Avaliacao Final (Discursiva) Analise das Demonstracoes Contabeis
1 pág.

Avaliacao Final (Discursiva) Analise das Demonstracoes Contabeis


DisciplinaAnálise das Demonstrações Contábeis2.270 materiais7.916 seguidores
Pré-visualização1 página
18/04/2018 Avaliações - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/avaliacao/avaliacao_lista.php 1/1
 Avaliação Final (Discursiva) - Individual FLEX (405084) - Análise das Demonstrações
Contábeis (CON32)
 Prova: 6845754
QUESTÃO:
1. O balanço patrimonial e a DRE são demonstrações contábeis apresentadas de forma sintética, o que, muitas vezes,
acaba gerando dúvidas aos usuários externos (fornecedores, investidores etc.) Disserte sobre a DRE.
RESPOSTA ESPERADA:
O objetivo da DRE é fornecer informações sobre o resultado do exercício, apresentando as despesas operacionais por
subtotais. Ela retrata as principais operações realizadas pela empresa em determinado período (geralmente de um ano),
em que são destacadas as receitas, os custos dos produtos vendidos e as despesas.
QUESTÃO:
2. A empresa busca constantemente manter um de seus princípios contábeis: a continuidade. No entanto,
sucessivamente nos últimos períodos, a Cia. Acadêmicos Ltda. apresentou resultados negativos a seus sócios e
acionistas, causando preocupação e obrigando a empresa a identificar possíveis indicadores de insolvência, ou seja,
avaliar como está a saúde financeira diante de todos os períodos encerrados. Diante desse cenário, um dos primeiros
passos a ser realizado pelos administradores e departamento contábil da Cia. Acadêmicos Ltda. é a análise
discriminante. Descreva como acontece o mecanismo de análise discriminante.
RESPOSTA ESPERADA:
Baseando-se em uma técnica estatística, realiza-se a identificação e a coleta de dados primeiramente de um grupo de
empresas (população) composto por empresas solventes e insolventes. Após definem-se indicadores comuns para
análise desse grupo de empresas, encontrando parâmetros de pesos a serem atribuídos a indicadores e estipulando
margens de acertos na previsão dos modelos de insolvência.