serviço social
19 pág.

serviço social


DisciplinaServiço Social: Surgimento e Institucionalização no Brasil483 materiais5.140 seguidores
Pré-visualização7 páginas
QUESTIONÁRIO DO AVA 01 - SERVIÇO SOCIAL: SURGIMENTO E INSTITUCIONALIZAÇÃO NO BRASIL.
01 - (ENADE 2004) A interlocução do Serviço Social brasileiro com a tradição Teórica cuja origem se encontra na obra de Karl Marx:
D - Consolidou-se na produção teórica divulgada nacionalmente a partir da década de 80.
02 - (ENADE 2004) No início da institucionalização do Serviço Social no Brasil, a questão social é evidenciada como fruto desta relação de desigualdade entre as classes, questão de sua formação enquanto classe, de seu reconhecimento pelo Estado e em seu relacionamento com esta. Já no marco do que se tem denominado de teoria social crítica, a questão social.
B - Constitutiva do desenvolvimento do capitalismo, pois ela não se suprime se este se conserva.
3- (ENADE 2010) As primeiras formulações teóricas do Serviço Social no Brasil seguem os princípios propostos pela Igreja Católica, determinados basicamente nas encíclicas Rerum Novarum e Quadragésimo Ano, documentos que propunham o envolvimento dos católicos com os problemas sociais. Essa perspectiva de formação teórica visa subsidiar a prática dos assistentes sociais sob uma visão teórica:
E \u2013 Neotomista
04 - A ação do assistente social na reprodução das relações sociais na sociedade capitalista se dá por meio:
A - Da compreensão da totalidade do processo social, bem como da percepção dos vários modos de vida que envolve o cotidiano daqueles que se utilizam dos serviços sociais.
05- A formação dos primeiros assistentes sociais brasileiros foi fortemente influenciada pela Igreja Católica, cuja doutrina social compreendia a questão social como questão moral, objeto de um tratamento psicologizante e moralizador. Nessa perspectiva, a questão social é vista como:
A - Um conjunto de problemas sob a responsabilidade individual dos sujeitos que os vivenciam.
06 - A implantação do Serviço Social no Brasil não foi um processo isolado. Ele está ligado diretamente a transformações econômicas e sociais e à ação de grupos, classes e instituições. A formação dos agentes especializados se deu, nesta fase, dentro de determinada base social que marca a origem do Serviço Social. Esta base social que, durante um longo período, manteve não só a formação, mas o doutrinamento e a ideologia formativa denominaram-se:
D \u2013 Bloco Católico
07 - A legitimação e a institucionalização do Serviço Social no Brasil têm como marco histórico:
C \u2013 O Estado Novo
08 - O Serviço Social gesta-se e desenvolve-se como profissão legitimada no seio da divisão social e técnica do trabalho, tendo como contexto conjuntural:
B - O desenvolvimento capitalista industrial e a expansão urbana.
09- O surgimento do Serviço Social no Brasil remonta aos primeiros anos da década de 30, como fruto da iniciativa particular de vários setores da burguesia, respaldados pela Igreja Católica, e tendo como referencialerviço Social europeu. Evidentemente, o surgimento do Serviço Social não pode ser entendido como uma simples transposição de modelos ou mera importação de ideias, pois suas origens estão profundamente relacionadas com o complexo quadro histórico-conjuntural que caracterizava o país naquele momento. A respeito deste período, leia as seguintes afirmações:
I. A acumulação capitalista deixava de se fazer por meio de atividades agrárias e de exportação e centrava-se no amadurecimento do mercado de trabalho, na consolidação do polo industrial e na vinculação da economia ao mercado mundial.
II. O processo revolucionário em curso no Brasil desde a segunda metade da década de 20 exigia uma rápida recomposição do quadro político, econômico e social do país.
III. A luta de classes impunha-se como uma realidade presente e determinava um quadro social marcado por tensão permanente.
IV. No Rio de Janeiro, fruto do esforço da nascente burguesia e de setores da Igreja Católica, foi criado o Centro de Estudos e Ação Social \u2013 CEAS \u2013, onde
Foi realizado o primeiro curso de preparação para o exercício da ação social, denominado \u201cCurso Intensivo de Formação Social para Moças\u201d.
V. Historicamente, a realização do \u201cCurso Intensivo de Formação para Moças\u201d, cuja clientela era constituída por jovens católicas, foi o primeiro passo da longa caminhada do Serviço Social no Brasil.
Está correto o que se afirma em:
C \u2013 As alternativas I, II, III e V estão corretas.
10- \u201cA questão social refere-se ao conjunto das expressões das desigualdades da sociedade capitalista madura, que têm uma raiz comum: a produção social é cada vez mais coletiva, o trabalho torna-se mais amplamente social, enquanto a apropriação dos seus frutos se mantém privada, monopolizada por uma parte da sociedade\u201d (IAMAMOTO, Marilda V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 2a ed. São Paulo: Cortez, 1999, p.27). Com base na leitura atenta do texto, analise os itens a seguir:
I. Compreender o processo social como contraditório, reconstituindo no plano do pensamento o seu movimento real em suas dimensões universais, particulares e singulares.
II. Articular as múltiplas expressões da realidade social a partir da combinação de movimentos de dedução/indução científicos.
III. Articular, coerentemente, os aspectos ideológicos, econômicos e sociais presentes na realidade social de forma a favorecer a delimitação do grau de interdependência entre eles.
IV. Aprender sobre os nexos causais entre a aparência e a essência dos fenômenos que compõem a realidade social. Marque a alternativa que apresenta o(s) enunciado(s) que conduz(em) o leitor a perceber a realidade numa linha de totalidade inserida nas exigências de um esforço metodológico
Resposta: C \u2013 I, apenas estão correta.
11- (Enade 2004) Sob a autocracia burguesa (a ditadura de 1964/1984), o serviço social brasileiro explicitou, pela primeira vez, a perspectiva da intenção de ruptura com o conservadorismo. O marco desse processo ficou conhecido como:
A- \u201cmétodo B.H.\u201d
12- A contestação ao tradicionalismo profissional emergiu na metade dos anos 1960 e prolongou-se por uma década, implicando um questionamento global da profissão, de seus fundamentos, de suas raízes sociopolíticas e da direção social da pratica profissional. Esse processo é denominado:
C- Movimento de reconceituação.
13- A interlocução do serviço social com as diferentes vertentes teórico-metodológicas de inspiração marxista, fenomenológica, funcionalista, modernizadora e suas consequentes respostas profissionais às expressões da questão social podem ser analisadas a partir da própria inscrição da profissão na divisão social do trabalho e de sua função no processo de reprodução das relações sociais como uma atividade polarizada por interesses contraditórios. Sobre as vertentes teórico-metodológicas, que se constituíram em referencial de análise para o serviço social, podemos afirmar que:
I- No funcionalismo, o serviço social se constitui como profissão de ajuda, se propõe a promover a integração e/ou ajustamento do homem ao meio.
II- No marxismo, o serviço social se situa no processo de reprodução das relações sociais como atividade auxiliar e subsidiária no exercício do controle social.
III- Na fenomenologia, o serviço social tematiza a noção de intervenção social como um procedimento metódico de processo de ajuda psicossocial, desenvolvido através do diálogo.
IV- Na vertente modernizadora, o serviço social se caracteriza como uma profissão comprometida com uma sociedade mais justa e solidária, ou seja, com a transformação social. Assinale a alternativa que está correta.
D- I, II E III.
14- A primeira fase de difusão da vertente ideo-política \u201cIntenção de Ruptura\u201d fundamentou-se:
B- No arsenal Marxiano de raiz estruturalista.
15- Analise as afirmativas a seguir em relação às particularidades do processo de renovação do serviço social brasileiro:
I- Instauração do pluralismo teórico, ideológico e político no âmbito do debate profissional.
II- Sintonia da polêmica teórico-metodológica profissional com as discussões em curso nas ciências sociais.
III- Constituição