MA/2009) A personalidade civil liga-se ao 
homem desde seu nascimento com vida, independentemente do preenchimento de 
qualquer requisito psíquico. 
 
14. (CESPE – Analista Judiciário – TRT-ES/2009) A uma criança com dez anos de 
idade é conferida pelo ordenamento jurídico brasileiro a capacidade de gozo ou de 
aquisição de direitos ou obrigações. 
 
15. (CESPE – Técnico Judiciário – área administrativa – TRT-ES/2009) A capacidade 
é a medida da personalidade, sendo que para uns a capacidade é plena e para outros, 
limitada. 
 
16. (CESPE – Assistente administrativo – MPE-RR/2008) A personalidade jurídica da 
pessoa natural começa com a concepção. 
 
17. (CESPE – Analista do seguro social – INSS/2008) A capacidade de fato ou de 
exercício da pessoa natural é a aptidão oriunda da personalidade para adquirir direitos 
e contrair obrigações na vida civil. 
 
18. (CESPE – servidor nível IV – Direito – MC/2008) Toda pessoa tem capacidade de 
fato, podendo, assim, ser sujeito de direitos e obrigações na ordem civil; porém, só 
poderá exercer pessoalmente os atos da vida civil quando atingir a capacidade civil 
plena. 
 
19. (CESPE – Analista judiciário – TJ-CE/2008) A capacidade de exercício ou de fato 
pressupõe a de gozo, mas esta pode subsistir sem a capacidade de exercício. 
 
20. (CESPE- Analista Judiciário – TRE-GO/2008) No que respeita à capacidade de 
gozo ou de direito, as pessoas naturais absolutamente incapazes estão privadas da 
capacidade de adquirir direitos e obrigações na ordem civil. 
 
21. (CESPE – Promotor – MPE-AM/2007) Aquisição da personalidade jurídica da 
pessoa natural opera-se desde a sua concepção. Por isso, embora ainda não nascida, 
a pessoa tem capacidade jurídica e pode ser titular de direitos e obrigações. 
 
22. (CESPE – Exame de Ordem 1.2007 – OAB/2007) A capacidade de exercício é 
imanente a toda pessoa, o que significa dizer que toda pessoa tem capacidade de 
adquirir direitos e contrair obrigações. 
 
23. (CESPE – Exame de Ordem 134 – OAB-SP/2007) A personalidade civil da pessoa 
natural surge e desaparece, respectivamente, com o nascimento e a morte. 
 
24. (CESPE – Técnico Judiciário – TRT-ES/2009) Considere a seguinte situação 
hipotética. Carla está no sétimo mês de gestação e, tendo conhecimento de que o 
bebê será do sexo feminino, escolheu o nome de Isadora para a criança. Nessa 
situação, Isadora é dotada de personalidade, podendo receber em doação um imóvel. 
 
25. (CESPE – Analista Judiciário – TRT-ES/2009) Personalidade jurídica é a 
potencialidade de a pessoa adquirir direitos ou contrair obrigações na ordem civil. 
 
26. (CESPE – Exame de Ordem 134 – OAB-SP/2007) A personalidade civil da pessoa 
natural surge e desaparece, respectivamente, com a concepção e a morte. 
 
 Prof. Flávio Louzada 
27. (CESPE – Procurador Municipal – Vitória-ES/2007) Ter capacidade de fato é ter 
aptidão para praticar todos os atos da vida civil e cumprir validamente as obrigações 
assumidas, seja por si mesmo seja por assistência ou representação. 
 
28. (CESPE – Analista Judiciário – TRE-PA/2007) O nascituro não tem o direito à 
herança preservado, recebendo-a na forma em que ela se encontrar na data de seu 
nascimento. 
 
29. (CESPE – Advogado – FUNDAC-PB/2008) Toda pessoa é capaz de direitos e 
deveres na ordem jurídica. Essa disposição permite afirmar que a personalidade é 
atributo exclusivo da pessoa natural. 
 
30. (CESPE – Analista Judiciário – STJ/2004) A capacidade refere-se à aptidão para 
ser sujeito de direitos e obrigações e exercer, por si ou por outrem, atos da vida civil. A 
legitimação consiste em ter ou não capacidade para estabelecer determinada relação 
jurídica. 
 
31. (CESPE – Analista Judiciário – STJ/2004) A personalidade civil da pessoa coincide 
com seu nascimento, antes do qual não constitui sujeito de direito; contudo, a 
legislação resguarda os interesses do nascituro, desde sua concepção. Pode-se, 
assim, afirmar que o nascituro, por ser sujeito de direitos, tem personalidade civil. 
 
32. (CESPE – Oficial – PMDF/2010) A personalidade civil é atribuída ao sujeito 
quando este alcança sua maioridade. 
 
33. (CESPE – Exame de Ordem 134 – OAB-SP/2007) A personalidade civil da pessoa 
natural surge e desaparece, respectivamente, com a maioridade e a morte. 
 
34. (CESPE – Analista Judiciário – STJ/2004) A capacidade de fato é estabelecida por 
lei e pode ser retirada da pessoa. Acha-se vinculada a critérios objetivos, como idade 
e estado de saúde. No caso de perda ou falta dessa capacidade, ela é suprida por 
meio da representação. 
 
35. (CESPE- Analista Judiciário – TRE-GO/2008) Os animais são dotados de 
personalidade civil. 
 
36. (CESPE- Analista Judiciário – TRE-GO/2008) Os recém-nascidos possuem 
capacidade de fato desde seu nascimento com vida. 
 
37. (CESPE – Exame de Ordem 134 – OAB-SP/2007) A personalidade civil da pessoa 
natural surge e desaparece, respectivamente, com a concepção e a senilidade. 
 
38. (CESPE- Analista Judiciário – TRE-GO/2008) Considera-se absolutamente 
incapaz o indivíduo que não pode