ATIVIDADEs Projeto Leitura
14 pág.

ATIVIDADEs Projeto Leitura


DisciplinaPesquisa e Prática em Educação I387 materiais3.211 seguidores
Pré-visualização2 páginas
I- Atividade do Módulo Biblioteca Escolar:
De acordo com o que foi visto no módulo sobre Biblioteca Escolar, desenvolva um projeto de leitura para ser desenvolvido na sua Unidade de Ensino.
Tema: Construindo o Amanhã através da Leitura 
Sumário 
01. Tema: Construindo o Amanhã através da Leitura .............................................. 4 
02. Justificativa: ........................................................................................................ 4 
03. Situação-problema: ............................................................................................ 4 
04. Público-alvo: ....................................................................................................... 5 
05. Objetivos: ............................................................................................................ 5 
06. Embasamento teórico: ........................................................................................ 5 
07. Percurso Metodológico:....................................................................................... 6 
7.1. Conteúdos:......................................................................................................... 7 
08. Recursos:............................................................................................................ 8 
09. Cronograma de atividades: ................................................................................ 8 
10. Avaliação: .......................................................................................................... 9 
11. Referências Bibliográficas ................................................................................ 10 
Tema: Construindo o Amanhã através da Leitura
02. Justificativa: 
Observamos que atualmente houve um afastamento muito grande dos nossos alunos ao ato de ler e escrever com qualidade. Isso se dá em decorrência do uso excessivo de computadores, TV, videogames, falta de incentivo das famílias e principalmente do uso do celular para acesso ás redes sociais. A inclusão digital trouxe benefícios, mas por outro lado levou as pessoas a terem muita dificuldade de leitura e interpretação de textos e na escrita. Por isso, o corpo docente sentiu a necessidade de colocar em prática o projeto numa tentativa de despertar novamente a prática da leitura e escrita em seus alunos e possibilitando assim, que a criança descubra o mundo encantado da leitura. 
Os professores observaram também que a escola tem sua parcela de culpa, porque na maioria das vezes não houve e não há o incentivo necessário e tão pouco um plano de atividades que valorize a leitura, a produção textual e muito menos a interpretação de texto. É preciso, portanto, um trabalho em conjunto com toda a comunidade escolar e principalmente com o apoio das famílias, pois, sem elas as dificuldades dificilmente serão superadas. Notoriamente constatado que pais participativos na vida dos filhos têm muito mais êxito que os que não têm esse suporte. 
03. Situação-problema: 
De acordo com o levantamento realizado pelos professores e pedagogos, grande parte dos alunos que chegam ao 5º ano demonstraram grande dificuldade na leitura, escrita, interpretação e produção textual. A partir daí, sentiu-se a necessidade de promover um projeto que buscasse melhorar esta situação-problema para que essas crianças não carreguem para o resto de suas vidas a seqüela nessa área do conhecimento. Atualmente muitos jovens ingressam na faculdade com alguma dessas dificuldades supracitadas e isso influencia negativamente na sua formação e inserção no mercado de trabalho. Pois, como numa construção civil, a base tem que ser firme e estruturada, senão a obra desaba. Assim é a educação, é preciso investir em sua base para que nossas crianças tenham Um Amanhã melhor que o presente. 
04. Público-alvo: Ensino Fundamental (3º ano) 
05. Objetivos: 
\uf0a2\uf020Despertar na criança o prazer da leitura e o hábito da escrita. 
\uf0a2\uf020Incentivar os alunos a buscarem novas práticas literárias. 
\uf0a2\uf020Possibilitar produções orais e escritas de forma coerente. 
\uf0a2\uf020Desenvolver a criatividade dos alunos utilizando diferentes formas literárias. 
\uf0a2\uf020Montar cantinhos de leitura nos ambientes escolares. 
06. Embasamento teórico: 
A leitura hoje nas escolas tem sido um cumprimento de formalidades. Pois se prioriza o processo de associação de letras, sons e na decodificação de palavras soltas sem nexo, na formação de frases e períodos. E isso acaba afastando os alunos do real sentido da leitura que é a possibilidade de mergulhar no universo conceitual do outro. Para o desenvolvimento dessa prática é importante mudar o conceito de leitura, que na teoria aqui assumida não pode apenas ser mecânico de leitura com fluência e da boa dicção, esses 
aspectos são necessários, mas não são suficientes quando se vê a leitura como processo interacional entre leitor e o autor. 
A criança já trás para a escola uma bagagem enorme de experiências que difere muito de seus padrões, pois o português que falamos em nosso dia -a \u2013dia nem sempre é o mesmo encontrado em livros e textos escritos, portanto é papel da escola prover atividades enriquecedoras que garantam o prazer pela leitura. 
A leitura é mais que um entendimento das informações explícitas, um processo dinâmico entre sujeitos que se instituem trocas de experiências por meio do texto escrito. É preciso que em qualquer atividade de leitura a intenção do autor seja reconhecida. PAULO FREIRE, numa entrevista no qual lhe perguntaram o significado da leitura, diz o seguinte: \u201cEu vou ao texto carinhosamente. De modo geral simbolicamente, eu ponho uma cadeira e convido o autor, não importa qual, a travar um diálogo comigo\u201d.Paulo Freire com seu jeito poético sintetiza a leitura por prazer. O sentido nesta perspectiva, não é algo pronto, acabado no texto, mas é conferido pelo leitor que age, ou seja, põe vida no texto a ser lido, assim quanto maior o número de experiência com a leitura, maior desenvoltura o aluno vai adquirir no gosto e no prazer pela mesma. PAULO FREIRE coloca ainda: \u201cNão basta saber ler que \u201cEva viu a uva\u201d. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho\u201d. 
A escola é fundamental no incentivo ao hábito da leitura, ela é o espaço destinado a esse aprendizado, na formação de sujeito crítico perante todas as circunstâncias. É importante que aluno e professor explorem o que tem de melhor como as bibliotecas, revistas, jornais, gibis, catálogo de telefone, receitas diferentes, todo tipo de textos, ler ajuda desvendar, elucidar a retórica de cada texto, livre das rotinas da sala de aula, fazendo da leitura um ato criador. 
Quanto maior a oportunidade do aluno de ouvir, ver e sentir leituras alheias, maior será o prazer e a sensibilidade para compreender o que leem e ouvem. Quando a leitura é uma necessidade, um gosto apreciado no ambiente em que a criança vive se é partilhada, usufruída em comum, a criança desenvolverá
 o quanto puder a capacidade e o prazer de ler. É através da leitura que se tem acesso aos significados da cultura em que vive, estabelecendo relações entre informações e construindo um sentido para si e para o mundo, sendo assim não basta oferecer ás crianças livros em quantidade, ou ficar apenas nas leituras obrigatórias do livro de apoio didático, é necessário levar a criança a perceber, sentir de verdade que a leitura é um elemento essencial para a vida. 
07. Percurso Metodológico 
Promovendo um aprendizado ativo, selecionando conteúdos e escolhendo metodologias coerentes é possível envolver o aluno, desenvolvendo as competências e habilidades que lhes permitem as atividades. A formação de um aluno leitor crítico se faz a partir do momento em que o professor desenvolve nos alunos o prazer da leitura, e uma das formas é a utilização de textos diversificados e que vão de encontro com a realidade e interesse dos alunos. O papel