Behaviorismo - contribuições
6 pág.

Behaviorismo - contribuições


DisciplinaPsicologia em Saúde83 materiais254 seguidores
Pré-visualização1 página
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 1/6
Behaviorismo
NESTA AULA ABORDAREMOS AS CONTRIBUIÇÕES PARA O BEHAVIORISMO E OS PRINCIPAIS CONCEITOS
DESSA ABORDAGEM QUE TAMBÉM É CONHECIDA COMO TEORIA COMPORTAMENTAL.
Contribuições para o behaviorismo
Edward Lee Thorndike (1874 \u2013 1949)
Ele criou o conexionismo relatando que a aprendizagem ocorre por meio da associação (conexão) entre
estímulo e resposta e que a inteligência é uma função do número de conexões aprendidas. Ele elaborou três
leis:
 Lei do efeito: Recompensa \u2013 repetição do comportamento \u2013 associar a situação a outras semelhantes.
Lei da prontidão: O comportamento tenderá a não acontecer se o organismo for punido após sua
ocorrência.
Lei do exercício: As conexões tornam-se fortalecidas com a prática e enfraquecidas quando a prática é
descontinuada.
Ele fez experimentos com animais para ilustrar como ocorre a aprendizagem. Um dos seus experimentos foi
com um gato, utilizando-se do equipamento conhecido como caixa problema.
O gato, privado de comida, \ufb01cava preso na caixa problema, que era fechada por vários trincos, da qual o
animal precisava aprender a escapar puxando (estímulo) uma alavanca, abrindo a porta (resposta), para,
assim, poder alimentar-se com a comida que estava fora da caixa.
Primeiramente, o gato apresentava vários comportamentos até que teve o comportamento correto de
pressionar a alavanca e, tão logo, era colocado na caixa problema ele puxava a alavanca e abria o trinco.
Ivan Pitrovitch Pavlov (1849 \u2013 1936)
Ele estudou as secreções glandulares e os movimentos musculares objetivos e quanti\ufb01cáveis, contribuindo
para estudos da aprendizagem. Ele descobriu:
01 / 05
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 2/6
Comportamento respondente (inato): Não há necessidade de aprendizagem para que isso ocorra. A
resposta da salivação, quando o pão era colocado na boca do animal, era uma resposta re\ufb02exa natural do
sistema digestivo. Os respondentes incluem os re\ufb02exos da musculatura re\ufb02exa (estremecer, retirar a mão
de algo quente...), as reações emocionais imediatas (raiva, medo, alegria) e outras controladas pelo
sistema nervoso autônomo (enjôo, salivação...).
Comportamento respondente condicionado: A resposta depende de uma associação ou conexão. Salivar
diante da visão da comida é uma resposta que tem de ser aprendida.
Pavlov fez o seguinte experimento: Cão \u2013 campainha \u2013 salivação à vista de um pedaço de carne.
Sempre que apresentamos ao cão um pedaço de carne, a visão da carne e sua olfação provocam salivação no
animal. Qual será o efeito sobre o animal se tocarmos uma campainha?
Se tocarmos a campainha e em seguida mostrarmos a carne, repetidamente, depois de certo número de
vezes o simples tocar da campainha provoca salivação no animal, preparando o seu aparelho digestivo para
receber a carne.
Ele mostrou, portanto, que comportamento essencialmente biológico como salivação não era apenas de
natureza \ufb01siológica, mas podia ser controlado por fatores ambientais e psicológicos.
02 / 05
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 3/6
[...] entende-se por comportamento a conduta, emoções, formas de comunicação,
processo de desenvolvimento, processos mentais (formas de cognição ou de
conhecimento: perceber, participar, lembrar, raciocinar, resolver problemas, sonhar,
fantasiar, desejar, ter esperança [...].
Surgimento do Behaviorismo
Behavior, em inglês, signi\ufb01ca comportamento. Dessa forma, Behaviorismo é uma tendência teórica que tem
como seu objeto de estudo o comportamento humano. Esse comportamento é visto como uma interação
entre a ação do indivíduo (resposta) e o ambiente onde ele atua (estímulo).
Segundo Davidoff (2001):
John B. Watson (1878 \u2013 1958)
É considerado o fundador do Behaviorismo. Ele utilizou as ideias de Pavlov e levou a psicologia ao status de
ciência, levando em conta o comportamento como um objeto observável e mensurável e os experimentos
como sendo possíveis de reprodução.
Burrbus Frederic Skinner (1904 \u2013 1990)
Foi o fundador do behaviorismo radical.
Skinner elaborou o conceito de comportamento operante que inclui todos os movimentos de um organismo.
Exemplo: digitar um texto, abrir uma porta, tomar um medicamento.
Um de seus experimentos ocorreu da seguinte forma: colocou um rato, privado de comida numa caixa, que
recebeu seu nome (caixa de Skinner).
Seu objetivo era saber se o rato aprenderia pressionar a barra para ganhar alimento para saciar sua fome.
O comportamento observável, portanto, é o de pressionar a barra. O rato no começo explorou a caixa
(ambiente), batendo a pata em todo canto até que acidentalmente ele tocou na barra e ganhou o alimento,
então ocorreu o aprendizado.
Dessa forma, ele precisou aprender a tocar na barra para ganhar alimento e esse comportamento é chamado
de comportamento operante condicionado.
03 / 05
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 4/6
Comportamento respondente (clássico ou pavloviano): Responde a estímulos especí\ufb01cos (re\ufb02exos),
acontece involuntariamente e é controlado pelo sistema nervoso autônomo, portanto não precisa de
aprendizagem. Exemplo: fechamento das pálpebras ao bater um \ufb01o de cabelo.
Comportamento operante (skinneriano): É voluntário e controlado pelo sistema nervoso central, portanto
precisa de aprendizagem.
Tanto um quanto o outro pode ser condicionado, ou seja, eles são modi\ufb01cados devido às condições que são
oferecidas.
Na próxima aula vamos entender mais sobre o condicionamento dos comportamentos.
Leia um pouco mais sobre Skinner e behaviorismo na página do Centro de referência educacional.
Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2009. www.centrorefeducacional.com.br
(http://www.centrorefeducacional.com.br/skinner.htm)
REFERÊNCIA
Bock, A. M.; Furtado, O.; Teixeira, M. L. T. Psicologias: Uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo:
Saraiva, 1999. p. 45-58
Davidoff, L. L. Introdução à psicologia. 3. ed. São Paulo: Makron Books, 2001. p. 95-136.
04 / 05
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 5/6
Skinner, B. F. Ciência e comportamento humano. São Paulo, Martins Fontes, 2003.
05 / 05
17/04/2018 AVA UNINOVE
https://ava.uninove.br/seu/AVA/topico/container_impressao.php 6/6