A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Ética, Política e Sociedade Aula Atividade 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNOPAR VIRTUAL 
Bacharelado em Administração 
Disciplina: Ética, Política e Sociedade 
Prof.ª: Wilson Sanches 
Aula: 02 – Ética, Política e Sociedade 
 
Aula Atividade 
 
 
Objetivo: 
Refletir sobre o conceito de função social em Émile Durkheim. 
 
Orientações: 
Caro aluno, 
Após a organização dos trabalhos pelo tutor, leia o texto “O fato social” e 
siga as orientações que estão no fim do texto. 
 
 
O fato social 
 
Durkheim parte da ideia de que o indivíduo é produto da sociedade. Como 
cita Aron, “[...] o indivíduo nasce da sociedade, e não a sociedade nasce do 
indivíduo” (2003, p. 464). Logo, a sociedade tem precedente lógico sobre o 
indivíduo. Durkheim definiu como objetivo da sociologia o fato social, entendendo 
como fato social “[...] todos os fenômenos que se dão no interior da sociedade, por 
menos que apresentem, com certa generalidade, algum interesse social” (1999, p. 
1). Porém, dessa maneira poderíamos ver todos os acontecimentos como sendo 
um fato social, pois como Durkheim afirma, “[...] todo o indivíduo come, bebe, 
dorme, raciocina, e a sociedade tem todo o interesse em que essas funções se 
exerçam regularmente” (1999, p. 1). Logo, se considerarmos esses objetos como 
sendo fatos sociais, a sociologia perde o seu domínio próprio. Assim, “[...] só há 
fato social quando existe uma organização definida” (DURKHEIM, 1999, p. 4), 
como regras jurídicas, dogmas religiosos, morais etc. 
 
UNOPAR VIRTUAL 
Bacharelado em Administração 
Dessa maneira, fato social é [...] toda maneira de fazer, fixado ou não, 
suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior; ou ainda, toda 
maneira de fazer que é geral na extensão de uma sociedade dada e, ao mesmo 
tempo, possui uma existência própria, independentemente de suas manifestações 
individuais (DURKHEIM, 1999, p. 13). 
Para Durkheim, o modo como o homem age está sempre condicionado pela 
sociedade, logo a sociedade é que explica o indivíduo, as formas de agir 
apresentam um tríplice caráter: são exteriores (provêm da sociedade e não do 
indivíduo); são coercitivos (impostas pela sociedade ao indivíduo); e objetivas (têm 
uma existência independente do indivíduo). Portanto, os fatos sociais são 
exteriores, coercitivos e objetivos. 
A primeira regra fundamental é considerar os fatos sociais como coisas. 
Durkheim define coisas dizendo que “[...] as coisas sociais só se realizam através 
dos homens; elas são um produto da atividade humana” (1999, p. 18). Assim, “é 
preciso portanto considerar os fenômenos sociais em si mesmos, separados dos 
sujeitos conscientes que os concebem; é preciso estudá-los de fora, como coisas 
exteriores, pois é nessa qualidade que eles se apresentam a nós” (DURKHEIM, 
1999, p. 28). 
Durkheim entende que Spencer e Comte declararam que os fatos sociais, 
são fatos naturais, porém não trabalharam os fatos sociais como coisas. Logo, 
para Durkheim a primeira regra é considerar os fatos sociais como coisas. Dentro 
do pensamento positivista, deve-se eliminar completamente a influência dos fatos 
subjetivos e individuais, dessa maneira garantiria a imparcialidade e a 
neutralidade, portanto esse é o motivo de considerar o fato social como “coisas”. 
Em relação a este método, cabe assinalar duas coisas. Em primeiro lugar, 
que Durkheim compara a sociedade a um “corpo vivo” em que cada órgão cumpre 
uma função. Daí o nome de metodologia funcionalista para seu método de análise. 
Em segundo lugar, como se repete novamente a ideia de que o todo predomina 
sobre as partes. Para Durkheim, isso implica afirmar que a parte (os fatos sociais) 
existe em função do todo (a sociedade) (SELL, 2001, p. 136). 
 
UNOPAR VIRTUAL 
Bacharelado em Administração 
Assim, Durkheim procura identificar a vida social do indivíduo de acordo 
com a sociedade, e, que a sociedade possui um papel fundamental na vida social 
do indivíduo, esse holismo, holoiós, que em grego significa “todo”, assim que “[...] 
o todo predomina sobre as partes” (SELL, 2001, p. 130) 
 
Fonte: Disponível em: <http://www.consciencia.org/durkheim-e-a-sociologia> 
 
 
Discutam as questões abaixo em grupo e depois, entre si, promovam o 
debate das questões mais relevantes: 
 
1. O que nós fazemos que não é condicionado pela sociedade em que 
vivemos? 
2. Será que Durkheim foi extremista e determinista ao afirmar a precedência 
lógica da sociedade sobre o indivíduo? 
3. Se todas as coisas possuem uma função social (isto é, uma finalidade 
ligada ao funcionamento da sociedade), qual é a função social da empresa, 
da escola, da família, da religião, da economia e do governo? 
 
 
Observações: 
Caro aluno, 
Peça para o tutor de sala enviar suas dúvidas pelo chat atividade para que 
o professor possa saná-las. 
 
Tenham um ótimo trabalho! 
Prof. Wilson Sanches