A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Fichamento_Coluna

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Castelo Branco
Nome: Ana Carolina Oliveira Cunha - 2011180593
Fichamento
Texto: Coluna
Página: 135 – 139
Página: 135
1º Parágrafo.
Há diversas definições para Coluna. A tendência geral chama de coluna, toda seção fixa. Segundo esse pensamento, a coluna abrange o comentário, a crônica e a resenha.
Página: 136
1º Parágrafo
A coluna originou-se na diagramação vertical, as matérias eram expostas de cima pra baixo. Hoje, a diagramação é horizontal, é comum o uso da palavra “seção” para definir a coluna 
2º Parágrafo
O termo coluna é o mais usado, mesmo que ocupe uma página (Coluna do Ibrahim Sued ou do Tavares Miranda) ou mais de uma coluna gráfica (Coluna de cinema, de TV).
3º Parágrafo
Rabaça e Barbosa definem a coluna: “Seção especializada de um jornal ou revista, publicada regularmente, é assinada e redigida em estilo mais livre e pessoal. Título constante, diagramação e página fixa.
4º Parágrafos
Hoje a coluna tem o objetivo de dar os furos jornalísticos. Traz fatos, idéias e julgamentos em primeira mão.
Página: 137
1º Parágrafo
O objetivo da coluna é descobrir fatos que estão para acontecer, buscar opiniões ainda não expressadas e ainda, orientar sutilmente a opinião pública.	
2º Parágrafo
Fraser Bond explica que a coluna surgiu na imprensa norte-americana, quando os jornais passaram a ter ênfase informativa. 
3º Parágrafo
A coluna caracteriza-se por um jornalismo pessoal, é vinculada com a personalidade do seu redator. Identifica-se como uma sobrevivência do jornalismo industrial.
4º Parágrafo
A coluna geralmente não passa de mil palavras, coincidindo com o formato do jornal standard. Com o tempo foi diminuindo para 800 e até para 500.
5º Parágrafos
A coluna se distingue: Coluna padrão, assuntos de menor importância. Coluna miscelânea, Escrita em prosa e verso, sem padrão tradicional, não se prende a um só assunto, humorada e sarcástica. Coluna de mexericos, concentra-se em pessoas da alta sociedade, fala também de cinema, teatro. Coluna sobre os bastidores da política, Variante da coluna de mexericos, situa o leitor dos assuntos sobre política.
Página: 138
1º Parágrafo
Fraser Bond ainda trás outras definições: Coluna editorial assinada (Chamamos de comentário); Coluna de versos (Não usada no Brasil); Coluna dos leitores (Gênero jornalístico autônomo).
2º Parágrafo
A coluna é um complexo de mini-informações, uma colcha de retalhos.
3º Parágrafo
Na teoria a coluna tem caráter informativo, registra o que acontece na sociedade. Na prática, emite juízos de valor. Tem caráter opinativo.
4º Parágrafos
A coluna é um pouco influenciável. Não imiti apenas uma opinião, mas conduz os fatos da sua maneira, formando a opinião pública.
5º Parágrafos
Por esse motivo a coluna acaba dependendo dos serviços de relações públicas. Pois esses profissionais visam projetar a imagem dos seus clientes e procuram as colunas para ficar em evidências.
Página: 139
1º Parágrafo
Quando as relações públicas fazem uso da coluna, afirma o fundamento de Lazarsfeld e Merton: Os meus de comunicação, em particular a imprensa, conferem status.
2º Parágrafo
A coluna não deixa de ser os rumores que circulam pela sociedade. 
3º Parágrafo
Gilberto Freyre encontra no colunismo, traços brasileiros.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.