A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
apol educação de jovens e adultos

Pré-visualização | Página 1 de 2

Atente para a seguinte citação: 
“César Callegari defende uma mudança de olhar em relação à EJA. ‘Um bom programa de EJA pode se transformar no mais importante programa de inclusão social por meio da educação. O Brasil tem 14 milhões de analfabetos e 40 milhões de analfabetos funcionais. É para eles que devem ser estruturados e oferecidos programas de EJA que os respeite, reconheça os seus saberes’. [...] Nesse sentido, [...] tais programas devem ser desenvolvidos por professores preparados para essa modalidade educacional e para esse público — e não por professores alfabetizadores de crianças, como hoje normalmente ocorre — e contando com material didático e tecnologias apropriadas para essa faixa etária”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BIZONI, Alessandra Moura. Educação de Jovens e Adultos: As dificuldades enfrentadas para a inclusão no sistema de ensino. <http://www.uff.br/ejatrabalhadores/arquivos-2010-maio/educacao-de-jovens-e-adultos-as-dificuldades-enfrentadas-para-a-inclusao-no-sistema-de-ensino-23042010.htm>. Acesso em 20 fev. 2017.
Considerando o texto dado e os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos, assinale a alternativa que apresenta corretamente uma das principais fragilidades que impedem o avanço do ensino/aprendizagem voltado ao público da EJA no Brasil:
	
	A
	O grande número de pessoas que procuram a EJA e a pouca quantidade de vagas nas escolas particulares e públicas no país para contemplar esse público é o principal problema para o avanço da EJA no Brasil.
	
	B
	A formação de docentes no Brasil voltada especificamente para o público da EJA é uma das principais fragilidades para o avanço dessa modalidade de ensino/aprendizagem nesse país.
	
	C
	A falta de tecnologia de última geração para a EJA é o que acarreta maior dificuldade para o avanço dessa modalidade de educação no país.
	
	D
	A cultura de cada local, por ser um agravante para o desenvolvimento de atividades pedagógicas dos professores da EJA, é a principal fragilidade para o avanço dessa modalidade de ensino no país.
	
	E
	A inclusão digital é o principal entrave para o avanço da EJA no Brasil.
eia o excerto de texto a seguir: 
“A ação educativa junto a adolescentes e adultos no Brasil não é nova. Sabe-se que já no período colonial os religiosos exerciam sua ação educativa missionária em grande parte com adultos. [...] No campo dos direitos legais, a primeira Constituição brasileira, de 1824, firmou, sob forte influência europeia, a garantia de uma ‘instrução primária e gratuita para todos os cidadãos’, portanto também para os adultos. Pouco ou quase nada foi realizado nesse sentido durante todo o período imperial, mas essa inspiração iluminista tornou-se semente e enraizou-se definitivamente na cultura jurídica, manifestando-se nas Constituições brasileiras posteriores”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em:  Escolarização de jovens e adultos. <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782000000200007>. Acesso em 15 fev. 2017.
 
	Considerando o fragmento de texto dado e os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos sobre a educação do adulto na legislação, analise as assertivas que seguem e marque V para as asserções verdadeiras, e F para as asserções falsas. 
	I. ( ) O adulto, nos primeiros programas governamentais, vivenciava uma educação nos moldes daquela desenvolvida com as crianças.
	II. (  ) Com o acúmulo de experiências e com o avanço da concepção da educação popular, passa a haver uma interrogação acerca dos conteúdos e metodologias que fundamentavam a educação oficial de adultos.
	III. (  ) No âmbito dos direitos legais, aos poucos, novas metodologias passam a integrar a denominada Educação de Jovens e Adultos de modo que os sujeitos dessa modalidade de ensino começam a ser pensados não mais como crianças, mas como trabalhadores ou jovens com saberes adquiridos pela vasta experiência de vida.
	IV. (  ) Atualmente, as metodologias de ensino e de aprendizagem empregadas ao público infantil continuam sendo as mesmas direcionadas aos sujeitos da EJA. Isso, conforme prevê a legislação atual voltada à EJA, se deve ao fato de crianças e adultos terem a mesma vivência e experiência de vida, portanto, não há motivos de a educação ser diferenciada para os dois públicos.
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
	
	A
	V – F – V – F
	
	B
	V – F – V – V
	
	C
	F – V – V – F
	
	D
	V – V – V – F
	
	E
	F – V – F – F
 “Para Vieira Pinto [...], compete ao educador praticar um método crítico de educação de adultos, dando ao aluno a oportunidade de alcançar a consciência crítica. Neste sentido, não basta formar para o trabalho, o educador tem que se comprometer em trabalhar na intenção de que o educando adulto desenvolva sua consciência crítica”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SILVA. Cristiane Rodrigues de Viveiros. Álvaro Vieira Pinto e a educação de adultos. Ler e escrever com histórias do cotidiano. FERNANDES, Adriana Aparecida et al. <http://www.unioeste.br/cursos/cascavel/pedagogia/eventos/2007/Simp%C3%B3sio%20Academico%202007/Trabalhos%20Completos/Pratica/PDF/46%20Prat.%20Marijane%20II.pdf>. Acesso em 20 fev. 2017.
De acordo com os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos, analise as afirmativas que representam a posição de Álvaro Vieira Pinto, autor do livro Sete lições sobre a educação de adultos, sobre a noção crítica de alfabetização:
I. Para o autor, é impossível apresentar ao educando imagens de seu dia a dia, de seu modo de vida a fim de gerar reflexão, ação e crítica.
II. Para o autor, o método crítico visa constituir no educando uma consciência crítica de si e de sua realidade.
III. O método crítico, para o autor, permite que o analfabeto seja visto como sujeito da alfabetização, pois transforma a si mesmo, sendo que a contribuição do educador consiste em possuir uma técnica adequada para proporcionar os elementos da linguagem escrita.
IV. Para o autor, o método crítico visa constituir no educando uma posição de oprimido ou opressor, atuando em uma dessas perspectivas em sua sociedade.
Estão corretas apenas as afirmativas:
	
	A
	III e IV.
	
	B
	I e II.
	
	C
	II e IV.
	
	D
	II e III.
	
	E
	I e IV.
“O MCP foi o primeiro movimento de cultura popular criado nos anos de 1960, [...] serviu de modelo e exemplo para muitos outros movimentos de cultura e educação popular do início dos anos de 1960. Apesar do imediato e violento encerramento de suas atividades, após o golpe militar de 1964, conseguiu-se reunir significativa amostra do material produzido pelo MCP e sobre o MCP”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: Movimento de Cultura Popular – MCP. <http://forumeja.org.br/book/export/html/1710>. Acesso em 17 fev. 2017.  
De acordo com os conteúdos no livro-base Educação de jovens e adultos sobre o Movimento de Cultura Popular (MCP), analise as afirmativas a seguir: 
	I. O MCP consistia na criação de escolas para o povo, com aproveitamento de salas de associações de bairros, entidades esportivas e igrejas.
	II. Um dos objetivos do MCP era o de elevar o nível cultural das massas, conscientizando-as paralelamente.
	III. O MCP, além de objetivar um trabalho voltado à alfabetização, lutou por novas frentes de ação, entre as quais se destacam o teatro, os núcleos de cultura popular, os meios informais de educação, o canto, a música, a dança popular e o artesanato.
	IV. O MCP objetivava aulas elaboradas por equipes centrais para serem transmitidas especificamente às escolas radiofônicas.
São corretas as afirmativas:
	
	A
	I, II e III, apenas.
	
	B
	I, III e IV, apenas.
	
	C
	III e IV, apenas.
	
	D
	II e IV, apenas.
	
	E
	I e II, apenas.
Atente para a seguinte citação: 
“César Callegari defende