A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Aula 5. Contração Muscular

Pré-visualização | Página 1 de 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE PATOS DE MINAS 
 
Dra. Priscila Capelari Orsolin 
 
 
CONTRAÇÃO MUSCULAR: 
Músculo esquelético e Músculo liso 
 
 
 O neurônio motor libera Acetilcolina (Ach) na fenda sináptica da 
junção neuromuscular. 
 
 A Ach liga-se a canais iônicos Ach-dependentes. 
 
 Ocorre uma mudança conformacional nos canais, tornando-os 
permeáveis ao Na+. 
 
 Isso gera uma alteração local do potencial de membrana da fibra 
muscular, chamado potencial da placa motora Desencadeia-se, 
então, um potencial de ação na fibra muscular levando a contração do 
músculo. 
CONTRAÇÃO NO MÚSCULO ESQUELÉTICO- 
JUNÇÃO NEUROMUSCULAR 
PLACA MOTORA: Inibição do Potencial 
 
ACETILCOLINESTERASE 
 
 Enzima responsável pela 
destruição da Ach presente na 
fenda sináptica da junção 
neuromuscular 
 
 Impede a reexcitação contínua 
da fibra muscular, após esta 
ter-se recuperado do primeiro 
potencial de ação. 
FIBRA MUSCULAR ESQUELÉTICA 
Os filamentos finos deslizam-se sobre os grossos 
na presença de Ca. 
 
SARCÔMERO: unidade contrátil da fibra muscular 
Os filamentos de miosina formam bandas escuras (banda A), e 
os de actina, bandas claras (banda I). 
 Cada miofibrila é formada por 1.500 filamentos miosina e 3.000 
de actina. 
MIOFRIBILAS 
SARCÔMERO 
SARCÔMERO 
 Na contração muscular, os miofilamentos não diminuem de 
tamanho, mas os sarcômeros ficam mais curtos; 
 
 O encurtamento dos sarcômeros ocorre em função do 
deslizamento dos miofilamentos finos sobre os grosso; 
CONTRAÇÃO MUSCULAR 
Filamento de 
Miosina 
Molécula de 
Miosina 
Filamento de 
Actina 
CONTRAÇÃO MUSCULAR 
CONTRAÇÃO MUSCULAR 
VERMELHAS  De contração lenta = Tipo I 
• Pequena quantidade de força; 
• Contraem-se lentamente; 
• Maior taxa de fosforilação oxidativa (+ mitocôndrias) 
 = RESISTÊNCIA 
 
BRANCAS  De contração rápida = Tipo II 
• Alta quantidade de força; 
• Contraem-se muito rápido; 
• Maior taxa de glicólise anaeróbica 
 
= Mais FATIGÁVEIS 
FIBRAS MUSCULARES ESQUELÉTICAS 
CONTRAÇÃO: 
MÚSCULO LISO 
MÚSCULO LISO: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS 
 Amplamente disperso por todo o corpo. 
 
 Células menores que o músculo estriado. 
 
 Falta de estriação em suas fibras. 
 
 Contém actina, miosina e tropomiosina. 
 
 Não contém troponina. 
 
 Não contém o sistema de túbulos T. 
 
 Contrações mais demoradas. 
MÚSCULO LISO: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS 
Liso 
Esquelético 
Cardíaco 
Músculo liso multiunitário 
 
 Fibras individualizadas; 
 
 Cada fibra atua independente das 
demais e é inervada por somente uma 
terminação nervosa; 
 
 Controle exercido principalmente por 
sinais nervosos. 
 
 Exemplos: Músculo ciliar do olho, 
músculo da íris. 
TIPOS DE MÚSCULO LISO 
Músculo liso unitário (sincicial) 
 
 Corresponde a uma grande massa 
de milhares de fibras musculares 
que se contraem a um só tempo, 
como se formassem uma única 
unidade. 
 
 As membranas são ligadas por 
junções comunicantes (gaps). 
 
 Exemplo: Intestino, vias biliares, 
ureteres e muitos vasos sanguíneos. 
TIPOS DE MÚSCULO LISO 
ZÔNULAS COMUNICANTES: estruturas que conectam as fibras 
musculares e permitem propagação do potencial de ação. 
TIPOS DE MÚSCULO LISO 
TIPOS DE MÚSCULO LISO 
A BASE FÍSICA DA CONTRAÇÃO 
 Técnicas recentes de microscopia eletrônicas indicam a 
organização física. 
 
 Grande quantidade de filamentos de actina presos aos chamados 
corpos densos  alguns estão fixados na membrana celular e 
outros dispersos no interior da célula. 
 
 Entre os filamentos de actina há miosina (diâmetro duas vezes 
maior). 
 
CONTRAÇÃO MUSCULAR - MÚSCULO LISO 
CONTRAÇÃO MUSCULAR - MÚSCULO LISO 
 Corpos densos: similares as linhas 
Z servem para os filamentos de 
actina se acoplarem; 
 
 Presença de filamentos finos 
contendo actina e grossos 
contendo miosina; 
 
 Os filamentos não estão 
organizados em miofibrilas e não 
existe alinhamento regular nos 
sarcômeros; 
CONTRAÇÃO DO MÚSCULO LISO: ATIVAÇÃO DAS PONTES 
CRUZADAS 
A forma de miosina do músculo liso tem uma velocidade máxima de 
atividade de ATPase muito baixa (10-100 vezes menor) 
ESSA VELOCIDADE É DETERMINANTE NA VELOCIDADE DO CICLO DE 
PONTES CRUZADAS 
DEVIDO A ESTA BAIXA TAXA DE USO DE ENERGIA, O MÚSCULO LISO NÃO 
SOFRE FADIGA DURANTE PERÍODOS DE ATIVIDADE PROLONGADA 
MECANISMO CONTRÁTIL 
 
 Calmodulina liga-se ao cálcio; 
 Complexo calmodulina-cálcio se une a miosina e ativa a 
miosina-quinase; 
 Fosforilaçãoo da cadeia reguladora (miosina); 
A cabeça de miosina une-se a actina = contração; 
 Fim da contração  miosina fosfatase 
 
CONTRAÇÃO MUSCULAR- MÚSCULO LISO 
 Cálcio do LEC  Essencial para a contração do 
músculo liso; 
 
 Cálcio do reticulo sarcoplasmático  liberação bem 
mais lenta que no músculo esquelético; 
 
 Bomba de cálcio  responsável pela retirada de cálcio 
intracelular para o LEC ou retículo sarcoplasmático = 
relaxamento muscular. 
FONTES DE CÁLCIO PARA CONTRAÇÃO - MÚSCULO 
LISO